Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Farinha de banana verde: Que tal adicionar na sua dieta?



Sem dúvida uma das frutas mais consumidas no Brasil, pelo seu sabor e versatilidade é a banana,porém a possibilidade do seu uso na fase não madura, ou seja ainda verde é bastante incipiente. O mesmo não acontece em outras culturas onde a banana verde é normalmente consumida após cozimento, sendo uma importante fonte de amido (Amido Resistente), e de diversos outros nutrientes. Além disso, a banana verde e conseqüentemente seus subprodutos têm sido objeto de estudo de inúmeras pesquisas no mundo inteiro, pelas suas propriedades funcionais, contribuindo para o controle e redução do risco de doenças. O Amido Resistente parece estar relacionado à manutenção da saúde e à prevenção de doenças crônicas como o câncer e doenças do cólon, diabetes tipo 2, dislipidemias, doenças coronarianas e obesidade, mostrando-se como um importante alimento funcional. Por: Raphael Clark


A banana esta presente na maioria dos países tropicais e é uma das frutas mais consumidas no mundo, tendo o Brasil como o segundo maior produtor e o primeiro consumidor mundial. É um fruto de alto valor nutritivo, rico em açúcares e sais minerais, principalmente cálcio, fósforo e ferro, e vitaminas A, BI, B2 e C. A banana é considerada hoje uma das principais fontes de amido na dieta. Mas além de sua concentração de carboidratos e energia, também apresenta elevadas proporções de vitaminas e minerais. Este amido presente na banana tem sido pesquisado na área de nutrição com maior ênfase a partir da introdução do conceito de Amido Resistente.
O amido resistente parece estar relacionado à manutenção da saúde e à prevenção de doenças crônicas como o câncer e doenças do cólon, diabetes tipo II, dislipidemias, doenças coronarianas e obesidade, mostrando-se como um importante alimento funcional. Esse amido também tem grande poder de saciedade, o que o torna um alimento interessante em dietas que combatem a obesidade ou o colesterol. O benefício do amido resistente é similar ao da fibra alimentar, sendo que este não é digerido e absorvido no intestino delgado, podendo ser fermentado no intestino grosso, produzindo substâncias que servem como fonte de energia para a produção das bactérias benéficas do nosso intestino, além de manter a integridade da mucosa do nosso intestino, que é responsável pela absorção adequada dos nutrientes e pela barreira da entrada de substâncias maléficas
Além de contribuir para a saúde do intestino, a banana verde exerce outros efeitos benéficos ao organismo. A banana verde é considerada um alimento de baixo índice glicêmico, ou seja, sua digestão e absorção são mais lentas, e assim a quantidade de glicose liberada no sangue ocorre gradativamente, mantendo os níveis de glicose no sangue controlados, e reduzindo a necessidade de liberação de insulina para que esta glicose entre na célula, contribuindo então para a prevenção do desenvolvimento de diabetes, além do acúmulo de gordura corporal, devido ao aumento da saciedade promovido pelo amido resistente.Os estudos indicam que o consumo de amido resistente também atua na redução do colesterol, pela redução de sua produção pelo fígado, e pelo aumento da sua eliminação pelos ácidos biliares. Desta forma, a banana verde pode também ter uma importante função na prevenção do desenvolvimento de doenças do coração.
A banana verde também contém um flavonóide leucocianidina, ingrediente ativo anti-ulcerogênico, que demonstrou significante efeito protetor na mucosa gástrica contra erosões provenientes do uso de aspirina. Uma pesquisa sugere que houve o aumento da resistência contra substâncias capazes de provocar úlceras na mucosa, como também de promover a cura pela indução da proliferação celular.



Contudo, como a banana enquanto verde não é tão boa e agradável de ser digerida, especialistas desenvolveram uma técnica para aproveitar em especial esta substância, isto é, foi criada a farinha de banana verde. O seu consumo é muito simples e prático, já que conta com um sabor neutro, o que permite a sua adição em diferentes pratos e preparações, sobretudo, substituir a farinha de trigo. Pode ser misturada com água, adicionada em sucos, frutas em pedaços, iogurtes, e muitos outros.

Referências:
• http://www.duonutri.com.br/fique.php?cod=64
• http://situado.net/farinha-de-banana-verde-emagrece/
• http://www.valemaisalimentos.com.br/material/ArtigoBananaVerde.pdf

Por: Raphael Clark Pinheiro

4 comentários:

  1. Bárbara Camarinha4 de abril de 2012 00:05

    O trabalho apresentado acima mostra os grandes benefícios do consumo da farinha da banana verde. Os principais efeitos fisiológicos apresentados pela farinha da banana verde estão intimamentes ligados com o amido resistente, que por sua vez está contido na polpa e também nas fibras da casca. Este é reduzido significativamente com o amadurecimento da banana. O amido resistente não fornecerá glicose ao organismo, mas será fermentado no intestino grosso principalmente pelas bactérias anaeróbicas do cólon, denominadas bifidobactérias, produzindo gases e ácidos graxos de cadeia curta (AGCC), principalmente o butirato. Isso resulta em uma inibição do crescimento de células cancerígenas devido à redução do pH no intestino grosso. Além disso, contribui para a queda do índice glicêmico dos alimentos, como mencionado no trabalho, e adicionalmente também contribui para a produção da energia difusa progressiva EDP, que é a energia liberada ao longo do tempo de uma digestão lenta, proporcionando uma menor resposta glicêmica.
    Tendo como base a definição prévia contida na RDC 40/2001 – ANVS/MS, temos que “fibra é qualquer material comestível que não seja hidrolisado pelas enzimas endógenas do trato digestivo humano”, enquanto que “amido resistente é a total quantidade de amido e produtos derivados da degradação de amidos resistentes à digestão no intestino delgado de pessoas saudáveis”. Deste modo, podemos dizer que o amido resistente nada mais é que uma fibra dietética total, e consequentemente auxilia no melhor funcionamento intestinal.
    Por fim, uma vez que alimentos prebióticos são definidos como “carboidratos não digeríveis, que afetam beneficamente o hospedeiro, por estimularem seletivamente a multiplicação e/ou atividade de populações de bactérias desejáveis nos cólons” temos que o amido resistente é um alimento prebiótico, e consequentemente funcional.

    ResponderExcluir
  2. No Brasil, a banana é muito consumida como complemento alimentar principalmente pelas classes de menor poder aquisitivo. É um alimento importante na alimentação, de alto valor nutritivo e de baixo custo. Segundo o Sistema Brasileiro de Respostas Técnicas – SBRT (2006), as farinhas de bananas podem ser obtidas de secagem natural ou artificial, através de bananas verdes ou semiverdes das variedades, Prata, Terra, Cavendish, Nanica ou Nanicão. Quando bem processadas podem ser utilizadas em panificação e alimentos infantis. Sua qualidade depende de vários fatores incluindo matéria-prima, método de secagem, técnicas de procedimentos e forma de armazenamento. É importante mencionar tambémque a umidade é um dos fatores que mais influenciam na qualidade do processamento da farinha de banana, devido a capacidade de contaminação microbiana. De acordo com a legislação, Anvisa, o máximo de umidade permitido em farinhas 15 g.100 g-1. Outro parâmetro importante na análise físico-quimico da farinha de banana verde é o pH. O pH ácido é benéfico ao produto final, pois aumenta a vida de prateleira da farinha. Portanto, é interessante, esses controles para assegurar uma melhor qualidade do produto final.

    ResponderExcluir
  3. Juliana dos Santos Carmo DRE: 11017991729 de março de 2015 20:47

    Como visto no trabalho acima, a banana verde e sua farinha são ricas em amido resistente, e é justamente esse composto que ajuda a controlar a fome. Isso porque eles retardam o processo de digestão, pois sua estrutura cristalina torna sua digestibilidade mais difícil. Dessa forma, ele fica mais tempo pelo estômago, melhorando a saciedade e reduzindo o consumo de alimentos nas refeições seguintes. O que ajuda a reduzir aquela fome que aparece fora de hora, por isso tem sido bem aceita nas dietas, pois auxilia no emagrecimento. Mas além do amido resistente, uma das vantagens da farinha de banana verde são suas fibras. A quantidade recomendada diária de ingestão desse nutriente é de 25 gramas. Duas colheres de sopa de farinha de banana verde (ou 30 gramas), a quantidade diária recomendada, contêm 2,66 gramas de fibras, ou seja, 10% do que você precisa consumir no dia. E não é apenas para auxiliar no emagrecimento que a farinha de banana é utilizada, a osteoporose é uma das doenças que pode ser prevenida com esse alimento porque ele favorece a absorção do cálcio, importante elemento para a fortificação de ossos e dentes.

    ResponderExcluir
  4. Na farinha de banana verde, o amido resistente que está presente, por ser digerido apenas no intestino e não se converter em glicose que será liberada na corrente sanguínea, traz uma série de benefícios para o nosso organismo, como turbinar a imunidade, melhorar a digestão e até fazer bem aos índices glicêmicos. A farinha mantém os principais nutrientes da banana verde, mas não se sabe ao certo o quanto ela conserva do aminoácido triptofano, por exemplo, precursor da serotonina, neurotransmissor relacionado à sensação de bem-estar. Uma outra vantagem da farinha de banana verde são suas fibras. A quantidade recomendada diária de ingestão desse nutriente é de 25 gramas. Duas colheres de sopa de farinha de banana verde (ou 30 gramas), a quantidade diária recomendada, contêm 2,66 gramas de fibras, ou seja, 10% do que você precisa consumir no dia. Além disso ela reforça a imunidade. No intestino são produzidas cerca de 60% das imunoglobinas, células de defesa do nosso corpo. Portanto, quando o órgão está funcionando bem, nosso corpo fica mais protegido.

    Mariana Gonzalez Juste Andrade DRE:112104413

    ResponderExcluir