Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

domingo, 12 de julho de 2015

Diferenças entre o CENTRUM MULHER e o CENTRUM MULHER SELECT


Existe cada vez mais consumidores e uma maior variedade de multivitamínicos movimentando o mercado. O Centrum, por exemplo, tem uma linha com vários tipos diferentes de multivitamínicos, desenvolvidos especialmente para cada tipo de pessoa e de necessidades do dia-a-dia. Todos com fórmula balanceada, desenvolvida buscando a harmonia e o equilíbrio entre cada nutriente, potencializando o aproveitamento das vitaminas e minerais pelo organismo, garantindo assim, a entrega das quantidades recomendadas diariamente.

Comparando o Centrum Mulher com o Centrum Mulher Select, desenvolvido para mulheres de 50 anos ou mais, verifica-se que 6 micronutrientes diferem na composição entre esses 2 multivitamínicos. Mas quais seriam e qual a quantidade desses micronutrientes em cada produto? Porque mulheres com 50 anos ou mais, precisam de uma formulação diferente?


Análise do Mercado

As vitaminas e minerais têm sido uma das categorias de produtos que mais tiveram crescimento do consumo no Brasil e no exterior. Portanto, investimentos das indústrias farmacêuticas na publicidade sobre os multivitamínicos tem crescido muito. A suplementação com multivitamínicos atrai os consumidores devido às suas supostas propriedades terapêuticas, que tem o objetivo de atrasar o envelhecimento, de combater o estresse, de prevenir doenças e de melhorar a saúde, isso conciliada a uma dieta equilibrada e atividade física.

Análise da Composição e Legislação

Homens e mulheres têm necessidades nutricionais específicas. Centrum Mulher é um suplemento vitamínico, completo de A a Zinco, com fórmula especialmente desenvolvida para atender as necessidades nutricionais das mulheres. Além de níveis ajustados de vitaminas e minerais, Centrum Mulher contém Ferro e Ácido Fólico, importantes para a saúde das mulheres.

Diferentes faixas etárias também têm necessidades nutricionais diferentes. Centrum Select Mulher possui fórmula ajustada às necessidades nutricionais das mulheres com 50 anos ou mais. Multivitamínico, completo de A a Zinco, o produto contém uma combinação de Cálcio e Vitamina D que contribui para a manutenção normal dos ossos e Vitaminas C e E, Manganês e Selênio que ajudam a proteger as células da ação dos radicais livres. O produto possui também os potentes antioxidantes, Luteína e Licopeno.

As necessidades nutricionais aumentam na fase de vida mais madura. Por isso, a fórmula de Centrum Mulher Select, dentre os 23 tipos de vitaminas e minerais diferentes presentes, em comparação ao Centrum Mulher, foi desenvolvida com doses extras dos minerais Cromo (10 mcg a mais), Molibdênio (22 mcg a mais) e Selênio (14 mcg a mais) e das vitaminas A (100 mcg a mais) e E (3,3 mg a mais), além de dose reduzida de Ferro (6,5 mg a menos).
Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), Resolução RDC nº 269, de 22 de setembro de 2005, há uma Ingestão Diária Recomendada (IDR) para adultos de vitaminas e minerais. Segundo a Secretária de Vigilância Sanitária, do Ministério da Saúde, a PORTARIA Nº 32, DE 13 DE JANEIRO DE 1998, que tem o objetivo de fixar a identidade e as características mínimas de qualidade a que devem obedecer os Suplementos Vitamínicos e ou de Minerais, suplementos devem conter um mínimo de 25% e no máximo até 100% da Ingestão Diária Recomendada (IDR) de vitaminas e ou minerais, na porção diária indicada pelo fabricante, não podendo substituir os alimentos, nem serem considerados como dieta exclusiva.

Na tabela 1 a seguir, podem ser vistos quais são os micronutrientes da formulação dos 2 produtos analisados, suas quantidades, % IDR e IDR. Os itens destacados são os micronutrientes que diferem na composição entre os 2 produtos analisados:

Tabela 1:
Não contém quantidade significativa de valor energértico, carboidratos, proteínas gorduras totais, gorduras saturadas, gorduras trans, fibra alimentar e sódio.
* % Valores Diários de referência com base em uma dieta de 2000 kcal ou 8400kJ. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas.

Discussão
Dos 6 micronutrientes que diferem entre o Centrum Mulher e o Centrum Mulher Select, o Ferro é o único que tem níveis reduzidos no Centrum Mulher Select, pois a necessidade deste mineral na idade madura não é tanta, principalmente nas mulheres em menopausa, isso porque o Ferro não é mais perdido no sangue menstrual a cada mês. O Ferro é indispensável para o bom funcionamento do organismo, estando associado ao transporte de oxigênio pelo sangue e na produção de energia a partir dos alimentos. É necessário para o bom funcionamento do sistema de defesas do organismo, logo seu déficit causaria uma menor resistência às infecções, é importante também para o desenvolvimento normal do sistema neurológico dos embriões e ainda ativa numerosas enzimas como a catalase, que assegura a degradação dos radicais livres prejudiciais.
Dentre os outros 5 micronutrientes que diferem entre o Centrum Mulher e o Centrum Mulher Select, estes tem níveis aumentados no Centrum Mulher Select. A Vitamina E é necessária para a formação adequada de células vermelhas no sangue, nos músculos e nos tecidos e ajuda a proteger a gordura dos tecidos contra a oxidação e as células contra os danos causados pelos radicais livres. Relacionando com a idade, ela interfere na propriedade biofísica da membrana celular reduzindo o aumento na microviscosidade da membrana, protegendo contra a hemólise de hemácias. Recentes evidências indicam que administração de Vitamina E aumenta a função imune em pessoas idosas e pode minimizar o risco de infecção.
A Vitamina A tem muitos papéis na manutenção da saúde. Ela auxilia a formação e manutenção saudável da pele, olhos, dentes, gengiva, cabelo, membranas mucosas e glândulas. É necessária para visão noturna, diferenciação de cores e manutenção normal da visão. É ainda importante para resistência a doenças infecciosas, para diferenciação das células, para a função imune eficiente e expressão genética. Uma conseqüência da alta ingestão de Vitamina A, é sua associação com um maior risco de fraturas, isso porque ela é antagonista da Vitamina D e do Cálcio, portanto, elevada ingestão de Vitamina A ao longo de muito tempo, pode criar problemas graves para a saúde dos ossos. A obtenção de suplementação de Vitamina A na sua forma precursora, β-caroteno, parece ser consideravelmente mais segura, mais eficaz, e não tem sido associada com efeitos secundários adversos ou imprevistos.
O Cromo participa na potencialização da ação da insulina. Também é necessário para o metabolismo adequado de carboidratos, proteínas e gorduras. Tem sido mostrada uma diminuição dos níveis teciduais de Cromo, associado à idade, sendo possível que sua deficiência possa contribuir com a intolerância à glicose em pessoas idosas, sendo interessante a sua suplementação.
O Molibidênio aparece como co-fator de algumas enzimas importantes ao metabolismo, sendo importante para o funcionamento normal das células,  produção de ácido úrico, necessário para o metabolismo do ferro e ajuda a prevenir a anemia. Este mineral é indispensável no desenvolvimento do homem, mas não se sabe muito sofre sua carência ainda.
O Selênio foi identificado como um nutriente essencial sendo raro ver sua deficiência. Entretanto, sua deficiência tem sido relatada frequentemente entre os idosos, particularmente aqueles que têm múltiplas patologias, mas, uma vez identificadas, este é facilmente corrigida com a suplementação. Selênio funciona como um antioxidante, minimizando o prejuízo de radicais livres, e melhora a função imune. A deficiência desse mineral pode contribuir para o declínio da função imune celular relacionada à idade e a insuficiência cardíaca congestiva. Há algumas evidências que a deficiência de Selênio possa contribuir com um maior risco de neoplasias.
Conclusão
O número de pessoas que se preocupam cada vez mais com a saúde, com o envelhecimento, tem crescido, e isso independe de gênero e idade. O que nos leva a um número cada vez maior de consumidores de multivitamínicos, que movimenta e faz crescer cada vez mais o mercado nessa categoria. Dentre os vários produtos da marca Centrum, o Centrum Mulher se diferencia do Centrum Select Mulher em 6 micronutrientes, são eles: Vitaminas A e E, e os minerais Ferro, Cromo, Molibidênio e Selênio. Cada componente tem sua função específica e um motivo para ser diferenciado na composição do produto para mulheres de 50 anos ou mais. Ressaltando atenção para Vitamina A, que deve ser consumida com cautela, visto que sua alta ingestão está associada com um maior risco de fraturas nos ossos já que é antagonista da Vitamina D e do Cálcio, que são importantes para o fortalecimento dos ossos. A suplementação de ambos multivitamínicos respeita PORTARIA Nº 32, DE 13 DE JANEIRO DE 1998, do Ministério da Saúde, a qual diz que vitaminas e ou minerais devem conter um mínimo de 25% e no máximo até 100% da Ingestão Diária Recomendada (IDR) na porção diária, como mostrado na tabela 1.
Referências
1)      ANVISA. Resolução RDC nº 269, de 22 de setembro de 2005 ementa não oficial. "REGULAMENTO TÉCNICO SOBRE A INGESTÃO DIÁRIA RECOMENDADA (IDR) DE PROTEÍNA, VITAMINAS E MINERAIS". Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/1884970047457811857dd53fbc4c6735/RDC_269_2005.pdf?MOD=AJPERES. Acessado em: 03 de julho de 2015.

2)      CARVALHO, Patrícia. Rotulagem de suplementos vitamínicos e minerais: uma revisão das normas federais. Ciência e Saúde Coletiva, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232008000700028&script=sci_arttext. Acessado em: 26 de junho de 2015.

3)      Centrum. Informação Educacional. Disponível em: http://www.centrum.com.br/deaazinco.asp. Acessado em: 19 de junho de 2015.

4)      Centrum. Sobre Centrum. Disponível em: http://www.centrum.com.br/sobre_centrum_home.asp.  Acessado em: 19 de junho de 2015.

5)      CHERNOFF, Ronni. MICRONUTRIENT REQUIREMENTS IN OLDER WOMEN. The American Journal of Clinical Nutriton, 2005. Disponível em: http://m.ajcn.nutrition.org/content/81/5/1240S.full. Acessado em: 26 de junho de 2015.

6)      Ministério da Saúde. PORTARIA Nº 32, DE 13 DE JANEIRO DE 1998. “REGULAMENTO TÉCNICO PARA FIXAÇÃO DE IDENTIDADE E QUALIDADE DE SUPLEMENTOS VITAMÍNICOS E OU DE MINERAIS”. Acessado em: 03 de julho de 2015.

7)      MORIGUTI, Junior. et al. NUTRIÇÃO NO IDOSO. Research Gate, 2015. Disponível em: http://www.researchgate.net/profile/Julio_Marchini/publication/228481895_Nutrio_no_idoso/links/00b7d514d935fcbc0b000000.pdf. Acessado em: 12 de julho de 2015.

Thaissa da Silva Pereira
Carolina Miranda

Nenhum comentário:

Postar um comentário