Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

sábado, 11 de julho de 2015

Cebion® 1g Cálcio, apenas um suplemento alimentar?



Fonte: http://www.cebion.com.br/cebion.php Acesso em: 10/07/2015

O Cebion® 1g Cálcio é considerado por muitos como um suplemento alimentar, atitude que pode acarretar no uso indiscriminado. A dose de vitamina C encontrada no Cebion® 1g Cálcio é 11 vezes maior que a Ingestão Diária Recomendada (IDR) estabelecida pela ANVISA. Neste trabalho discutiremos os riscos relacionados à ingestão deste produto.


Descrição

O Cebion® 1g Cálcio  vem em uma embalagem com 10 comprimidos efervescentes. Cada um possui 500mg de vitamina C e 600mg de carbonato de cálcio. A vitamina C também é conhecida como acido ascórbico, ela é necessária na produção de colágeno, facilita a absorção de ferro, combate radicais livres e mantém o bom funcionamento do sistema imunológico. O cálcio fortalece os ossos e é utilizado no tratamento da osteoporose.


Legislação

Na Tabela 1 podemos ver que um adulto precisa da ingestão de apenas 45mg de vitamina C por dia para satisfazer suas necessidades fisiológicas. A Organização Mundial de Saúde recomenda valores de IDR de 50mg de vitamina C e 1.000mg de cálcio. Apesar dos valores de vitamina C presentes no Cebion estarem muito acima da IDR, o suplemento não atende à IDR do cálcio.


Tabela 1: Ingestão Diária Recomendada (IDR) de vitamina C e cálcio em mg estabelecida pela ANVISA (Vitamina C / Cálcio).
Idade
Homem
Mulher
Gestante
Lactante

Vitamina C
Cálcio
Vitamina C
Cálcio
Vitamina C
Cálcio
Vitamina C
Cálcio
0-6 meses
25
300
25
300




7-11 meses
30
400
30
400




1-3 anos
30
500
30
500




4-6 anos
30
600
30
600




7-10 anos
35
700
35
700




Adultos
45
1000
45
1000
55
1200
70
1000

De acordo com o art. 1º da Portaria nº 40, de 13 de janeiro de 1998, vitaminas e minerais são considerados medicamento quando o esquema posológico se encontra acima de 100% da IDR. Portanto, o Cebion® 1g Cálcio não é um suplemento alimentar, ele é um medicamento.

A Tabela 2 mostra que com apenas 1 tablete de com 500mg de vitamina C, atingimos um quarto da ingestão máxima aceitável de um adulto.


Tabela 2: Limite Superior de Ingestão Tolerável de vitamina C e cálcio em mg estabelecido pela USDA (United States Department of Agriculture) (Vitamina C / Cálcio). n.e.: não especificado.
Idade
Homem
Mulher
Gestante
Lactante

Vitamina C
Cálcio
Vitamina C
Cálcio
Vitamina C
Cálcio
Vitamina C
Cálcio
0-6 meses
n.e.
1.000
n.e.
1.000




7-12 meses
n.e.
1.500
n.e.
1.500




1-3 anos
400
2.500
400
2.500




4-8 anos
650
2.500
650
2.500




9-13 anos
1.200
3.000
1.200
3.000




14-18 anos
1.800
3.000
1.800
3.000
1.800
3.000
1.800
3.000
19-50 anos
2.000
2.000
2.000
2.000
2.000
2.500
2.000
2.500
Acima de 50 anos
2.000
2.000
2.000
2.000





Discussão

O Cebion 1g Cálcio traz a proposta de complementar a alimentação diária de indivíduos com alta demanda por vitamina C e Cálcio, como por exemplo: grávidas, lactantes, crianças em fase de crescimento rápido, idosos ou pessoas em recuperação de processos infecciosos. Apesar de interessante, a proposta apresenta-se ineficaz ao confrontarmos a composição química do mesmo com aspectos fisiológicos que regulam a absorção de cada nutriente.

A absorção efetiva de cálcio pelo organismo é influenciada diretamente pela vitamina D. A vitamina D é na verdade um pró-hormônio sintetizado na forma inativa na pele e sua conversão na forma ativa depende de luz solar, metabolismo hepático e renal. Exerce dois papéis essenciais para a homeostasia do cálcio: aumenta a absorção de ativa do cálcio no intestino delgado e estimula a deposição do cálcio nos ossos, ou seja, fixa esse nutriente no organismo. Na ausência de vitamina D, a absorção de cálcio é mínima.

De acordo com o fabricante cada comprimido efervescente contém: 500mg de ácido ascórbico (vitamina C), 600mg de carbonato de cálcio (equivalente a 260mg de cálcio elementar) e excipientes. Pode-se observar que não há vitamina D descrita como componente desse medicamento. Logo, o cálcio não será devidamente absorvido pelo trato gastrointestinal e será eliminado nas fezes. Além disso, o cálcio ingerido na forma de carbonato de cálcio pode causar distúrbios gástricos como azia e diarréia.

Já a vitamina C é facilmente absorvida no intestino delgado por transporte ativo. Cerca de 70 – 90% do ácido ascórbico ingerido em doses moderadas (até 180 mg) é absorvido. Porém, doses superiores a 1g/dia acarretam em redução de cerca de 50% da absorção do nutriente. Nesses casos, o excesso de vitamina C não absorvido presente na luz intestinal pode provocar distúrbios gastrointestinais, como por exemplo, diarreia.

Adicionalmente, o metabolismo do ácido ascórbico gera um produto de degradação comumente presente em cálculos renais: o oxalato. Cerca de 80% dos cálculos renais são cristais do tipo oxalato de cálcio. Logo, faz se relevante a observação desse fato em indivíduos que ingerem altos níveis de cálcio e doses de vitamina C superiores a 1g/dia, pois estes compostos podem se complexar nos rins formando cristais cuja excreção é bastante dolorosa. Devido a isso a bula do medicamento afirma que suplementação de vitamina C é contra-indicada em pessoas que sofrem de cálculos renais ou insuficiência renal.

Conclusão

Vale ressaltar que, apesar da elevada dose de vitamina C, a dose de cálcio presente no Cebion® 1g Cálcio é inferior à IDR. Além disso, ele não apresenta vitamina D em sua composição (provavelmente porque esta é um liquido oleoso e seria incompatível com a forma farmacêutica, no caso comprimido efervescente), essencial para a boa absorção de cálcio.

O Cebion® 1g Cálcio é um medicamento e, devido aos riscos toxicológicos apresentados neste trabalho, é necessário combater o seu uso inadequado. Certamente ele pode trazer benefícios à saúde, mas é necessário o auxílio de um profissional habilitado para que se possa fazer o uso racional deste medicamento.

Referências


Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (Brasil). Resolução n° 269, de 22 de setembro de 2005. Regulamento Técnico sobre a ingestão Diária Recomendada (IDR) de Proteína, Vitaminas e Minerais. Diário Oficial da União, 23 set 2005.

Castro, L. C.G. (2011). Sistema Endocrinológico da Vitamina D. Arq.Bras. Endocrinol. Metab., 55(8): 556-575p.

FAO/OMS. (2001). Human Vitamin and Mineral Requirements.  Disponível em: http://www.fao.org/docrep/004/y2809e/y2809e00.htm Acesso em 30/06/2015.

Finkielstein VA, Goldfarb DS. Strategies for preventing calcium oxalate stones.CMAJ : Canadian Medical Association Journal. 2006;174(10):1407-1409. doi:10.1503/cmaj.051517.

http://www.cebion.com.br/upload/data/images/bula-cebion-calcio.pdf Acesso em: 15/07/2015.

http://www.nal.usda.gov/fnic/DRI/DRI_Tables/DRI_Elements.pdf Acesso em: 10/07/2015

http://www.nal.usda.gov/fnic/DRI/DRI_Tables/DRI_Vitamins.pdf Acesso em: 10/07/2015

Ministério da Saúde (Brasil). Portaria n° 40, de 13 de janeiro de 1998. Diário Oficial da União, 16 jan 1998.

VANNUCCHI, H., ROCHA, M. M. Funções Plenamente Reconhecidas de Nutrientes Ácido Ascórbico (Vitamina C). ILSI Brasil, 2012.

World Health Organization. 19th WHO Model List of Essential Medicines. 2015.


Alunos: Gabriele Machado
               Michael Chern

Nenhum comentário:

Postar um comentário