Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Amendoim inibe apetite. Verdade ou Mito?

O tão famoso amendoim, aquele que muitas vezes acompanha um papo com os amigos, ou mesmo deixa uma longa viagem de ônibus mais agradável, é reconhecido como um aliado na prevenção de doenças cardiovasculares, redução de colesterol e triglicerídeos, ajuda no equilíbrio do metabolismo e é rico em vitamina E, apresentando poder antioxidante.
Além dessas características é tido também, para surpresa de muitos, como um inibidor de apetite, sendo útil em programas para manutenção do peso. Será?


Saúde e qualidade de vida são termos que sempre se correlacionaram e, cada vez mais, a alimentação está se inserindo nesse contexto. Uma das grandes lutas do cotidiano é pela incorporação de uma dieta mais balanceada, proporcionando assim uma alimentação mais saudável.

Aproveitando essa maior preocupação dos consumidores com a saúde e a alimentação, as indústrias e fornecedores têm caprichado na hora da propaganda dos alimentos, deixando cada vez mais divulgado o conceito de alimento funcional.

Na verdade, o que é um alimento funcional? De acordo com a ANVISA, alimento ou aditivo funcional é aquele que atua em funções nutricionais básicas além de desencadear benefícios à saúde e cujo consumo é seguro, mesmo sem supervisão médica.

Mas, para entender bem esse conceito, é necessário entender primeiro o que é saúde. Saúde pode ser vista como um conjunto de diferentes perspectivas. É a ausência de doença com o completo bem-estar físico-psíquico-social, onde o indivíduo é capaz de superar dificuldades rotineiras físicas, psíquicas, sociais, culturais e simbólicas.

Logo, um alimento funcional é aquele que de alguma forma beneficia seu consumidor no alcance desse quadro de completo bem-estar, seja através da prevenção de doenças, auxílio no tratamento daquelas já instaladas ou mesmo no benefício emocional do indivíduo.

Amendoim
O amendoim é uma semente comestível, cujo consumo se iniciou na América do Sul e é amplamente existente no mundo moderno. As formas mais populares de consumo são como manteiga de amendoim, amendoim inteiro, torrado ou cru ou como recheios e componentes de chocolates e bombons.

Ele está inserido no grupo das oleaginosas, que são ricas em ácidos graxos insaturados (ácido oléico, ácido linoléico e ácido alfa-linoléico), pobres em ácidos graxos saturados e são uma boa fonte de proteína vegetal, fibra dietética, vitaminas antioxidantes, minerais como selênio, magnésio e manganês, e componentes fitoquímicos como o resveratrol.

Amendoim como alimento funcional
O amendoim é considerado atualmente um alimento funcional devido a diversas ações benéficas que pode ter no organismo:

-anticancerígeno: estudos demonstraram que fitoesteróis presentes no amendoim (betasitosterol, campesterol e estigmasterol) possuem ação anticancerígena por diferentes mecanismos; inibição da proliferação celular, estimulação da morte celular de tumores e modulação de hormônios que atuam no crescimento celular do tumor.
- prevenção de doenças cardiovasculares: tem efeito hipocolesterolemiante por inibir a absorção de colesterol; leva à diminuição de triglicerídeos e LDL; o resveratrol também atua por diminuir a oxidação do LDL e por inibir a agregação plaquetária.
- poder antioxidante: é fonte de vitamina E, com papel antioxidante, e é considerado como um possível aliado na prevenção do desenvolvimento do Mal de Alzheimer.

Entre todas essas particularidades do amendoim, também encontra-se a ação como inibidor de apetite. Foi comprovado cientificamente que após a ingestão de uma pequena porção de amendoim (em torno de 40 gramas) os níveis de saciedade se elevam e se mantém por mais de duas horas e isso leva a pessoa a consumir menos lanches, sendo útil na reversão da obesidade e no controle do peso.

Até pode ser que o amendoim tenha mesmo algum efeito benéfico sobre alguns quadros, nem todos eles estão bem esclarecidos, mas o grande problema está no boom de dizeres sobre o amendoim ser um inibidor de apetite. Em jornais e revistas eletrônicas é fácil encontrar informações como “Coma amendoim e mantenha seu peso no verão”, inclusive até com frases que denotam a surpresa do consumidor/leitor como “Parece mentira, mas amendoim ajuda no controle do peso”.

A falha está na aplicação de todas essas informações no cotidiano dos consumidores.

Observe as características nutricionais de uma porção de 100g de amendoim torrado:

- Calorias: 582 kcal
- Carboidratos: 20,6 g
- Proteínas: 26,2 g
- Gorduras totais: 48,7 g
- Gorduras insaturadas: 39 g
- Gorduras saturadas: 9,3 g
- Fibra alimentar: 2,7 g
- Cálcio: 72 mg
- Ferro: 2,2 mg
- Sódio: 5 mg
- Potássio: 700 mg
- Fósforo: 407 mg
- Vitamina E: 8,8 mg
- Niacina: 12 mg
- Folato: 70 mg
- Vitamina B1: 0,14 mg

Analisando esses valores é possível discutir sobre esse papel do amendoim como inibidor de apetite.

Primeiro, fica óbvio a observação e conclusão do amendoim como um alimento hipercalórico. Uma pessoa que visa a manutenção do peso, ou ainda mesmo a redução deste, ao consumir o amendoim deveria fazê-lo em uma quantidade bem pequena para que o efeito não fosse justamente o contrário, o de engorda. Isso é fácil? Por mais diferentes que sejam as formas de consumo do amendoim observa-se que estão atreladas a ingesta de uma quantidade significativa de amendoim ou de outros componentes, seja o amendoim acompanhando o papo com os amigos, como um aperitivo, ou como recheio de algum chocolate. Logo, torna-se muito difícil substituir um outro lanche hipocalórico por uma quantidade pequena de amendoim.

Segundo, apesar de em sua composição haver substâncias realmente benéficas para o organismo, também há gorduras saturadas, estas prejudiciais ao organismo.

Terceiro, deve-se atentar pra forma de consumo do amendoim. Diferentes tipos de amendoim, seja com ou sem casca, com ou sem sal, têm seus valores nutricionais diferenciados e, conseqüentemente, efeitos diferentes pra saúde.

Não menos importante está o amendoim como um dos personagens principais em quadros de alergia. É um dos principais alimentos alérgenos e portanto não pode ser consumido por qualquer um.

Pode-se concluir que deve-se atentar para as informações divulgadas para os consumidores. Evidentemente que o papel benéfico do amendoim na saúde deve ser considerado e para isso é necessário que estudos comprovem todas as especulações a respeito.

Também deve-se ter cuidado com informações como as mencionadas sobre ser um inibidor de apetite e/ou auxiliar na manutenção do peso, visto que isso leva a diversos consumidores mais leigos a consumirem o amendoim de forma muitas vezes exagerada, podendo acarretar em efeitos prejudiciais à saúde. É necessário que se explique melhor esta ação e a recomendação adequada de consumo, orientando o povo dos prós e contras dos componentes do amendoim para que a escolha entre um outro alimento e o amendoim seja pessoal e não imperceptivelmente imposta.

Referências
• Marchiori, V. Amendoim – Propriedades Funcionais. Disponível em http://www.abicab.org.br/file/Amendoim%20Funcional.pdf
• http://www.proamendoim.com.br

11 comentários:

  1. Uma pesquisa rápida nas páginas do google podemos encontrar afirmações como: : "Essa oleaginosa contém gorduras insaturadas e vitamina E, nutrientes fundamentais para o controle do apetite, além de ser também uma boa fonte de fibras, o que também dá saciedade", : “Um punhado pequeno prolonga a sensação de saciedade por mais de duas horas, evitando o consumo de lanches mais calóricos”, "Então, se você consumir 40 gramas -- o equivalente a um punhado -- lá pelas 5 horas da tarde, poderá obter o benefício. Essa quantidade representa 150 calorias. E elas vão substituir as muitas outras de tantos outros alimentos que vão deixar de ser ingeridos nas duas horas seguintes."; Mas podemos realmente levar estas afirmações feitas por nutricionistas a um contexto generalizado, a ponto de afirmar que o amendoim ajuda no emagrecimento? Se o principal agente de emagrecimento são as fibras, não seria melhor comer uma fruta rica em fibras, como um abacaxi? Sendo o abacaxi muito menos calórico e igualmente rico em fibras? O que os estudos pretendem é ‘’descriminalizar’’ o amendoim como alimento calórico e enfatizar que esta oleaginosa também possui propriedades funcionais, porém devemos pensar que o amendoim não costuma ser consumido em pequenas porções, sendo um petisco de bar ou um ‘’passatempo da sua viagem’’ no transporte coletivo, portando mais uma vez o consumidor deve ficar alerta, o amendoim deve ser consumido com moderação, pois é um alimento muito calórico e pode resultar no efeito contrário ao esperado.

    ResponderExcluir
  2. Assim como a Malane comentou, o amendoim é um alimento extremamente calórico.
    Alguns nutricionistas dizem que é um ótimo aperitivo para se consumir em bares. Entretanto ao se observas as tabelas nutricionais das diferentes opções presentes nos cardápios, o amendoim tipo japones se encontra entre os primeiros no ranking de calorias , sendo até mais calórico (no caso do amendoim que uma porção de 100 g de camarão frito!).
    Desse modo, é importante que seu consumo deste produto não seja induzido por este suposto efeito emagrecedor, e sim com cautela de modo que o consumidor não seja lesado.

    ResponderExcluir
  3. Vejo uma certa dissociação entre o alimento e o produto, não consigo imaginar que nós vivemos em uma sociedade onde compramos nossos amendoins de produtores de amendoim e os comemos em natura. O que vejo são marcas que beneficiam esse produto torrando-os, salgando-os, ou revestindo-os com chocolate. Porque tipo de processamento passaram os amendoins relatados nesse estudo ? Até que ponto o processo que o torra, também não degradaria certos componentes funcionais ? Até que ponto a tão conhecida associação entre cerveja e amendoim se dá por suas propriedades nutricionais intrínsecas ou simplesmente pelo seu recobrimento de sal ?

    ResponderExcluir
  4. Isabella Nogueira26 de maio de 2014 22:45

    Acredito que essa característica de que o amendoim é um inibidor de apetite não esteja relacionado com a sua composição mas sim com o fato dele estimular o centro de saciedade no cérebro dando a sensação de ``barriga cheia`` fazendo com que a pessoa coma menos. Isso acontece porque o amendoim precisa ser muito mastigado para ser ingerido.

    ResponderExcluir
  5. Apesar de ser um alimento funcional, o amendoim frequentemente é contaminado por cepas de Aspergillus flavus e Aspergillus parasiticus que produzem aflatoxinas. Tais aflatoxinas causam danos hepáticos. Sendo assim, o controle de qualidade do amendoim deve ser bem ajustado.

    ResponderExcluir
  6. Sou leigo no assunto , mas queria deixar minha opinião.
    Olhando do ponto de vista daquilo que temos em mãos hoje no nosso dia a dia , prefiro muito mais ingerir uma porção de 40gr de amendoim na rua , ou na faculdade como faço do que optar por salgadinho chips, biscoitos recheados que é o quê se tem mais acesso nessas situações, é uma oléoginosa não é mesmo , por isso suas calorias são altas sim, mas são calorias muito mais benéficas comparadas com as porcarias que nós cercam ,seu acesso hoje é facil e barato comparadas as castanhas, comendo com moderação, é uma ótima opção de lanche,
    A propósito , sou ex-obeso morbido, sou estudante, tenho uma vida muito corrida , usei e uso o amendoim como uma alternativa de lanche em inumeras situações que citei, o segredo é moderação sempre !
    Rodrigo Salustiano

    ResponderExcluir
  7. Observa-se que o texto foi bem construído em cima das informações nutricionais disponíveis sobre o amendoim e, principalmente, pela presença de ressalvas bastante interessantes acerca do consumo desta oleaginosa. De fato, a propaganda sedutora que fazem em vários lugares sobre propriedades benéficas do amendoim podem guiar o consumidor a uma falsa sensação de saudável ou de ainda, levá-lo a crer que o consumo sem qualquer discriminação poderia levá-lo ao emagrecimento.
    Todavia, apresento ressalvas sobre as ressalvas do texto. Sobre a contagem calórica do alimento. Sabe-se que hoje o "contar caloria ou pontos" não apresenta um ganho terapêutico conveniente, uma vez que a composição alimentar implica em maior abundância de determinados nutrientes na dieta. Além disso, recentes pesquisas que demonstram que a via de engorda é mediada, em especial, pela ingesta elevada de carboidratos (o que não exclui outras vias como proteicas e de gorduras) e, considerando que a porcentagem de gorduras é maior, a ingesta deste alimento deveria ser bastante alta e frequente para considerável ganho de peso.
    Assim, devo afirmar do mesmo jeito que acredito que a conclusão da autora tenha sido: a moderação deve estar inclusa em qualquer alimento na dieta e isso inclui o amendoim.

    ResponderExcluir
  8. Raiza Souza M. de Oliveira4 de abril de 2015 20:21

    Vale a pena ressaltar a importância do controle de qualidade do alimento que está sendo ingerido. No caso do amendoim, contaminações por fungos são muito comuns e podem levar o consumidor a graves problemas de saúde. O amendoim está muito susceptível a contaminação por fungo por ser um fruto subterrâneo, onde suas vagens encontram-se expostas aos fungos spergillus flavus e Aspergillus parasiticus que produzem aflatoxinas naturais do solo e no ar (DILKIN et al,2000).
    No Brasil, há uma alta incidência de contaminação por esses fungos devido à mal praticas de colheita, armazenamento e secagem, uma vez que o aumento da umidade e temperatura promovem o desenvolvimento do fungo e produção de sua toxina. Esse fenômeno se agrava no período chuvoso.
    A OMS (Organização Mundial de Saúde) explica que para a produção de aflatoxinas as temperaturas ideais são: 12ºC (mínima), 27ºC (ótima) e 40-42ºC
    (máxima) e umidades elevadas de 80 a 85%. Por isso é necessário o entendimento do risco e controle de temperatura e umidade por parte do produtor de amendoim, além da ação da Vigilância Sanitária para manter o processo dentro dos padrões adequados.
    As aflatoxinas são carcinogênicas mutagênicas e teratogênicas, são consideradas fatores envolvidos na etiologia do câncer hepático, representando grande risco a saúde pública. Em casos de exposição cronica essas toxinas levam a necrose hepática.
    De acordo com a Resolução RDC nº 274 de 15/10/2002, o limite máximo de aflatoxinas totais em alimentos de consumo humano é de 20 mcg/kg. O mesmo valor se encontra na Resolução GMC nº 56/94 Mercosul.

    ResponderExcluir
  9. Considerando o trabalho e os estudos já realizados acerca do amendoim, observou-se que o amendoim é riquíssimo em propriedades antioxidantes e capaz de prevenir contra doenças cardiovasculares e até mesmo câncer. O foco da pesquisa, entretanto, mostra como o amendoim é eficaz no que tange à inibição da ingesta alimentar, favorecendo assim um controle maior da dieta para pessoas com distúrbios alimentares ou até mesmo comportamentais, que acabam levando a ingestão de alimentos hipercalóricos e dando origem a condições como obesidade, hipertensão, dentre outros. Moustrou-se que o amendoim funciona como inibidor da ingesta devido ao seu alto teor de fibras alimentares. As fibras alimentares podem ser dos tipos solúveis ou insolúveis, sabendo-se que as fibras solúveis (que provavelmente estão presentes noamendoim)são aquelas que retardam o esvaziamento gástrico, através de um mecanismo de formação de gel no estômago, assim que se mistura com água, regulando assim os níveis de colesterol e açúcar no sangue, como já foi comentado acima; enquanto que as fibras insolúveis aumentam o bolo fecal e estimulam o bom funcionamento do intestino, prevenindo o câncer retal, inclusive. Os benefícios do consumo do amendoim são muitos e multidirecionados, quando se pensa em todas as áreas do organismo em que suas propriedades irão se manifestar.

    ResponderExcluir