Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Infant formula: Enfagrow


A praticidade das fórmulas infantis engloba também as necessidades nutricionais para os lactentes e /ou crianças pequenas?
Cada infant formula é rotulada como a melhor e mais vantajosa para o seu filho, mas ao fazer uma análise bromatológica nos rótulos percebe-se que nem todos os nutrientes são os adequados e necessários para essa faixa etária.
Neste trabalho analisaremos os ingredientes que compõe  o Enfagrow, uma fómula infantil fabricada pela MEAD JOHNSON.

Uma infant formula se apresenta como uma mimetização do leite humano, sendo assim seria ideal receber ingredientes idênticos ou similares em qualidade e quantidade àqueles todos que estão naturalmente presentes naquilo que se propõe a mimetizar.
O Enfagrow é um composto lácteo indicado para crianças de primeira infância, que contém em sua formulação nutrientes que favorecem o desenvolvimento cerebral (DHA, colina, ferro, iodo e zinco), além dos prebióticos, vitaminas e minerais.
O DHA é o ácido docosa-hexaenóico, uma gordura saudável, presente em nosso cérebro, do tipo ômega 3, importante no desenvolvimento cerebral, pois auxilia na concentração, memória e  aprendizagem. DHA também está presente no leite materno. A colina também atua no cérebro sendo responsável pela memória.  O ferro contribui na prevenção da anemia e apoia a concentração. O iodo promove o crescimento e desenvolvimento normal do cérebro, melhorando a capacidade cerebral. O zinco é o segundo mineral mais presente no nosso cérebro (depois do ferro), ajuda o sistema nervoso a funcionar bem e regula a comunicação entre as células do cérebro. Os prebióticos são as fibras alimento das bactérias boas do intestino. Quando as crianças consomem fibras elas têm um melhor funcionamento do intestino. Os prebióticos presentes no Enfagrow são a Inulina, FOS e Beta-glucana.
Analisando os ingredientes que contém em sua formulação, percebe-se que não está tão próximo ao leite materno como deveria ser. A começar pelas proteínas, sabe-se que o leite materno é composto por lactoalbumina e lactoglobulina. Já no leite de vaca, 80% é composta por caseína. O Enfagrow apresenta em sua formulação o caseinato de sódio, caseína na forma de sal, que por possuir um pH mais elevado vai aumentar a solubilidade do leite, pois em pH ácido ocorre a precipitação da caseína .
Diante da dificuldade de se imitar o leite humano, quanto ao seu padrão proteico, o produto de imitação deveria adotar em sua formulação o soro de leite desmineralizado, o que também não ocorre na infant formula em questão que utiliza o leite em pó integral e o leite em pó desnatado optando assim pela proteína presente no leite da vaca. 
Essas diferenças proteicas, interferem no regurgito do bebê, uma vez que a coagulação da caseína é muito mais pesada do que a da lactoalbumina e lactoglobulina. A baixa concentração de caseína no leite humano resulta na formação de coalho gástrico mais leve, com flóculos de mais fácil digestão e com tempo reduzido de esvaziamento gástrico.
O leite humano apresenta outras substâncias nitrogenadas, não proteicas. E é baseado nisso que vêm ocorrendo adições de taurina e nucleotídeos nas infant formula, estes últimos sendo anunciados como importantes para o desenvolvimento imunológico e colonização intestinal. Mas esses estudos são conflitantes e ainda carecem de comprovações definitivas. [Carvalho; Dias, 2005]. Já a taurina está adequadamente adicionada, pois também está presente na composição proteica do leite materno.
           Quando o assunto são os carboidratos a semelhança ao leite materno também não é mantida. Considerando que o leite materno contém, como carboidrato, predominantemente a lactose, na formulação em questão o utilizado é a sacarose, que é o açúcar branco da cana, ou mesmo amido, o que barateia o custo industrial da formulação, ao mesmo tempo em que facilita a aceitabilidade por parte dos bebês, além dos sólidos de xarope de milho.
De acordo com o Codex Alimentarius, sacarose, exceto quando necessário, e frutose deveriam ser evitados como ingredientes.
          O Enfagrow, de acordo com Lei 11.265, artigo 3°, inciso XXI, é definido como fórmula infantil de seguimento para crianças de primeira infância. E, pelo Decreto Lei n° 986 de 21 de outubro de 1969, pode ser classificado como alimento enriquecido (consiste em todo alimento que tenha sido adicionado de substância nutriente com a finalidade de reforçar o seu valor nutritivo). Também é considerado como um substituto do leite materno, de acordo com a definição do artigo 3° do Código Internacional da OMS.
Tendo em vista toda a discussão apresentada, é muito importante que pediatras e principalmente mães fiquem atentos quanto a utilização de infant formulas, buscando sempre informações mais aprofundadas e de caráter científico, sobre qualquer alimento fornecido à recém nascidos e crianças.

Referências bibliográficas

DE CARVALHO, L.E.R., DIAS,M., Identidade e Legislação de Alimentos Infantis. Disponível em: <http://www.aleitamento.com/amamentacao/conteudo.asp?cod=1531>. Acesso em 30/11/2014
Decreto lei n°986 disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del0986.htm> Acesso em 30/11/14
Lei n°11.265. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Lei/L11265.htm> Acesso em 30/11/14

Autores: Jacqueline Campos e Vanessa Souza

Um comentário:

  1. O produto, Enfagrow, é fabricado pela Mead Johnson, que também produz a tradicional Sustagen, e já é alvo de críticas nos EUA.O primeiro componente é o leite integral, e possui também , sólidos de xarope de milho, um tipo de açúcar extraído do processamento químico do milho. A fórmula contém ainda sacarose, ou seja, mais açúcar fibras alimentares, inulina frutooligossacarídeos, betaglucana, sais minerais, DHA, vitaminas, caseinato de sódio, taurina, aromatizantes e emulsificantes, e mono-diglicerídeos de ácidos graxos.O diferencial deste leite é a presença de DHA , que é um ácido graxo presente no leite materno. O que coloca o produto em questionamento é que o DHL quando associado com uma série de aditivos químicos e açúcares não é aconselhável para crianças.

    ResponderExcluir