Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Considerações sobre o uso do Aptamil Profutura 1 como substituto do leite materno para o desenvolvimento lactente eficaz

O leite materno humano é considerado a fonte de nutrientes mais adequada para atender às crianças nos primeiros meses de vida. Nos casos em que a amamentação não é possível, seria o Aptamil Profutura 1 uma formulação adequada para suprir essa necessidade?

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Adição de ácidos graxos essenciais em Fórmulas Infantis

Atualmente, podemos encontrar no mercado muitos tipos de fórmulas infantis, com grande variedade nos rótulos, que demonstram diversos nutrientes que são adicionados. Alguns nutrientes são de extrema importância para o desenvolvimento do bebê, como os ácidos graxos essenciais, que não são produzidos pelo organismo e são muito úteis para o desenvolvimento neurológico e a função visual de uma criança. Sendo assim, formulas infantis que contem essas substâncias podem fazer diferença no QI de uma criança. Então, por que há essa diversidade tão grande nas formulas infantis?

Infant Fórmula Enfamil® Gentlease Premium, seria esse mais um produto que conquista apenas pelo marketing?

A fórmula promete acabar com as cólicas e desconfortos gastrointestinais do bebê
Com o apelo de acabar com os problemas comuns da primeira infância, vemos à nossa frente o questionamento: será que realmente ele é uma boa opção para bebês com problemas gastrointestinais, ou é apenas um produto que utiliza do marketing para se promover frente ao Leite Materno e as demais Infant Formulas, sem oferecer verdadeiras vantagens?

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

A “Infant fórmula” Nestogeno, mimetiza o leite materno?

A cada dia o mercado oferece e promove um vasto e diferenciado grupo de produtos para alimentação de bebês. Entre eles estão as Infant Fórmulas! Os fabricantes afirmam que a composição da fórmula infantil é projetada para mimetizar o leite de uma mãe humana, no entanto, existem diferenças significativas no conteúdo de nutrientes desses produtos.

domingo, 17 de junho de 2018

Vitaminas e Enriquecidos : Caso PHARMATON: Veja que problema farmacotécnico foi capaz de retirar o produto das prateleiras.de todo o Brasil.

Vitaminas e Enriquecidos :  Caso PHARMATON: Veja que problema farmacotécnico foi capaz de retirar o produto das prateleiras de todo o Brasil.




PHARMATON é uma formulação suíça com eficácia cientificamente comprovada, Importado
por Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica Ltda,  que contém o extrato
padronizado de Ginseng G115 ,vitaminas, minerais e oligoelementos. Serve para dar energia
e disposição para pessoas que já não os tem. É um polivitamínimo e seu maior benefício é
melhorar o rendimento físico e aumentar a sua resistência. Além disso, ele não engorda. É
comum hoje em dia os adolescentes ficarem dentro de casa e não terem vontade de fazer
nada, muitas vezes os pais acham que é apenas preguiça, mas isso pode ser uma coisa
mais séria.


DESCRIÇÃO DO PRODUTO:

Cada cápsula contém: extrato padronizado de Ginseng G115 (Panax ginseng): 40 mg; vitamina A (palmitato de retinol): 2667 UI; vitamina D3 (colecalciferol): 200 UI; vitamina E: 10 mg (correspondente a 14,9 mg de acetato de racealfatocoferol); vitamina B1 (nitrato de tiamina): 1,4 mg (correspondente a 1,1 mg de tiamina); vitamina B2 (riboflavina): 1,6 mg; vitamina B6 (cloridrato de piridoxina): 2 mg (correspondente a 1,6 mg de piridoxina); vitamina B12 (cianocobalamina): 1 mcg; biotina: 150 mcg; nicotinamida: 18 mg; vitamina C (ácido ascórbico): 60 mg; ácido fólico: 0,10 mg; cobre: 2 mg (correspondente a 5,6 mg de sulfato cúprico); manganês: 2,5 mg (correspondente a 7,75 mg de sulfato de manganês monoidratado); magnésio: 10 mg (correspondente a 71,0 mg de sulfato de magnésio); ferro: 10 mg (correspondente a 30,9 mg de sulfato ferroso); zinco: 1 mg (correspondente a 2,75 mg de sulfato de zinco monoidratado); cálcio: 100 mg (correspondente a 340,0 mg de fosfato de cálcio); selênio: 50 mcg nte a 111,0 mcg de selenito de sódio).; lecitina de soja: 100 mg; Excipientes: óleo vegetal de colza, glicerídeos semissintéticos sólidos, etilvanilina, óleo de amendoim, gelatina, triglicerídeos de cadeia média, lactose monoidratada, dióxido de silício, glicerol, óxido de ferro preto, óxido de ferro vermelho.

FUNDAMENŦOS BROMATOŁÓGICOS:
Além daqueles que estão descritos na tabela acima que apresenta todos os macro e micronutrientes presentes, PHARMATON é uma formulação suíça com eficácia cientificamente comprovada, que contém o extrato padronizado de Ginseng G115, vitaminas, minerais e oligoelementos. Trata-se de uma associação bem equilibrada, que proporciona um efeito tônico-estimulante. Portanto, restaura a vitalidade, melhora o rendimento físico e mental e suplementa o organismo com substâncias indispensáveis ao seu bom desempenho.
É constituído por uma combinação de vitaminas, minerais, oligoelementos e extrato padronizado de Ginseng G115, não é possível determinar o tempo exato para seu início de ação e duração de seu efeito.
Não se deve tomar se tiver alergia conhecida a algum dos componentes do produto; problemas de metabolismo do cálcio (por exemplo, aumento da quantidade de cálcio no sangue ou na urina), em casos de excesso de vitamina A ou D no organismo; mau funcionamento dos rins. Também você não deve usar, se durante tratamentos com retinóides (usado no tratamento de acne) ou vitamina D, e em caso de intolerância à galactose (contém lactose).
Quando foi detectado o problema e quais foram os problemas apontados?

Resultados insatisfatórios de testes laboratoriais motivaram a suspensão de 29 lotes do medicamento Pharmaton. As cápsulas gelatinosas, compostas por complexos de vitaminas e demais componentes, são fabricadas pela empresa Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica Ltda., que comunicou espontaneamente à Anvisa sobre os resultados dos testes e o consequente recolhimento voluntário, por parte da própria empresa, dos 29 lotes.
De acordo com o comunicado emitido pela empresa, os lotes apresentaram valores do teste de desintegração fora das especificações nos estudos de estabilidade de acompanhamento. Assim, a Anvisa determinou a suspensão da distribuição, comercialização e uso dos lotes em questão.
LEGISLAÇÃO:

A ANVISA na  Resolução RE 1.461 de 2 de junho de 2017  determinou ainda que a empresa Boehringer Ingelheim promovesse o recolhimento dos lotes do medicamento disponíveis no mercado.
Sobre os argumentos da  RDC Nº 61, 03 de fevereiro de 2016; considerando o art. 7º da Lei nº 6.360, de 23 de setembro de 1976; O desvio identificado pela empresa é classificado como risco “Classe III”, conforme definido pela RDC 55/05: “situação na qual existe baixa probabilidade de que o uso ou exposição a um medicamento possa causar consequências adversas à saúde”.
DISCUSSÃO e CONCLUSÃO:
A  empresa preventivamente , em razão do produto apresentar valores do teste de desintegração fora das especificações nos estudos de estabilidade de acompanhamento, para o medicamento PHARMATON cápsulas gelatinosas moles, retirou 29 Lotes de sua formulação das prateleiras, sob pena de sofrer sanções administrativas, prevista na RDC n°55/2005. O  Art. 1º desta RDC determina que, como medida de interesse sanitário, a suspensão, em todo o território nacional, da distribuição, comercialização e uso dos lotes e apresentações listados abaixo do medicamento PHARMATON cápsulas gelatinosas moles, fabricados por Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica Ltda (CNPJ 60.831.658/0021-10).
Infelizmente não é a primeira vez que isso ocorre com um polivitamínico, em 2015 Anvisa proíbiu a venda de três suplementos vitamínicos, Agência determinou a suspensão do comércio, ela informa que a distribuição e comercialização de três suplementos vitamínicos passa a ser proibida em todo o território nacional.

São eles: Suplemento Mineral Cromo da fábrica Maxinutri Laboratório Nutraceutico Ltda-ME, o Suplemento Vitamínico Mineral Quelatus e Suplemento Vitamínico Mineral Quelatus Sênior da fábrica Eurofarma Laboratórios S.A. Sob a alegação que os três suplementos não têm segurança e eficácia comprovada e as composições dos produtos não estão especificadas na Farmacopeia Brasileira ou em outras Farmacopeias oficiais e ou do Food Chemical Codex, compêndio internacional de qualidade aprovada para alimentos.

No caso do Suplemento Mineral Cromo, a proibição foi motivada pela presença da substância cromo glicina complexado. No Suplemento Vitamínico Mineral Quelatus, foi encontrada a substância nicotinato glicinato de cromo e selênio glicina. No terceiro Suplemento Vitamínico Mineral Quelatus Sênior, havia a substância nicotinato glicinato de cromo e glicinato de selênio. Nenhuma das substâncias têm comprovações de segurança para o consumo humano.

A conclusão é que existe uma necessidade de um maior acompanhamento e fiscalização da produção até o armazenamento e dos programas de qualidade  dos polivitamínicos, devido ao número de consumidores, que só cresce a cada ano e também pelo alto valor de mercado que envolve o produto.
REFERêNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Link:http://portal.anvisa.gov.br/noticias/-/asset_publisher/FXrpx9qY7FbU/content/pharmaton-empresa-identifica-problema-em-29-lotes/219201/pop_up?_101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU_viewMode=print&_101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU_languageId=pt_BR..

Customização de Alimentos Infantis: O Caso Ninho Fases


O leite em pó Ninho da Nestlé é referência no mercado do seguimento de bebidas lácteas e ao longo de mais de 70 anos de produto busca constantes inovações para se manter no topo. A linha Ninho Fases surgiu para atender à faixa etária de 1 a 3 anos, porém será que existem diferenças nutricionais significativas que justifiquem a indicação dos produtos da linha Ninho Fases para faixas etárias específicas?

Será que é possível prevenir e auxiliar no tratamento da Candidíase utilizando probióticos?

A importância dos probióticos na prevenção e tratamento da Candidíase.


        

       A Candidíase é uma infecção causada por fungos Candida sp, que habitam na mucosa vaginal e digestiva, podendo tornar-se patogênica sob determinadas condições, como por exemplo: estresse, uso prolongado de antibiótico, e a baixa na imunidade. Os probióticos são microrganismos vivos que exibem um efeito benéfico na saúde do indivíduo quando ingeridos em quantidade adequada, podendo inibir o crescimento desses microrganismos patogênicos por diversos mecanismos, ou podem atuar na prevenção, aumentando a imunidade do organismo, para que casos de recorrência não venham a ocorrer.

Potencial emagrecedor das balas de algas marinhas



As balas de algas marinhas estão conquistando o mercado pela promessa de emagrecimento rápido e significativo. Porém, até onde isso é realmente verdade? Sua própria composição nutricional apresenta controvérsias.


Xylitol, o novo adoçante da moda! Será que apresenta realmente todos esses benefícios mesmo possuindo um sabor e aspecto tão parecido com o açúcar de mesa?

Em vista do crescente número de pessoas que apresentam algum tipo de distúrbio metabólico e necessitam, por isso, diminuir ou mesmo cessar seu consumo de açúcar, vários centros de pesquisa nacionais e estrangeiros têm tentado encontrar um substituto do açúcar que seja, ao mesmo tempo, nutritivo e benéfico para a saúde, atuando na cura ou na prevenção de doenças. Abrindo espaço para o atual queridinho das nutricionistas blogueiras: Xylitol!


Hipótese: Um dos efeitos negativos do açúcar é que ele pode gerar picos nos níveis de glicemia no sangue – e também nos níveis de insulina. Devido à alta quantidade de frutose, isso também pode levar a resistência à insulina e a diversos tipos de problemas metabólicos, quando consumido em excesso. Isso acontece porque o açúcar de mesa é parte glicose (que eleva a secreção de insulina) e parte frutose (que causa resistência à insulina) – o que forma, dessa maneira, uma combinação bem perigosa para a saúde. Nesse contexto, o xilitol contém zero de frutose e tem efeitos insignificantes na glicose sanguínea e na insulina. Ou seja, o xilitol se parece visualmente com o açúcar e tem gosto de açúcar, mas tem menos calorias do que o açúcar e não eleva os níveis de açúcar no sangue.

Descrição: Xylitol – Power One – 200g é um adoçante dietético, de baixa caloria, não cariogênico, possuindo efeito refrescante, além de não possuir adoçantes artificiais, glúten e lactose. Seu uso é recomendado para adoçar bebidas e também para preparar doces em geral, pois suas moléculas não se quebram com o calor como alguns outros adoçantes. O Xylitol pode ser usado na mesma proporção do açúcar 1 para 1, não ultrapassando o consumo diário de 60g por dia. Abaixo segue a informação nutricional do produto:



Fundamentos Bromatológicos: O Xilitol é uma substância que é classificada como um álcool de açúcar (ou um poliól). Álcoois de açúcar são como um híbrido entre uma molécula de álcool e uma de açúcar. Devido a sua estrutura, eles têm a capacidade de estimular os receptores do sabor doce na língua. O xilitol é encontrado em pequenas quantidades em frutas e vegetais e, portanto, é considerado natural. Os seres humanos até mesmo produzem pequenas quantidades dele através do metabolismo normal. É um ingrediente comum em gomas de mascar sem açúcar, doces, balas, alimentos para portadores de diabetes e produtos para a higiene bucal. O xilitol tem uma doçura semelhante ao açúcar regular, mas contém 40% menos calorias. Apesar de álcoois de açúcar serem tecnicamente carboidratos, a maioria deles não elevam os níveis de açúcar no sangue e, portanto, não contam como “consumo líquido” de carboidratos, tornando-os adoçantes populares em produtos voltados para uma dieta low-carb. O xilitol contém zero de frutose e tem efeitos insignificantes na glicose sanguínea e na insulina. Portanto, nenhum dos efeitos nocivos do açúcar se aplicam ao xilitol. O xilitol é geralmente bem tolerado, mas algumas pessoas apresentam efeitos colaterais gastrointestinais quando o consomem em excesso. De toda forma, a longo prazo, o consumo de xilitol parecem ser completamente seguro.

Legislação: - RDC – Nº - 271, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005 – REGULAMENTO TÉCNICO PARA AÇUCARES E PRODUTOS PARA ADOÇAR. Que visa fixar a identidade e as características mínimas de qualidade a que devem obedecer os Açúcares e Produtos para Adoçar. Excluem-se, deste Regulamento, os adoçantes dietéticos formulados para dietas com restrição de sacarose, frutose e ou glicose. Descrevendo a composição dos produtos para que possam ser considerados um adoçante de mesa: "Os adoçantes de mesa podem conter os seguintes veículos em sua composição: álcool etílico, amidos, água, amidos modificados; dextrinas; dextrose; fruto-oligossacarídeos; isomalto-oligossacarídeos; frutose e seus xaropes; xarope de glicose; glicerina ou glicerol; isomalte; lactose; maltitol e seu xarope; maltodextrina; manitol; polidextrose; polietileno glicol; propilenoglicol; sacarose; sorbitol; e outros previstos em Regulamentos Técnicos específicos".

Conclusão: Desde a sua aprovação, em 1963, o uso de xilitol em dietas alimentares vem sendo adotado por muitas nações. Também a partir daí, tiveram início muitas pesquisas buscando encontrar aplicações clínicas para esse composto. Hoje, com um grande número de trabalhos já concluídos, sabe-se que o xilitol traz benefícios à saúde humana e pode ser utilizado na área médica para tratamento ou prevenção de doenças. Sua maior aplicação até hoje é na saúde bucal, uma vez que já foi comprovada sua eficiência na redução da incidência de cáries, na estabilização das cáries já formadas e na remineralização dos dentes. O xilitol também tem sido empregado com êxito no tratamento de otites médias agudas e infecções respiratórias, devido ao fato de as espécies bacterianas presentes na nasofaringe, assim como as espécies presentes na flora bucal, não possuírem as enzimas responsáveis pelo metabolismo do xilitol-5-fosfato (composto formado pela fosforilação do xilitol dentro da célula). O acúmulo deste composto dentro a célula é tóxico ao microrganismo, afetando seu crescimento e diminuindo seu tempo de sobrevivência. Outra aplicação clínica de grande importância do xilitol é quanto ao seu uso por pessoas diabéticas, o que é possível devido a este não promover aumento significativo na concentração de glicose no sangue. No que se refere aos processos de produção de xilitol, a via química convencional tem o inconveniente de exigir um grande aporte energético, fato esse que encarece o produto, tornando-o, em relação a outros adoçantes, pouco competitivo para aplicação nas indústrias de alimentos e de fármacos. Por essa razão, diversos centros de pesquisa vêm-se dedicando ao desenvolvimento do processo de produção de xilitol por via biotecnológica, que requer um aporte menor de energia e pode, portanto, tornar o processo economicamente mais viável. Assim, espera-se que, em um futuro próximo, o xilitol seja mais amplamente comercializado no mercado, não somente como adoçante de alimentos, mas também como ingrediente de produtos farmacêuticos.

Referências:
ANVISA – Resolução – RDC n°3, de 2 de janeiro de 2001 [on line]. Disponível em: http://www.anvisa.gov.br/base/visadoc/res/res[1727-1-0].doc. Acesso em: 15 out. 2002 (a). ANVISA – Resolução n°386 de 5 de agosto de 1999 [on line].Disponível na internet via http://www.anvisa.gov.br/base/visadoc/res/res[1747-1-0].doc. Acesso em: 15 out.2002 (b). DOMINGUEZ, J. M., GONG, C. S., TSAO, G. T.Production of xylitol from D-xylose by Debaryomyces hansenii. Appl. Biochem. Biotechnol., v.63-65, p.117-127, 1997. ERRAMOUSPE, J., HEYNEMAN, C. Treatment and prevention of otitis media. Ann. Pharmacother., v.34, p.1452-1468, 2000. GALES, M. A, NGUYEN, T. Sorbitol compared with xylitol in prevention of dental caries. Ann. Pharmacother., v.34, p.98-100, 2000. HEIKKILÄ, H., NURMI, J., RAKKILA, L., TÖYRYLA, M., KIKKONUMMI. Method for the production of xylitol. Patente US n.5.081.026. 1992. SILVA, S. S., MANCILHA, I. M., QUEIROZ, M. A., FELIPE, M. G. A., ROBERTO, I. C., VITOLO, M. Xylitol Formation by Candida guilliermondii in Media Containing Diferent Nitrogen Sources. J. Bas. Microb. v.34, p.205-208,1994. SILVA, S. S., ROBERTO, I. C., FELIPE, M. G. A., MANCILHA, I. M. Batch fermentation of xylose for xylitol production in stirred tank bioreactor. Proc. Bioch., v.31, n.6, p.549-553, 1996.

Cápsulas de café verde: o consumo desenfreado das novas queridinhas da dieta e seu paradoxo na saúde.


Conhecidas como “as novas queridinhas das dietas”, as cápsulas de café verde prometem vários benefícios para quem está na luta por uns quilinhos indesejados a menos. Encontradas facilmente em qualquer prateleira na farmácia, no supermercado e na internet, são cada vez mais consumidas principalmente pela população jovem que busca alternativas naturais para a perda de peso. Porém, seu uso desenfreado das ditas saudáveis vem gerando preocupações para diversos profissionais da saúde que questionam seu consumo indevido que pode até causar consequências para a saúde.

O Cloreto de Magnésio pode mesmo tratar e prevenir problemas de saúde?


Título: O Cloreto de Magnésio pode mesmo tratar e prevenir problemas de saúde?


O cloreto de magnésio é um suplemento mineral utilizado para prevenir e tratar deficiência de magnésio no sangue e outros problemas de saúde. O magnésio é muito importante para o funcionamento normal das células, nervos, músculos, dos ossos, e do coração. Normalmente, uma dieta bem equilibrada fornece o suficiente para níveis normais de magnésio no sangue. No entanto,  o consumo de industrializados e o a baixa concentração de magnésio nos vegetais levam diversas pessoas a procurarem a suplementação deste mineral. Além disso, certas situações fazem com que o corpo perca magnésio mais rápido do que a dieta consegue repor.

Adoçante Stévia: o natural é realmente melhor?

Descrição do Produto:

Figura 1.  Adoçante Stévia da marca Linea.

De início, a procura e o desenvolvimento de adoçantes era destinada para atender às necessidades de pessoas com diabetes. Contudo, atualmente, na busca de seguir uma dieta menos calórica, o consumidor que deseja emagrecer ou controlar a glicemia, procura escolher para adoçar sucos, chás, cafés, e outras bebidas, adoçantes de característica não nutritiva.

Pycnogenol® - proteção solar de dentro para fora



 Figura 1. Embalagem e rótulo do produto Pycnogenol®.
 
O picnogenol é um fotoprotetor oral devido a seu forte potencial antioxidante, sendo capaz de diminuir danos causados pela exposição excessiva ao sol. Os radicais livres gerados nesse processo estão relacionados ao fotoenvelhecimento e ao câncer. Seria o picnogenol um novo aliado capaz de oferecer fotoproteção de dentro para fora?

Kombucha tradicional vs Kombucha industrializado

Popularização da modulação do intestino através de alimentos probióticos


A busca atual por uma vida saudável faz com que seja cada vez mais frequente o surgimento de produtos com apelos que vão além da nutrição, tais como o emagrecimento. Diante disto o presente texto expõe uma nova forma de apresentação do kombucha, uma bebida tradicional e artesanal cuja utilização promete vários benefícios.

sábado, 16 de junho de 2018

Leite fermentado: pode prevenir dermatite atópica em bebês quando usado durante a gestação? Quais os benefícios do seu uso?



Podemos confiar que os microrganismos utilizados na preparação são capazes de amenizar respostas inflamatórias? Oferecer proteção contra patógenos microbianos e equilibrar a microbiota? Há contra indicações de seu uso durante a gravidez? 

O suco sempre é a melhor opção?

Comparação da quantidade de açúcar presente nos refrigerantes e nos sucos industrializados



        A maioria das pessoas é ciente dos malefícios que o refrigerante traz a saúde e acredita que descartá-lo de sua dieta e optar pelo consumo de sucos industrializados é uma boa alternativa para uma alimentação mais saudável. Será que estamos fazendo a escolha certa? Será que o suco industrializado é mesmo a melhor opção? Se você costuma ingerir tais bebidas com frequência não pode deixar de ler esse trabalho, acredito que irá rever seus conceitos sobre o consumo desses produtos.

desinchá.... Será que desincha mesmo?




A busca pelo corpo perfeito é algo sempre incansável pela sociedade em geral, e o achado da associação entre o consumo de alimentos contendo produtos naturais e a possibilidade de alcançar este alvo é o que mais atraem os olhares e os bolsos de consumidores, principalmente pela visão do emagrecimento saudável. Com esse pensamento, foi criado o chá desinchá, que é composto por um misto de 8 ervas 100% naturais que promete, com seu consumo diário, desinchar o corpo, acelerar o metabolismo entre outros efeitos positivos, proporcionando assim o emagrecimento saudável. Com isso, será que o uso diário desse chá realmente ajuda na diminuição do inchaço e na perca de peso progressiva? Será que o desinchá desincha mesmo?

Fraude em leite e suas implicações para a saúde do consumidor



Quem nunca ouviu uma notícia abordando leites fraudados? Um dos alimentos mais consumidos no mundo e de grande importância na alimentação humana, o leite, infelizmente sempre foi e vem sendo alvo de fraudes em sua qualidade. Esse assunto é antigo e tem impacto direto na saúde pública.

Frutas desidratadas X Frutas in natura: Qual é a melhor opção?



Apresentação:
As frutas são alimentos que oferecem grande variedade de sabores e aromas. Compostas basicamente de água, contêm açúcares, vitaminas e sais minerais. Embora servidas geralmente como sobremesa, as frutas possuem ampla e variada utilização na indústria de alimentos.

Introdução:
A desidratação é um método que garante melhor conservação das frutas e, industrialmente, é feita por meio de sua secagem, ou seja, retira-se água por meio do calor produzido artificialmente. As condições de temperatura, umidade e corrente de ar são acompanhadas com rigor para a maior qualidade do produto final.
Segundo a legislação Brasileira, fruta seca é o produto obtido pela perda parcial da água da fruta madura, inteira ou em pedaços, por processos tecnológicos adequados. O produto é designado simplesmente pelo nome da fruta que lhe deu origem, seguida da palavra "seca".

Descrição do produto:
Banana Desidratada 30g - Power One: Produzidas através de processos especiais de secagem que garantem a integridade total dos nutrientes da fruta in natura – as Frutas Desidratadas da Power One trazem todo sabor e benefícios do consumo de frutas, sem adição de açúcar e sem conservantes. E ainda duram bem mais que a fruta in natura, são saborosas, sequinhas e práticas de carregar. É só abrir e comer.
Fundamentos Bromatológicos: 
As frutas desidratadas são de fácil obtenção, além de manterem as características do produto natural, dificultam o desenvolvimento de microrganismos que podem promover a deterioração da fruta fresca com redução da umidade, além de reduzir custos com transporte, embalagem, além de proporcionar menor área para armazenamento do produto. As frutas desidratadas são ótimas fontes de vitaminas e minerais. Possuem alto teor calórico e aliado a uma alimentação equilibrada traz enormes benefícios à saúde. Um bom exemplo dessa riqueza é o damasco seco, que possui duas vezes mais vitamina A, e grandes quantidades de potássio e ferro do que a fruta in natura. Entre as principais formas de conservação de frutas estão a dessecação e a desidratação: Dessecação tem o mesmo significado de desidratação, sendo mais genérico e às vezes usado para se referir a produtos da secagem ao sol. Tanto a desidratação quanto a secagem referem-se a um sistema qualquer de remoção de água por intermédio de um processo que, em geral, segue regras bastante simples. Em resumo, o aumento da temperatura do produto a ser desidratado força a evaporação da água, enquanto a circulação do ar remove a umidade evaporada. Durante a secagem parte das vitaminas podem ser perdidas, a perda de nutrientes é minimizada se a secagem for feita pelo processo de liofilização (secagem pelo frio). As frutas frescas mais utilizadas para desidratação são: banana, ameixa, damasco, figo, uva, maçã, pêssego, manga e abacaxi.
As frutas secas, ao contrário das frescas, representam uma fonte mais concentrada de calorias, fibras, açúcar, além de terem um prazo de validade muito maior, já que a água, que é a responsável pelo crescimento de microrganismos que deterioram o alimento, é retirada.   

Entretanto, como demonstrado na tabela acima, para quem precisa emagrecer e/ou quer manter uma dieta mais saudável, em uma mesma porção de fruta fresca X fruta desidratada, observamos um valor elevado em calorias, carboidratos, proteínas e lipídeos em frutas desidratadas. Isso é explicado pela retirada da água, então as outras substâncias que compõem as frutas, ficam mais concentradas.  

Legislação:
Segundo a Resolução de nº 272 de 2005, a definição de frutas secas é “o produto obtido pela perda parcial da água da fruta madura, inteira ou em pedaços, por processos tecnológicos adequados”.
A ANVISA também aprova pela RDC nº 08 de 2013, uma lista de aditivos alimentares para fabricação de produtos de frutas. “Art. 2º Para fins de atribuição de aditivos alimentares e coadjuvantes de tecnologia, os produtos de frutas e de vegetais se classificam em: I. Frutas in natura (embaladas e com tratamento de superfície); II. Geleia de fruta e geleia de mocotó; III. Doces de frutas e ou de vegetais; IV. Suco, néctar, polpa de fruta, suco tropical e água de coco; V. Leite de coco; VI. Frutas secas ou desidratadas (incluindo coco ralado); VII. Frutas cristalizadas ou glaceadas; VIII. Frutas em conserva, pasteurizadas ou não; IX. Preparações de frutas e ou de sementes (incluindo coberturas e recheios) para uso em outros produtos alimentícios (exceto polpa de fruta); X. Vegetais in natura embalados e com tratamento de superfície (incluindo cogumelos comestíveis);”

Discussão e Conclusão:
A vantagem das frutas secas é a praticidade, já que elas são muito mais fáceis de serem carregadas na bolsa até o trabalho, por exemplo. Com isso, estas alternativas têm aumentado bastante o consumo destes alimentos para quem não dispõe de muito tempo durante o dia.
No entanto, segundo a RDC nº 8 de 2013, que aprova o uso de aditivos alimentares para produtos de frutas, como acidulantes, emulsificantes, conservantes, estabilizantes, entre outros demonstra estes produtos industrializados precisam de outros componentes para que a validade aumente, assim como a adição de açúcar para que a fruta fique mais “docinha”.
Desta forma, apesar da facilidade das embalagens prontas de frutas desidratadas, as frutas in natura são menos calóricas e mais saudáveis.

Referências:
RDC nº 272, de 22 de Setembro de 2005 - Art 1º Aprovar o " Regulamento técnico para produtos de vegetais, produtos de frutas e cogumelos comestíveis"
 RDC nº 359, de 23 de dezembro de 2003: Regulamento Técnico de alimentos embalados para fins de rotulagem nutricional.
 RDC nº360, de 23 de dezembro de 2003: Regulamento Técnico sobre rotulagem nutricional de alimentos embalados.
RDC nº259, de 20 de setembro de 2002– Regulamento Técnico para Rotulagem de Alimentos Embalados.
a RDC nº 8 de 2013 – Aprova o uso de aditivos alimentares para produtos de frutas