Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Cenevit – Vitamina C combate gripe e resfriados – Verdade ou Mito?



Na visão popular a vitamina C combate gripes e resfriados, tanto que nos primeiros sintomas dessa doença aconselham a ingestão de sucos de laranja e suplementação de vitamina C através de medicamentos como Cenevit. Entretanto, esse conhecimento popular é desmitificado em diversos estudos, onde a relação entre certas doses diárias de vitamina C e a prevenção de doenças como resfriados não é observada. Além disso, outra questão que surge é: uma suplementação medicamentosa de vitamina C é realmente necessária para uma vida saudável ou uma ingestão regular de alimentos que contenham essa vitamina é suficiente?



1) Apresentação do produto

                Cenevit é um medicamento na formulação de comprimido efervescente produzido pelas indústria Legrand a qual descreve este como sendo um suplemento de vitamina C que ajuda na defesa do organismo, fortalecendo o sistema imunológico. Segundo eles, a vitamina C, também conhecida como ácido ascórbico, é importante para a produção de colágeno, colaborando para a formação dos dentes e ossos, cicatrização, auxilia na absorção do ferro dos alimentos, age como antioxidante e também atua no sistema imunológico, estimulando a atividade dos leucócitos. 

                Cenevit apresenta-se em embalagem contendo 1 tubo com 10 comprimidos efervescentes de 1g cada, sabor laranja.Deve ser administrado em adultos por via oral.
Cada comprimido efervescente contém ácido ascórbico na concentração de 1000mg e excipiente contendo sorbitol, aspartamo, macrogol, essência de laranja, corante amarelo crepúsculo 6, corante alumínio laca amarelo crepúsculo 6, carbonato de sódio, bicarbonato de sódio, benzoato de sódio, ácido cítrico.

                O objetivo do presente trabalho foi avaliar a real importância de uma suplementação de vitamina C baseando-se em sua importância fisiológica bem como na sua presença nos alimentos consumidos em uma dieta regular.

2) Revisão bibliográfica e fundamentos bromatológicos e/ou toxicológicos

                   O ácido ascórbico (vitamina C) é uma vitamina hidrossolúvel, essencial para a síntese de colágeno e reparação de tecidos. Desempenha papel significativo no metabolismo de tirosina, dos carboidratos, do ferro, na conversão de ácido fólico em ácido folínico, na síntese de lipídeos e proteínas, na resistência às infecções e na respiração celular. Oferece suporte ao sistema imunológico, em virtude da sua propriedade antioxidante, ajudando a neutralizar os radicais livres nas células. A eliminação das vitaminas hidrossolúveis ingeridas em quantidades fisiológicas ocorre por biotransformação e por excreção renal na sua forma ativa, em proporções variáveis para cada agente. O excesso proporcionado por doses farmacológicas é eliminado pelo rim na forma ativa.
                De acordo com a bula do medicamento cenevit, cada comprimido efervescente contém 1000 mg de vitamina C. Sendo que a dose diária que um adulto necessita, e sendo este aquele que apresenta maior demanda de reposição de vitamina C, são 75mg para mulheres e 90mg para homens, de acordo com DietaryReferenceIntakes (DRIs) de 2000. Logo, pode se notar que na administração de um comprimido Cenevithá um excesso de cerca de 925-910mg de vitamina C, que não será aproveitado.
Tabela 1 – Tabela de informações nutricionais sobre vitamina C
traduzida do DietaryReferenceIntakes (DRIs) de 2000

               Na Tabela Brasileira de Composição de Alimentos, 4a. edição, produzida pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)  ilustrada na tabela 2, há a informação sobre os teores de nutrientes e vitamina C nos alimentos. Assim, pode-seobservar que a ingestão de 100mg de suco de laranja baía, cuja concentração de viatamina C é de 94,5 mg/100g, já é o suficiente para suprir a demanda de vitamina C diária de um adulto. Outros alimentos como pimentão vermelho cru, acerola crua e polpa, cerais, creme de milho em pó entre outros também apresentam concentração suficiente de vitamina C em 100g de alimento para suprir a necessidade diária de um adulto.

Tabela 2 Adaptação de Tabela Brasileira de Composição de Alimentos, 4ª edição, produzida pela Unicamp.

                Além disso, e apesar de o uso no resfriado comum ter sido há muitos anos recomendado por Linus Pauling (Ganhador do Prêmio Nobel de Química e da Paz), revisão sistemática publicada no BMJ ClinicalEvidence concluiu que é improvável que a vitamina C reduza a duração ou intensidade dos sintomas.

                Uma revisão Cochrane, que incluiu 30 ensaios clínicos controlados (n = 11.350 participantes), apresentou metanálise para o risco de se contrair um resfriado após receber ácido ascórbico como profilaxia. O risco relativo (RR) agrupado foi de 0,96 (intervalos de confiança [IC] de 95%: 0,92-1,00). Esta revisão mostrou que a ingestão regular de ácido ascórbico não tem efeito algum sobre a incidência do resfriado comum na população estudada. Mostrou apenas redução leve na duração e na gravidade dos sintomas do resfriado comum. A magnitude do efeito foi tão pequena que sua utilidade clínica é incerta. Um subgrupo de seis ensaios clínicos com um total de 622 maratonistas, esquiadores e soldados em exercícios em ambiente frio mostrou um RR agrupado de 0,5 (IC de 95%: 0,38-0,66). Nesse subgrupo, o ácido ascórbico reduziu o risco de adquirir resfriado comum pela metade.

                Outra revisão Cochrane, que incluiu 30 ensaios clínicos controlados (n = 9.676 episódios respiratórios), apresentou metanálise sobre a duração de episódios de resfriado comum durante a profilaxia. Foi observado efeito benéfico consistente, porém pequeno, na duração dos sintomas do resfriado, representando uma redução de duração do resfriado de 8% (IC 95%: 3% a 13%) para os adultos e de 13,6% (IC 95%: 5%-22%) para crianças.

                As conclusões dos estudos acima demonstraram o fracasso da administração de suplementos de ácido ascórbico para a redução da incidência de resfriados comum na população geral, evidenciando que não se justifica a profilaxia habitual com megadoses de ácido ascórbico nos indivíduos. No entanto, os resultados indicam que o uso de ácido ascórbico poderia ser justificado em pessoas expostas a períodos curtos de estresse físico extremo por exercícios físicos intensos, pelo frio ou em ambos os casos.

                Também deve ser observado a toxicidade de altas doses de vitamina C responsável pelos seguintes efeitos adversos: Gastrointestinal: diarreia por irritação da mucosa gastrointestinal. Hematológica: sobrecarga de ferro, em virtude do aumento da absorção intestinal de ferro. Renal: nefrolitíase, uretrite inespecífica, hematúria. 

3) Discussão e Conclusão

                Uma vez que a recomendação diária de vitamina C é representada por valores máximos em torno de 100mg pode-se afirmar que a administração diária de comprimidos efervescentes de Cenevit ultrapassa cerca de 10 vezes essa recomendação. E sabendo que altas doses de vitamina C podem ter como consequências diversos efeitos tóxicos e reações adversar, a administração de Cenevit não seria adequado como suplemento vitamínico não seria adequado. Além disso, as necessidades diárias de ácido ascórbico podem ser obtidas a partir de 100g de alimentos contidos na maioria das dietas da população brasileira. Também vale ressaltar que não há evidencias através de estudos clínicos que comprovem a ação de Viatamina C sob o sistema imunológico prevenindo gripes e resfriados, reforçando o fato de que um suplemento vitamínico de ácido ascórbico não é necessário e com as finalidades afirmadas pelas propagandas de tais medicamentos suplementares. 

                Entretanto, uma dieta saudável contendo alimentos ricos em vitamina C deve ser mantida, pois este co-fatordesempenha papel significativo no metabolismo de tirosina, dos carboidratos e do ferro; na conversão de ácido fólico em ácido folínico, na síntese de lipídeos e proteínas e na respiração celular, sendo indispensável para o bom funcionamento fisiológico do organismo humano.
A vitamina C é absorvida primariamente na parte superior do intestino delgado através do transporte ativo sódio-dependente. Ela é metabolizada parcialmente via dehidroascórbico a ácido oxálico e outros metabólitos. Quando administrada menos que 3 g ao dia, a vitamina C é excretada via renal, mas em doses maiores, ela é excretada inalterada pelas fezes. A combinação de vitamina C e zinco auxilia o organismo a utilizar todo o seu potencial de defesa. O zinco contribui para a proliferação adequada e a maturação das células imunocompetentes, enquanto a vitamina C é necessária para o funcionamento adequado das mesmas. A capacidade que o intestino tem em absorver o ácido ascórbico é de aproximadamente 1200 mg/24h. Quando o suprimento em ácido ascórbico aumenta muito, a absorção diminui, passando de 49,5% para uma dose oral de 1,5 g, a 16,1%, para uma dose de 12 g (GUILLAND JC, LEQUEU B. As vitaminas do nutriente ao medicamento. São Paulo: Santos, 1995). 

                Conclui-se que, cada comprimido de Cenevit contém 1 grama de vitamina C e após ser ingerido, absorvido e metabolizado, sua absorção é de 33%. Ou seja, a cada 1 grama de comprimido administrado, é absorvido 0,33 g de vitamina C. Numa faixa etária de 19 a 90 anos de idade, os homens necessitam consumir 2,72 comprimidos de Cenevit para atingirem suas recomendações diárias de vitamina C através deste medicamento. Já as mulheres numa faixa etária de 19 a 70 anos necessitam consumir 2,27 comprimidos de Cenevit para atingirem suas recomendações diárias de vitamina C através deste medicamento.


4) Referências bibliográficas

Fuchs FD, Wannmacher L. Farmacologia Clínica: Fundamentos da Terapêutica Racional. 4a ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2010

Hemilä H, Chalker E, Douglas B. Vitamin C for preventingandtreatingthe common cold. Cochrane DatabaseofSystematicReviews. In: The Cochrane Library, Issue 11, Art. No. CD000980. 2010. DOI: 10.1002/14651858.CD000980.pub1.

Klasco RK (Ed): DrugPoint®. Thomson MICROMEDEX, Greenwood Village, Colorado, USA. Disponível em: http://www.thomsonhc.com/. Acesso em: 07.06.2015.

Tabela Brasileira de Composição de Alimentos, 4a. edição, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Disponível em: http://www.unicamp.br/nepa/taco/contar/taco_4_edicao_ampliada_e_revisada.pdf?arquivo=taco_4_versao_ampliada_e_revisada.pdf .acesso em 07.06.2015

DietaryReferenceIntakes (DRIs), 2000. Disponível em: (http://www.iom.edu/Global/News%20Announcements/~/media/474B28C39EA34C43A60A6D42CCE07427.ashx) Acesso em 20.05.2015.


Alunas - Sarah Maria M. V. Andrade e Cristina Pousas
Farmácia

Um comentário: