Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

terça-feira, 1 de março de 2016


ROTULAGEM NUTRICIONAL: DIFERENÇAS ENTRE MANTEIGA E MARGARINA

   Rotulagem nutricional é toda descrição destinada a informar o consumidor sobre as propriedades nutricionais do alimento. Já o rótulo é toda inscrição, legenda, imagem ou toda matéria descritiva ou gráfica, escrita, impressa, estampada, gravada, gravada em relevo ou colada sobre a embalagem do produto.
    A rotulagem nutricional obrigatória se aplica a todos os alimentos e bebidas produzidos comercialmente e embalados na ausência do cliente e prontos para oferta ao consumidor.
   De acordo com a RDC n° 259, 20 de dezembro de 2002, a rotulagem de alimentos embalados deve ter, obrigatoriamente, as seguintes informações: Denominação de venda do alimento; lista de ingredientes; identificação de origem; identificação do lote; prazo de validade. Porém há produtos que são dispensados dessa rotulagem, como: sal, frutas, vegetais, águas minerais, bebida alcoólica.
   Tendo em vista que a indústria de alimentos utilizam os rótulos a fim de realizar o marketing do determinado produto, a RDC n° 259, já citada anteriormente, determinou que não deve ser descrito ou apresentar na rotulagem vocabulário, sinais, descrições, imagens que possam tornar a informação falsa, incorreta ou que possa induzir o consumidor ao equívoco, não deve atribuir efeitos e propriedades que não possuam, não deve dar destaque a presença ou ausência de componentes que sejam intrínsecos ou próprio ao alimento de tal natureza, não indicar que o alimento possua propriedades medicinais ou terapêuticas, não aconselhar seu consumo como estimulante, para melhorar a saúde do consumidor.


OBJETIVO:
    A partir da rotulagem nutricional conseguimos determinar se o alimento é considerado saudável, tendo como parâmetro a definição de saudável aquele alimento cuja origem é a mais natural possível, sem adição de aditivos, conservantes, corantes artificiais, entre outros produtos químicos utilizados na indústria.

        PRODUTOS ESCOLHIDOS:                                          Resultado de imagem para margarina delicia
















       








     Figura 1. Manteiga marca Batavo, com sal                            Figura 2. Margarina marca Delícia, com sal



DISCUSSÃO
    De acordo com a Portaria n° 146 de 07/03/1996 a definição de manteiga é um produto gorduroso obtido exclusivamente pela bateção, com ou sem modificação biológica de creme pasteurizado derivado do leite de vaca. A matéria gorda da manteiga deverá estar composta exclusivamente de gordura láctea. É um alimento que normalmente possui gorduras trans, saturadas e colesterol. Já a definição da margarina foi obtida de acordo com a Portaria n°372, de 04/09/1997, onde é um produto gorduroso em emulsão estável com leite ou seus constituintes ou derivados, e outros ingredientes, destinados à alimentação humana com cheiro e sabor característico. Compostas principalmente por óleo ou gordura vegetal, água e leite, este com limite máximo de 3% do total da composição.
    Comparando a tabela nutricional da manteiga e da margarina, abaixo, podemos verificar na mesma quantidade em porção (10g) que a manteiga apresenta maior quantidade de gorduras totais e um valor energético maior. Desse modo, pelo ponto de vista de quanto mais gordura mais faz mal, poderíamos dizer que a margarina é a mais saudável, levando em consideração os malefícios de seu acúmulo no organismo, como aterosclerose. Porém, se consumido moderadamente como deve ser, levamos em consideração o real sentido de saudável, ou seja, quanto menos ingredientes industrializados, melhor.

 Tabela 1. Tabela nutricional da manteiga de marca Batavo.
 

Tabela 2. Tabela nutricional da margarina de marca Delícia. 
 

   Ingredientes margarina: Óleos vegetais líquidos e interesterificados, água, sal, leite desnatado reconstituído, vitamina A (1.500 U.I./ 100g), estabilizantes: mono e diglicerídeos de ácidos graxos, lecitina de soja e ésteres de poliglicerol de ácidos graxos, conservador sorbato de potássio, acidulante ácido lático, aromatizantesantioxidantes: EDTA cálcio dissódico, BHT e ácido cítrico e corante natural de urucum e cúrcuma.
     Ingredientes manteiga: creme pasteurizado a partir do leite da vaca (gordura láctea), sal e curcuma (corante natural).


CONCLUSÃO
Concluímos a partir desses dados que a margarina seria um alimento mais visado para quem não quer consumir muita gordura. Porém, a partir da definição de saudável analisado acima, não podemos afirmar frente a esses dados que a margarina é um alimento mais saudável, visto a quantidade de ingredientes industrializados. A manteiga seria um alimento mais saudável, ou seja, mais natural, todavia, a quantidade consumida por dia deve ser orientada por um nutricionista.
Além disso, com relação à rotulagem nutricional, podemos concluir que a demanda crescente da sociedade por informações confiáveis em relação aos produtos faz com que o governo e o setor produtivo se preocupem na implantação de uma efetiva rotulagem nutricional dos alimentos.


REFERÊNCIAS:

  • INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 22, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2005 – ANEXO REGULAMENTO TÉCNICO PARA ROTULAGEM DE PRODUTO DE ORIGEM ANIMAL EMBALADO. Ministério da Agricultura, Agropecuária e Abastecimento, BRASIL. Disponível: http://extranet.agricultura.gov.br/
  • PORTARIA Nº 146 DE 07 DE MARÇO DE 1996 – ANEXO REGULAMENTO TÉCNICO DE IDENTIDADE E QUALIDADE DE MANTEIGA. Ministério da Agricultura, Agropecuária e Abastecimento, BRASIL. Disponível: http://extranet.agricultura.gov.br/
  • PORTARIA Nº 372, DE 04 DE SETEMBRO DE 1997 - ANEXO REGULAMENTO TÉCNICO PARA FIXAÇÃO DE IDENTIDADE E QUALIDADE DE MARGARINA. Ministério da Agricultura, Agropecuária e Abastecimento, BRASIL. Disponível: http://www.crmvgo.org.br/
  • INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS – MANTEIGA EXTRA BATAVO COM SAL. Disponível: http://www.batavo.com.br/
  • INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS – MARGARINA CREMOSA DELÍCIA COM SAL. Disponível em: http://www.delicia.com.br/


POR: ANDRESSA RODOLFO E NATÁLIA SOARES


6 comentários:

  1. Alessandra Pimentel2 de março de 2016 13:33

    Essa questão de quem é mais saudável, margarina ou manteiga, é antiga. A publicação sobre a rotulagem do produto está ótima, entretanto faltou uma breve explicação sobre o que é constituída a manteiga e margarina, para que o consumidor não tenha dificuldade em entender qual é o melhor para ele, pois o marketing de ambos os produtos são confusos. Na propaganda, algumas marcas de margarina são espertas: vendem a ideia de que o importante é fugir do colesterol contido nas manteigas (ricas em gordura saturada). Só não avisam ao telespectador que seu produto contém a famigerada gordura trans, tão prejudicial à saúde quanto a saturada.
    Manteiga nada mais é do que a nata do leite, batida até se transformar numa emulsão cremosa, na qual predominam o colesterol e a gordura saturada - comuns em alimentos de origem animal. Portanto, o consumo exagerado pode acarretar problemas cardiovasculares. Já a margarina é obtida por meio da hidrogenação de óleos vegetais e contém gordura trans, produzida artificialmente com a finalidade de conservá-la por mais tempo e deixá-la com uma consistência mais apetitosa. Em excesso, eleva o colesterol "ruim" (LDL). Resultado: quem consome margarina não leva vantagem sobre o consumidor de manteiga: no fim das contas, corre o mesmo risco de enfrentar infartos e derrames cerebrais no futuro.
    O jeito, portanto, é comprar margarinas livres de gordura trans. E não exagerar no consumo, quaisquer que sejam as gorduras em questão. A quantidade máxima recomendada, inclusive para manteiga, é de 8 gramas por dia (o equivalente a uma pontinha de faca passada numa fatia de pão), não mais do que 3 vezes por semana.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Uma opção para incluir produtos que sejam fontes vegetais de gordura e diminuir o risco de alteração no perfil lipídico, é substituir a manteiga por “margarinas light”, que possuem alto teor de água e por isso são reduzidas em gorduras e calorias se comparadas a margarina normal, ou ainda substituir as demais opções por manteiga Ghee que é um tipo de manteiga clarificada, muito usado na culinária indiana, feito com leite de vaca ou de búfala, sendo considerada uma gordura mais saudável do que a manteiga, onde toda a água e os elementos sólidos e toxinas da gordura do leite e lactose são completamente removidos.
    Para ajudar na decisão entre os dois produtos, é necessário analisar, criteriosamente, o rótulo das marcas, seja de manteiga ou de margarina, quanto ao teor de sódio, teor total de gorduras; teor de gorduras saturadas; presença de vitaminas e minerais e presença de substâncias com alegação de propriedades funcionais como os fitoesteróis , ômega 3 e ômega 6 , adquirindo a que menos contribuirá para o risco de sua saúde.

    ResponderExcluir
  4. Para uma análise tendo como foco, perguntas tais como: "qual é mais saudável" ou "qual faz menos mal", deveria-se examinar o produto como um todo. No caso da manteiga, deveria-se caracterizar o tipo de ácido graxo presente e nas quantidades apresentadas, quais malefícios poderia ocasionar. Já na margarina, deveria-se analisar seus aditivos em relação aos efeitos causado ao organismo, sendo a análise tanto individual como averiguando a possibilidade de sinergismo entre os mesmos. tendo em cerne os ingredientes, assim como seu processo de fabricação, poderiam ser considerados produtos totalmente diferentes, tendo ainda legislações vigentes próprias. Vendo-os como produtos diferentes, poderia se dizer que os mesmos seriam mais ou menos indicadas para diferentes tipos de pessoas assim como suas quantidades ideais seriam da mesma forma, diferentes.
    Matheus Mikio Takeyama

    ResponderExcluir
  5. Pelo que pôde-se perceber na avaliação dos rótulos, a manteiga não é mais gordurosa que a margarina, como muitos pensam. Na verdade, elas possuem quantidades de calorias e gorduras semelhantes. A principal diferença está na origem delas, sendo a manteiga um produto de origem animal, enquanto a margarina é um produto à base de óleo vegetal hidrogenado. O principal problema do uso exagerado desses produtos é o colesterol. E é por isso que os fabricantes andam se preocupando em diminuir as doses de lipídios e acrescentar outros elementos, que ajudem a normalizar os níveis de colesterol e preservar a saúde do consumidor, e vem cabendo à margarina esse papel, já que a manteiga não é muito propícia a sofrer grandes alterações na sua composição. Por esse motivo, a margarina vem tomando grande força frente aos consumidores, por ser isenta de colesterol. No entanto, encontra-se gordura trans em sua composição devido aos processos de fabricação. Ainda assim, a margarina parece ser uma escolha mais saudável, porém ela não pode ser utilizada como método de prevenção de doenças e melhora da saúde, um médico deve ser consultado.

    Aluna: Thaís Benetti Fontes Matias
    DRE: 111304921

    ResponderExcluir
  6. Fernanda Pereira de Oliveira DRE 11208696624 de abril de 2016 23:18

    O tema é bastante interessante visto que ainda existem muitas discussões acerca de qual produto é melhor ou mais saudável. A margarina é produzida de óleo vegetal. Através de um processo chamado hidrogenação – reação química de adição de hidrogênio em uma molécula - o componente líquido fica sólido. Depois são adicionados branqueadores e aditivos. Já a manteiga é de origem animal e é produzida através do leite batido. Depois de ser lavada e manuseada, adquire a forma sólida conhecida. Sendo assim, pode-se dizer que a margarina é um produto artificial, rico em gordura e cheio de aditivos, pode dificultar a metabolização do organismo diz. Por outro lado, a manteiga é rica em colesterol e gordura saturada. Considerando tudo que foi dito acima, pode-se concluir que não existe uma opção melhor, mas sim a melhor opção de acordo com as necessidades e com aquilo que o consumidor busca nesse tipo de produto. Logo, a ampla divulgação de informações sobre a produção, ingredientes e função dos mesmos, na margarina e na manteiga, é de extrema importância para que o consumidor possa fazer sua escolha de maneira consciente.

    ResponderExcluir