Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Melancia para impotência sexual?




Todos já sabem que a melancia é uma fruta com poucas calorias, nutritiva, deliciosa e com muita água em seu interior, sendo uma ótima pedida para o verão por ser bem refrescante. Mas você sabia que a melancia pode vir a ser uma boa aliada contra a impotência sexual?


Introdução

A melancia é fonte de vitaminas e sais minerais e possui efeito antioxidante. No entanto, em um pesquisa realizada pelo ARS (Agricultural Research Service) e pelo Centro de Aprimoramento de Frutas e Vegetais da Universidade do Texas, foi descoberto mais um benefício dessa fruta: a presença de um importante aminoácido, que pode produzir efeitos vasodilatadores, ajudando na ereção e também aumentando a libido, funcionando como uma espécie de Viagra natural.


Composição da Melancia

A melancia é uma erva trepadeira e rastejante e possui cerca de 92% de água em sua composição. Ela é rica em vitaminas A, B6 e C, além de ótima fonte de potássio e licopeno.

Composição nutricional
de 01 fatia média (200g) de melancia
Calorias
66 kcal
Carboidratos
16 g
Proteínas
2 g
Lipídeos
0
Cálcio
16 mg
Fósforo
24 mg
Ferro
0,4 mg
Sódio
0,8 mg
Potássio
208 mg
Fibras
0,2 g




A melancia e a impotência sexual

A impotência sexual é um problema enfrentado por muitos homens conforme vão envelhecendo. Muitos acabam recorrendo a medicamentos para resolver o problema de ereção, porém além de possuírem um valor alto, ainda possuem efeitos colaterais.

“A melancia pode ser considerada um viagra natural.” Essa afirmação foi feita por um pesquisador após perceber a presença do aminoácido citrulina na melancia. A fruta é um dos poucos alimentos que possuem esse aminoácido em grande quantidade. A citrulina tem uma ação semelhante ao Viagra e outros medicamentos utilizados para o tratamento de disfunção erétil.

A citrulina é um precursor da arginina, que por sua vez estimula a produção de óxido nítrico. O óxido nítrico tem como função a dilatação dos vasos sanguíneos, e combinado com GMP cíclico, participa ativamente na ereção masculina, podendo ajudar na disfunção erétil quando causada por problemas circulatórios.

Na pesquisa, voluntários que consumiram uma maior quantidade de suco concentrado de melancia, apresentaram níveis sanguíneos de arginina elevados. Eles beberam três copos de suco de melancia por dia, durante três semanas e isso elevou a arginina em 11%. Como a pesquisa foi interrompida, não se sabe se esses níveis se estabilizaram ou se aumentaram com o consumo prolongado. Sabe-se que 110g de melancia tem cerca de 150mg de citrulina mas ainda não se sabe ao certo a quantidade necessária de melancia para se obter o mesmo efeito do azulzinho.


Conclusão

Mesmo sem eficácia comprovada para disfunção erétil, já há no mercado venda de cápsulas de L-citrulina para suplementação.

Talvez a melancia possa não ser tão direcionada ao órgão em questão, como o Viagra, mas com certeza é uma maneira de relaxar os vasos sanguíneos sem nenhum efeito colateral. Enquanto maiores pesquisas não são realizadas e os resultados da relação melancia X impotência são inconclusivos, o consumo dela ainda pode ser feito para aproveitarmos a hidratação, o poder antioxidante e todos os benefícios das vitaminas e sais minerais presentes nela.


Referências bibliográficas

1 -http://www.ars.usda.gov/is/pr/2007/070321.htm
2- http://www.livestrong.com/article/268684-citrulline-for-erectile-dysfunction/ 
3- http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI2982340-EI8148,00.html
4 - http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2013/03/06/melancia-hidrata-sacia-e-pode-ate-ajudar-na-hora-da-erecao-mostram-estudos.htm
5 - http://doutorgourmet.com/2011/10/18/melancia-e-citrulina-qual-o-misterio/
6 - http://www.melancia.com.br/viagra-natural.php

Discente: Amanda Rocha da Silva



20 comentários:

  1. Daniel Magalhães C. Rodrigues - Aluno 9° período de Farmácia - UFRJ10 de outubro de 2014 14:58

    Muito interessante essa abordagem. Já é de conhecimento a algum tempo o uso desses aminoácidos no combate a impotência, alguns produtos destinados a essa finalidade já são comercializados pelo mundo. Vide o Prelox, produto altamente comercializado na Inglaterra e que possui alem de um extrato de Pinus pinaster (pycnogenol), aminoácidos como a L-arginina em sua composição. Provavelmente para potencializar o seu efeito. Esse campo é extremamente rico para ser estudado, uma vez que só temos um representante, de peso, da classe no mercado (sildenafila) e ainda é um composto sintético. Deviam ser voltados mais estudos para o combate da impotência porém com meios mais naturais, dessa forma a melância acaba se tornando uma boa pedida afinal!

    ResponderExcluir
  2. Roberto Figueiredo- Aluno 9° período de Farmácia-UFRJ20 de outubro de 2014 10:23

    Interessante o tema , entretanto devemos observar se essa suplementação de L-citrulina pode causar alguma interação com medicamentos ou com outros alimentos visto que um aporte grande de qualquer substancia pode causar essas alterações e provocar distúrbios não vistos anteriormente .

    ResponderExcluir
  3. Mariana Pereira Telles da Costa - Aluna 9º período de Farmácia UFRJ28 de outubro de 2014 10:41

    Acho muito interessante esse tema,porém acho importante ressaltar que o aminoácido citrulina presente convertido em L- arginina está associado a redução da pressão arterial de repouso devido ao aumenta a produção endotelial de óxido nítrico.Logo acredito que a suplementação excessiva de L- arginina como cápsulas possa ser prejudicial.Com isso acho mais saudável e seguro a ingestão de uma porção diária de melancia!

    ResponderExcluir
  4. O trabalho foi elaborado de forma simples e de fácil leitura. Gostei do tema e da maneira que ele foi abordado. Durante o texto mostrou-se a preocupação de deixar claro que o aminoácido citrulina, encontrado na melancia, não tem o eficácia comprovada para o problema em questão. É fundamentais que isso seja informado para que o consumidor não tire conclusões precipitadas. É necessário que mais pesquisas sejam feitas em relação a esse tema, para que seja esclarecido qual a real eficácia desse aminoácido sobre a disfunção erétil . Como a citrulina é comercializada para suplementação, as pessoas ao saberem desse suposto efeito podem utilizá-lo para esses fins acarretando efeitos não desejáveis que podem ser prejudicial. Além disso, seu uso indiscriminado pode levar à interações com outros medicamentos que o individuo possa estar tomando. Por isso a importância de um estudo mais aprofundado. Mesmo não sabendo a quantidade de melancia que se precisa para se observar um efeito sobre a disfunção erétil acredito que ela é a melhor opção.

    ResponderExcluir
  5. Nathália de Souza Barboza Gomes - Aluna 9° período Farmácia UFRJ30 de outubro de 2014 20:54

    Texto muito claro, de fácil leitura e compreensão, além de ser um tema bastante relevante, visto que é uma preocupação da maioria dos homens que atingem uma certa idade e que acabam recorrendo a medicamentos para disfunção erétil. A descoberta de tal propriedade na melancia, proporciona, além de menores gastos com medicamentos, a ausência de possíveis reações adversas que o mesmo podem causar. Porém, como ressaltou a autora do texto, é necessário maiores estudos referentes à eficácia da citrulina, presente na melancia. Sabe-se que a citrulina é benéfica para o coração e sistema circulatório por causa do aumento do fluxo sanguíneo para o coração, mas quais poderiam ser os eventos adversos oriundos de uma ingestão excessiva de citrulina na forma de suplemento? Assim, acho válido uma ingestão diária de melancia aproveitando todos os benefícios que a fruta pode trazer para o organismo.

    ResponderExcluir
  6. Ana Elisa Martins de Freitas DRE: 110083687 Aluna 8° período Farmácia UFRJ30 de outubro de 2014 21:18

    Interessante abordagem, que nos leva a considerar a melancia como um alimento funcional pela ação vasodilatadora na circulação sistêmica e, além do efeito citado, é capaz de previnir a pré hipertensão e a hipertensão total. O fato de a melancia ser um alimento bem aceito pela maioria das pessoas é um facilitador das pesquisas.

    ResponderExcluir
  7. Jéssica Monteiro de Oliveira - 9º período de Farmácia UFRJ30 de outubro de 2014 22:48

    Assunto interessante, visto que os estudos estão chegando a uma conclusão de que alguns casos de disfunção erétil podem ser resolvidos através de substâncias, como a citrulina, presente em alimentos. Isso trará um maior conforto ao paciente, pois ele não precisará mais ser submetido a um tratamento farmacológico, trazendo fatores positivos tanto para sua auto-estima, quanto para o tratamento da disfunção em si.
    Esse assunto é muito promissor e pode ser um incentivo para se busque mais "tratamentos naturais" que a nossa natureza pode nos oferecer.
    Os benefícios como ausência de efeitos colaterais e aumento de auto-estima, podem impulsionar ainda mais a aceitação por esse tipo de tratamento.

    ResponderExcluir
  8. Bruno Cuzzoni DRE:11119790030 de outubro de 2014 23:55

    Na ciência é sempre importante lembrar que pode ocorrer que evidências estatísticas podem ocorrer antes da explicação fisiológica ser devidamente comprovada e documentada.É válido também lembrar que o uso de substâncias naturais ,embora mais "aceito" pela população(maior adesão) não significa de forma alguma que seja mais seguro do que o uso de fármacos sintéticos de tal forma que antes de adotar terapias com a melancia os ensaios clínicos devem ser devidamente realizados.

    ResponderExcluir
  9. Bruno Cuzzoni DRE:11119790031 de outubro de 2014 00:01

    Além da segurança a se averiguar do uso da melancia como terapia deve-se também levar em consideração que além do uso "farmacológico" isolado da melancia necessitar de comprovação científica nos seus pormenores essa fruta é ingerida após refeições e entre elas o que significa dizer que seus componentes bioquímicos podem apresentar chances de interação química o que,por sua vez, pode resultar em sinergia,antagonismo e ainda em novo e ,porventura,perigosos efeitos colaterais inesperados.Logo,todo cuidado ainda é pouco nesse contexto.

    ResponderExcluir
  10. Joyce Ferreira - Aluna de farmácia UFRJ - DER 113093178

    O tema é relevante por abordar a substituição da terapia medicamentosa e seus inúmeros efeitos adversos por um alimento natural. Entretanto, deve-se esclarecer a quantidade da fruta a ser ingerida que corresponda às quantidades suficientes de citrulina necessárias ao evento biológico de vasodilatação , responsável pela ereção. Sendo assim, a linha de pesquisa deve ser aprimorada e desde então, com dados mais concretos, considerar a melancia como viagra natural.

    ResponderExcluir
  11. Sthefany Cury DRE 111027016

    Devemos atentar para o fato de que o estudo base para o artigo não representa situações do cotidiano, ou não deveriam representar. Se um indivíduo passa a tomar todos os dias 3 ou 4 copos de suco de melancia provavelmente isso irá ocorrer em detrimento do consumo de outros sucos e outras frutas que possuem nutrientes tão necessários quanto para que qualquer indivíduo possa manter um dieta equilibrada e saudável.

    ResponderExcluir
  12. KAREN VENTURA PAIVA DRE: 110083069

    É interessante esse trabalho, mas cabe ressaltar também que é importante que se realize uma dieta equilibrada, com consumo variado de frutas e legumes, além da prática de exercícios físicos para que se obtenha uma vida mais saudável, gerando como consequência o resultado esperado sobre a impotência sexual. Isso porque devemos pensar que a melancia não contém só citrulina, como mostrado no trabalho, mas um nível razoável de carboidratos, potássio e cálcio, não devendo, portanto ser consumida como um medicamento em quantidades tão altas (3 copos de suco). Isso porque além de aumentar o nível de citrulina, o indivíduo estará consumindo grandes quantidades de carboidratos e sais. Assim, seria mais saudável se o indivíduo que quer resolver esse problema, fizesse uma dieta variada com outros alimentos que também contenham citrulina, como pepino e nozes. Além disso, nas refeições o indivíduo pode consumir cebolas e cebolinhas, que também são fontes de citrulina, além de temperar bem a comida com alho, que também é fonte desse aminoácido. Além da dieta variada, também é importante a prática de exercícios físicos que aumentam o fluxo sanguíneo, o que também pode contribuir para a melhora da impotência sexual.

    ResponderExcluir
  13. André Athayde de Figueiredo Freire DRE: 110.130.24827 de março de 2015 00:26

    Achei bem original o tema, para começar... Ainda mais pelo assunto consequente do alimento ser de grande interesse da população: aprimorar a relação sexual na melhor idade (a qual todos chegaremos um dia). A química dos alimentos proporciona situações surpreendentes, como o fato de um aminoácido,a L-citrulina, presente na melancia servir como vasodilatador, graças à ação do óxido nítrico, que, consequentemente, fará com que a impotência sexual não tenha chances, sobretudo com a libido aumentada. Não apenas a fruta em si proporciona tal satisfação, como também os sucos, ou seja, um adicional à dieta, que pode contribuir para seu equilíbrio, melhorando a saúde do paciente de forma sexual, sadia e psicológica. Importante frisar que fruta, apesar de ser benéfica, pode causar prejuízos como todo exagero, pois a L-citrulina, se em excesso, pode causar, além de interações indesejadas, uma manifestação também não desejada de efeitos colaterais, pois aminoácidos são estocados em órgãos vitais, como o fígado, e o excesso causará prejuízos. Gostei do texto, de fácil compreensão e divertido, até!

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. O artigo nos trás esclarecimentos, e uma possível alternativa para o tratamento de disfunção erétil.

    A citrulina atualmente é vendida principalmente para a suplementação de atletas. Ela tem o benefício de potencializar o desempenho de atletas e fisiculturistas, acelerando a recuperação após treinamentos intensos, aumentando a produção de óxido nítrico no organismo e removendo resíduos do interior do tecido muscular, como amônia e ácido láctico, que são prejudiciais ao desenvolvimento dos músculos.

    Ao observarmos os efeitos colaterais causado por esse aminoácido, podemos citar a redução da pressão arterial. Desse modo, no caso da ingestão de melancia para o tratamento de impotência sexual, seria necessária muita atenção para a indicação. Isso porque, o público alvo para esse tratamento é principalmente idosos, e como sabemos que atualmente a principal causa de internações em pacientes com mais de 60 anos são as doenças cardiovasculares, a atenção de pesquisadores deve está voltada para essa questão.

    Com isso, é indispensável que mais pesquisas na área sejam feitas, para maior esclarecimento, segurança e direcionamento

    Nathalia Meireles
    DRE: 110180235

    ResponderExcluir
  16. Ótima abordagem do tema. Atualmente é muito comum vermos abordagens do tipo, onde alimentos são relacionados à um benefício específico à saúde ou até mesmo a uma patologia específica. Diariamente somos bombardeados com notícias do tipo que dizem que uma pesquisa demonstra que "tal alimento pode prevenir tal doença", ou ainda mais comum a relação de alimentos com a beleza. O que os profissionais farmacêuticos podem tirar desta tendência é o uso de substâncias encontradas em alimentos para produção de medicamentos. Ao utilizarmos substâncias naturais de alimentos para produzir medicamentos evitamos o uso de substâncias sintéticas. Essa utilização levaria a uma redução de custo de produção, o que é passado ao consumidor. Além disso a utilização de substâncias encontradas em alimentos tem um forte apelo de propaganda.

    Rayssa Monteiro Lima Rego
    111220737

    ResponderExcluir
  17. Algo que me chamou a atenção, tanto no texto como nos comentários, foi o uso de ideia de quantidade x alimento, algo que foi ressaltado em sala de aula. Vejo que a maior preocupação fica na quantidade de citrulina/melancia a ser consumida, o quanto é benéfico e o quanto é prejudicial; o que logo leva à justificativa da produção das drogas sintéticas, por serem facilmente quantificadas e terem sua qualidade melhor assegurada. Ao mesmo tempo que também é possível perceber em alguns comentários a preocupação quanto ao que está sendo ingerido em si, sua possível interação com outras substâncias que possam estar presentes no organismo.

    ResponderExcluir
  18. Darlan Barbosa da Silva23 de abril de 2016 10:52

    É interessante a temática do artigo, mas considero um tanto quanto sensacionalista e prematura atribuir à melancia um efeito desses. De fato, a melancia é um dos alimentos mais ricos em citrulina, que dá origem a arginina que por sua vez aumenta os níveis de óxido nítrico e isso causa uma vasodilatação generalizada. Alguns pontos já foram discutidos anteriormente, como o quanto de melancia seria necessário para produzir um efeito para disfunção erétil. Porém, queria focar no fato de que nem toda disfunção erétil vai estar relacionada com deficiência nutricional. Além de fatores psíquicos, como insegurança, depressão e ansiedade, a impotência pode estar relacionada com outras partes da fisiologia da ereção. Por exemplo, a melancia aumenta os níveis de óxido nítrico, mas se a fosfodiesterase-5 do paciente for muito ativa, pouco vai adiantar, pois esta degradará a molécula de GMPc que iria gerar diretamente a vasodilatação, e consequentemente a ereção. Portanto, muito mecanismos estão relacionados com a ereção e atribuí-la apenas a suplementação alimentar é tendencioso e errado. Além do mais, a quantidade de citrulina e por conseguinte, de arginina descrito no artigo provaria vasodilatação generalizada e não específica, então ao passo que o paciente poderia obter uma melhora na disfunção erétil, poderia ao mesmo tempo apresentar quadros de hipotensão, o que poderia ser perigoso em casos em que o paciente faz uso de medicamentos já vasodilatadores, como os nitratos (essa contraindicação é aplicável também ao próprio Viagra). O Viagra age numa parte da via mais terminal (inibição da fosfodiesterase-5) e portanto é muito mais eficiente para a disfunção erétil do que aumento de arginina e de níveis de óxido nítrico, além de ser mais específico pois seu alvo terapêutico está em maiores quantidade nos corpos cavernosos do pênis. De qualquer forma, a descoberta dos altos níveis de citrulina na melancia é importante para futuras pesquisas de até que ponto seu consumo provocará alguma alteração na ereção e se de fato, se tornará relevante um dia para o tratamento da disfunção erétil. Até lá, a melancia continua sendo uma ótima fonte de nutrientes sendo também de baixa calorias e indicada para todos.

    Fonte:
    http://www.melancia.com.br/viagra-natural.php
    http://www.medbullets.com/step1-reproductive/16068/sildenafil-vardenafil

    ResponderExcluir
  19. ISIS VILAS BOAS


    Acredito que como profissional da saúde, nós não devemos fazer alusão a um tratamento sem que antes exista meios seguros de comprová-lo. Se a ação da citrulina não é relacionada à fisiologia do aparelho reprodutor masculino não há como relacionar molécula-efeito. Pontos importantes já foram levantados, como quantidade a ser ingerida, excesso da enzima fosfodiesterase-5 e vasodilatação generalizada. Deve-se atentar, também, para efeitos compensatórios do nosso corpo e qual ação realmente teria. Dessa forma, mais pesquisas devem ser realizadas antes que se propague quaisquer informação além das já estabelecidas ( para o caso da melancia são: hidratante, fonte de nutrientes e minerais).

    ResponderExcluir