Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Abacaxi: fibras e prevenção de doenças

        O abacaxi é uma das principais frutas brasileiras e está presente, praticamente, o ano todo no mercado. Esta fruta é grande fornecedora de nutrientes e apresenta grande quantidade de vitaminas, açúcares, fibras alimentares, entre outros constituintes fundamentais. Atualmente, o interesse pela fibra alimentar vem aumentando. Apesar de elas não fornecerem nutrientes para o organismo, elas são, contudo, fundamentais na dieta. As fibras são indispensáveis ao bom funcionamento do organismo, além de serem indicadas para prevenção e tratamentos de doenças do trato gastrointestinal, doenças cardiovasculares, coronariopatias, diabetes e obesidade, doenças que cada vez acometem mais pessoas em todo mundo. Será que o abacaxi realmente ajuda a prevenir tais doenças? Será que apresenta quantidades apreciáveis de fibras? Em comparação a outras frutas, legumes e verduras, ainda pode ser considerado boa fonte de fibras? Qual a parte do fruto mais rica em fibras?
       As folhas e o caule do abacaxizeiro possuem composição química rica em carboidratos, proteínas e enzimas proteolíticas, o que os torna fonte de estudos e de atenção. Em contrapartida, a casca e o cilindro central, tem sido pouco estudados e desprezados pelas indústrias, as quais tratam como resíduos aquilo que poderia ser utilizado como fonte alternativa de nutrientes e de fibras alimentares. 
        Segundo a ANVISA, considera-se fibra alimentar o conjunto dos componentes dos alimentos vegetais que resistem à hidrólise pelas enzimas do tubo digestivo. Tais resíduos alimentares, como não são digeridos, não possuem valor calórico, passam para as fezes, e são degradados no intestino grosso. O valor diário de referência para fibras, ainda de acordo com a ANVISA, é de 25g. 
        As fibras alimentares têm sido cada vez mais estudadas, uma vez que vêm despertando renovado interesse de especialistas das áreas de nutrição. Elas formam um conjunto de substâncias derivadas de vegetais e podem ser classificadas em fibras solúveis e fibras insolúveis, de acordo com a solubilidade de seus componentes em água. A maior parte das pectinas, gomas e certas hemiceluloses são fibras solúveis, enquanto celulose, algumas pectinas, grande parte das hemiceluloses e lignina são fibras insolúveis. 
        A partir da análise de estudos foi demonstrado que o abacaxi apresenta em uma fatia, 1,1g de fibras, tendo sua casca maiores frações de fibras que o cilindro central. Com relação a outras fontes de alimentos, os estudos apontaram que os teores de lignina na casca e no cilindro central do abacaxi são superiores aos do alface, couve-flor, maçã com casca, mamão e do próprio fruto de abacaxi. Com relação a hemicelulose, estas frações apresentam maiores teores que a maçã com casca, mamão e melancia, que são considerados boas fontes de hemicelulose. Porém, com relação à pectina, o abacaxi não pode se considerado uma boa fonte. 
        Portanto, o abacaxi é uma fruta rica em fibras alimentares sendo sua casca uma ótima fonte destes componentes. Em comparação a outras frutas e até mesmo verduras e legumes, o abacaxi se destaca em relação ao teor de fibras. Esse fato pode ser especialmente importante para as indústrias e a população de um modo geral, que frequentemente descartam partes do abacaxi consideradas como boa fonte de fibras. Com o melhor aproveitamento, o descarte de alimentos será reduzido e haverá melhoria na qualidade de vida das pessoas, uma vez o abacaxi é um fruto brasileiro com amplo acesso durante todo o ano e que possui alta quantidade de fibras que vêm sendo indicadas para prevenção e tratamento de doenças como, diverticulite do cólon, redução do risco de câncer, obesidade e para melhorar o controle do diabetes mellitus. 
      Apesar do abacaxi ser indicado para muitas doenças, vale destacar a necessidade de mais estudos para essa propriedade das fibras, além de ressaltar que este fruto não é tratamento único para estas doenças, mas sim um tratamento complementar. Além disto, uma fatia média de abacaxi possui 1,1g de fibras, sendo portanto, necessária uma alimentação complementar para que seja alcançado o valor diário recomendado de fibras. 




Referências: 


BRASIL. Resolução RDC nº 360, de 23 de dezembro de 2003. Aprova o Regulamento Técnico sobre    
          Rotulagem Nutricional de Alimentos Embalados. Diário Oficial, Brasília, v. 169, n. 349, 23 dez.    
          2003. 

NUTRIÇÃO E EXERCÍCIO NA PREVENÇÃO E CONTROLE DAS DOENÇAS  
         CARDIOVASCULARES.  Disponível em: . Acesso: 28/06/2012. 


CONSUMO DE FIBRAS ALIMENTARES EM POPULAÇÃO ADULTA. Disponível em: <
           http://www.scielo.br/pdf/rsp/v34n1/1381.pdf>. Acesso: 28/06/2012.

CARACTERIZAÇÃO DE FIBRAS ALIMENTARES DA CASCA ECILINDRO CENTRAL DO  
         ABACAXI Disponível em: . Acesso: 28/06/2012.

2 comentários:

  1. Além dos seus efeitos fisiológicos já conhecidos, outros benefícios relacionados ao consumo de fibras têm sido descobertos. Por este motivo, a postagem traz à tona um assunto bastante atual e que desperta grande interesse. De fato, a relação das fibras com a redução do risco de obesidade, síndrome metabólica e Diabetes Mellitus tipo 2 (DMT2) foi confirmado no estudo de revisão da literatura feito por Mello, V.D. e Laaksonen, D.E., o qual foi publicado em Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabologia, volume 53, número 5. Segundo a publicação em questão, a ingestão de fibras insolúveis tem sido considerada inversamente proporcional à incidência do DMT2, enquanto o consumo de fibras solúveis tem sido associado à redução do ganho de peso corporal ao longo do tempo. Além disto, o consumo de fibras dos cereais e de grãos integrais parece estar relacionado à diminuição da prevalência de síndrome metabólica. Logo, os dados aqui expostos só confirmam a relação das fibras com a prevenção de doenças, demonstrando a importância do presente trabalho.

    ResponderExcluir
  2. Andressa Barbosa31 de maio de 2014 18:04

    O abacaxi, além de indicado para auxilio de prevenção de certas doenças, também pode ser usado em dietas de emagrecimento, porque ajuda quando há retenção de líquidos no organismo.
    Na sua composição aparece uma enzima chamada bromelina que ajuda no processo da digestão. Como é rico em fibras, ajuda ainda a regular o intestino e ao mesmo tempo controla o peso.
    A bromelina é extraída do talo do abacaxi, enzima capaz de degradar materiais albuminoides (proteínas solúveis em água) em proteases ou peptonas, dissolver gorduras, principalmente as das carnes, sendo empregada também para amaciá-las, para clarificar cerveja e como droga antiinflamatória.
    A enzima bromelina age em nosso organismo desempenhando três funções: Ação mucolítica, dissolvendo o muco ou catarro dos pulmões, favorecendo uma limpeza geral, como se fosse passada uma esponja, facilitando a expectoração, além de ajudar no trânsito intestinal; é anti-inflamatória, ajudando a desobstruir a circulação, principalmente se houver edema provocado por batida em algum acidente; e é digestiva, sua principal virtude. Age no estômago, pois a bromelina é a enzima que desdobra as proteínas alimentares, facilitando o melhor aproveitamento dos nutrientes, favorecendo e acelerando a digestão pesada.
    Ela é um anti-inflamatório natural, e este potente efeito anti-inflamatório também pode ajudar a aliviar os sintomas da artrite reumatoide e reduz o inchaço pós-operatório. Além disso, a bromelaína, contida no abacaxi pode aliviar a indigestão.
    A bromelina é uma mistura de enzimas proteolíticas existente no abacaxi (cascas e hastes frutíferas) de alto peso molecular capaz de ser absorvida pelo trato gastrintestinal produzindo ações anti-inflamatórias e exsudativas, podendo apresentar efeitos anticoagulantes e inibição na agregação plaquetária.
    Apesar de todos os seus mecanismos de ação ainda não estarem totalmente esclarecidos, foi demonstrado que é um seguro e efetivo suplemento. A bromelina parece ter tanto ação direta quanto indireta, envolvendo outros sistemas enzimáticos, ao exercer seus efeitos anti-inflamatórios (MATTOS, 2005).

    FRANCO, LELINGTON LOBO - As incríveis 50 frutas com poderes medicinais.

    Mattos, P. E. O. Validação Clínica da Suplementação de Bromelina para
    Atletas, Projeto de Pesquisa, Instituto de Farmacologia e Biologia Molecular, UNIFESP, São Paulo, 2005.

    ResponderExcluir