Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Yakult, os benefícios são só para seu intestino?




Há mais de 40 anos chegou no mercado brasileiro o leite fermentado que prometeu manter o equílibrio da flora intestinal de seus consumidores. Tal promessa foi cumprida com tamanho êxito, que o reflexo deste sucesso é comprovado nas 25 mil unidades de Yakult consumidas diariamente em 31 países diferentes. Classificado como Alimento Funcional e aprovado pela ANVISA em 2001, o Leite Fermentado Yakult é um alimento à base de leite desnatado, fermentado por lactobacilos selecionados, os exclusivos probióticos Lactobacillus casei Shirota, que resistem como nenhum outro à acidez do estômago e chegam vivos em maior quantidade ao intestino, para auxiliar na regularização das funções intestinais e na proteção do sistema digestório. Mas será que seus benefícios estão limitados a estes sistemas???


A busca incessante por uma dieta mais completa que traga benefícios para a saúde da população tem sido cada vez mais freqüente. Os consumidores não desejam apenas um produto que tenha um paladar saboroso ou que prometa as 50 calorias a menos que os produtos normais. Eles querem benefícios; querem enriquecer sua alimentação a fim de manter um bom equilíbrio de sua saúde. E é nesse cenário que o mercado dos alimentos funcionais tem ganhado força. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), alimentos funcionais são aqueles que produzem efeitos metabólicos ou fisiológicos através da atuação de um nutriente ou não nutriente no crescimento, desenvolvimento, manutenção e em outras funções normais do organismo humano.

Dentre as diversas classes de alimentos com essas características, será destacado nesse trabalho a classe dos probióticos, com ênfase no leite fermentado amplamente comercializado “Yakult”. Mas o que será que esse produto tem de diferencial para justificar seu enorme sucesso refletido nas 25 mil unidades de Yakult consumidas diariamente em 31 países?
E mesmo sob alguns questionamentos levantados recentemente a respeito de seus benefícios, rotulagem, propaganda, porque tamanho sucesso?

A definição internacional atualmente aceita é de que os probióticos são microrganismos vivos, administrados em quantidades adequadas, que conferem benefícios à saúde do hospedeiro. Diversos produtos contendo Probióticos são comercializados no Brasil, prometendo o equilíbrio da flora intestinal do consumidor. Exemplos desses, são os danones da linha Activia e leites fermentados como o chamyto, Batavo e Yakult.
Inúmeros estudos científicos tem sido realizados a fim de desvendar outros benefícios proporcionados por tais produtos, além desses já descritos, a nível intestinal.
Abaixo, pode-se observar um quadro com efeitos benéficos e possíveis mecanismos de ação desempenhados pelos probióticos no organismo dos hospedeiros.
Indo um pouco além e desempenhando pesquisas mais específicas, o leite fermentado Yakult, com seus exclusivos probióticos Lactobacillus casei Shirota tem obtido resultados promissores. Até 2010, foram realizados 12 estudos randomizados onde destes, 3 foram em animais e 9 em humanos, que comprovaram os efeitos do consumo de Yakult, não só a nível intestinal. Em dois desses estudos foi comprovado, como de esperado, que o Yakult dificulta o desenvolvimento das bactérias nocivas (coliformes) e favorece o crescimento dos microrganismos benéficos (bifidobactérias).
Em outros estudos, foi comprovado que o referido leite fermentado, diminui a concentração de substâncias tóxicas no organismo do hospedeiro, representado pela redução dos níveis de Indican e P-cresol, metabólitos indicador da presença de Indol, que é a toxina produzida pelas bactérias nocivas através da degradação de proteínas. Este estudo, realizado em humanos, mostra que voluntários que consumiram Yakult, apresentaram níveis de Indican 30% menor quando comparado com voluntários que não consumiram o probiótico e os índices de P-cresol chegaram a cair 1/3 dos valores normais. Tais dados demonstram a eficácia de Yakult em manter o organismo mais resistente a bactérias nocivas ao organismo humano.

Outro estudo relevante foi realizado com fumantes. Voluntários fumantes consumiram 1 frasco de leite fermentado contendo Lactobacillus casei Shirota diariamente por 3 semanas e o grupo placebo, consumiu um produto idêntico em aspecto e sabor, mas sem os lactobacilos. Sabe-se que a atividade das células NK em fumantes, uma das principais células de defesa do organismo, é relativamente baixa. Neste trabalho, foi possível observar que os voluntários fumantes que consumiram o produto com os lactobacilos, conseguiram recuperar quase 70% da atividade destas células, enquanto os voluntários do grupo placebo, recuperaram apenas, em torno de 40%.
Entre os demais estudos, encontra-se ainda em fase de estudo, a diminuição de toxinas que favorecem o aparecimento de câncer no cólon, o que pode significar uma importante proteção para evitar o desenvolvimento da doença. Também em fase de estudo, estão outros benefícios, (incluídos na capacidade dos lactobacilos auxiliarem na manutenção das células de desefa) como no auxílio do tratamento de infecções urinárias e aumento da imunidade em pacientes debilitados por infecções virais.

Legislação

Recentemente, o produto em questão tem sofrido questionamentos com relação a comprovação de seus benefícios. Como citado acima, os benefícios já foram comprovados a nível de pesquisa, mas ainda faltam dados suficientes para serem considerados a nível de comercialização. Na Europa, a EFSA proibiu a venda de Yakult com alegações de benefício à saúde que não sejam as de manter o equilíbrio do ambiente intestinal, por exemplo, as alegações relacionadas à melhora de um quadro de gripe foram vetadas.
No Brasil, o Yakult foi aprovado pela ANVISA em 2001 e encontra-se de acordo com a legislação vigente, como as resoluções:
ANVISA/MS 17/99, que aprova o Regulamento Técnico que estabelece as Diretrizes Básicas para Avaliação de Risco e Segurança de Alimentos que prova, baseado em estudos e evidências científicas, se o produto é seguro sob o ponto de risco à saúde ou não.
ANVISA/MS 18/99, que aprova o Regulamento Técnico que estabelece as Diretrizes Básicas para a Análise e Comprovação de Propriedades Funcionais e/ou de Saúde, alegadas em rotulagem de alimentos
ANVISA/MS 19/99, que aprova o Regulamento Técnico de Procedimentos para Registro de Alimentos com Alegação de Propriedades Funcionais e ou de Saúde em sua Rotulagem.
Importante ressaltar que a ANVISA, embora reconheça a eficácia de alimentos contendo lactobacilos, que é o caso do Yakult, não permite que a propaganda alardeie benefícios além de "contribuir para o equilíbrio da flora intestinal".

Discussão e conclusão:

É inconstestável a importância destes compostos no aumento da expectativa de vida da população, uma vez que o crescente aparecimento de doenças crônicas e quadros infecciosos têm ocasionado uma preocupação maior, por parte da população e dos órgãos públicos da saúde, com a alimentação.
Tendo em vista o rumo que as pesquisas envolvendo probióticos está tomando, é possível vislumbrar um excelente futuro no que se trata de unir a alimentação funcional com a prevenção e/ou tratamento coadjuvante para diversas desordens na saúde de toda população. Os alimentos funcionais, considerados promotores de saúde, e mais especificamente, os probióticos, estão crescendo com força em todo mercado mundial e embora, seja Compreenssível a postura da Europa com relação aos mesmos, uma vez que os estudos ainda estão em fase de desenvolvimento, não pode-se negar que os resultados são promissores e esperançosos para uma população que sonha em manter uma boa saúde, precisando, o mínimo possível, de intervenções com medicamentos e substâncias sintéticas.
É de grande valia que a população tenha conhecimento de tais estudos e resultados que além de promissores, são significativos e importantes a nível de informação.

Bibliografia:

* SAAD, S. M. I. Probióticos e prebióticos: o estado da arte. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas. v. 42, n.
1., p.1-16, 2006.
* SALMINEN, S., et al. Demonstration of safety of probiotics—a review. International Journal of Food Microbiology.
v. 44, p. 93–106, 1998.
* KOPP-HOOLIHAN, L. Prophylactic and therapeutic uses of probiotics: a review. J. Am. Diet. Assoc., Chicago, v.101, p.229-241, 2001.
* BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução n. 16, de 30 de abril de 1999.
* BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução n. 17, de 30 de abril de 1999.
* BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução n. 18, de 30 de abril de 1999.
* BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução n. 19, de 30 de abril de 1999.
* Spanhaak, S., Havenaar, R., and Schaafsma, G.: The effect of consumption of milk fermented by Lactobacillus casei strain Shirota on the intestinal microflora and
immune parameters in humans, Eur. J. Clin. Nutr., 52, 899–907 (1998).
* Kan Shida, Junko Kiyoshima-Shibata, Rumi Kaji, Masato Nagaoka and Masanobu Nanno: Peptidoglycan from lactobacilli inhibits interleukin-12 production by macrophages induced by Lactobacillus casei through Toll-like receptor 2-dependent and independent mechanisms. Yakult Central Institute for Microbiological Research, Tokyo, Japan
* Shida K, Nanno M. Probiotics and immunology: separating the wheat from the chaff. Trends Immunol 2008; 29:565–73.

23 comentários:

  1. Marcelle,

    O seu trabalho se destaca dos demais do blog por tentar demonstrar o lado benéfico dos produtos, por isso acho que foi uma boa tentativa de seguir por um outro caminho.

    Mas por outro lado você não acha um pouco forçado falar desses possíveis benefícios baseando-se apenas em 3 artigos?

    Um deles foi até um estudo clínico, mas sua conclusão foi: "The results suggest that consumption of L. casei Shirota-fermented milk is able to modulate the composition and metabolic activity of the intestinal flora and indicate that L. casei Shirota-fermented milk does not influence the immune system of healthy immunocompetent males."

    O outro é do fabricante do Yakult.

    E o último fala de probióticos em geral e mesmo assim demonstra dúvidas.

    Então, não sei. Eu acho que a minha conclusão pessoal é completamente distinta da sua. Não acho legal ficar divulgando essas coisas para a população, porque é exatamente isso que as revistas fazem todos os dias. Pegam meia dúzia de estudos isolados, que não foram validados e aceitos plenamente pela comunidade científica, e transformam em uma "grande descoberta". Os leigos, pelo distanciamento que têm com a ciência, tendem a achar que tudo que é pesquisa tem valor de comprovação da realidade. Então, não sei se é legal divulgar essas coisas antes que seja estabelecido um consenso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante. Pela primeira vez na vida comprei esse leite fermentado, e na mesma semana que comecei a usar notei melhora no funcionamento de meu intestino!
      O primeiro sinal foi muito bom!

      Excluir
  2. Perdão, no caso, seriam 6 artigos. Não vi os três lá de cima.

    ResponderExcluir
  3. Marcele,

    interessante seu trabalho, assim como disse a gabi por você tentar mostrar, diagamos, o lado melhor do produto. Ainda de um produto que está a tantos anos no mercado brasileiro e tenho certeza que eu assim como outros de nossos colegas já consumiram. Com relação as comprovações, você teria alguma informação sobre a visão da comunidade científica em geral?
    Algum dado mais conclusivo.

    ResponderExcluir
  4. A maioria de nós sabe que o uso do Yakult é maior em crianças do que em adultos. O próprio surgimento do Yakult foi voltado para as crianças, por um estudo realizado por um doutor japonês inconformado pelas incidências de morte de crianças por infecçäo intestinal no Japäo (www.revista-fi.com/materias/59.pdf). Contudo, sabe-se também, que a maioria dos estudos de segurança da flora intestinal é realizado em adultos, como mostram as referências do trabalho . Sabe-se que a flora intestinal é importante para a absorçäo de nutrientes, proteçäo contra patógenos e que esta relação revela-se importante não só no período neonatal e na infância, mas é cada vez mais evidente que a colonização microbiana no início da vida podem afetar a saúde do indivíduo durante toda a vida. (Microbes and the developing gastrointestinal tract. Neu J, Douglas-Escobar M, Lopez M.Nutr Clin Pract. 2007). Diante do exposto, acredito que estudos sobre a flora intestinal infantil e a sua relaçäo com microorganismos probióticos ainda necessitam serem realizados para que se possam administrar com seguranças às crianças alimentos como Yakult.

    ResponderExcluir
  5. A Bianca levantou um aspecto muito interessante que são os testes em crianças uma vez que são os maiores consumidores do Yakult. Porém é mais complicado tais estudos. Mas mesmo assim já pode-se encontrar algumas pesquisas na literatura envolvendo tal grupo.

    Mas achei muito construtiva a abordagem no trabalho, uma vez que demonstra que há alimentos funcionais que são realmente benéficos a saúde de uma forma geral.

    ResponderExcluir
  6. Primeiramente respondendo ao Erick, eu até tenho alguns dados a mais que até poderiam ser colocados no trabalho, mas acabaria ficando muito extenso. Não estou em casa, estou viajando (uma vez que o período de atividades da graduação já se encerrou há 20 dias) e portanto não tenho esses dados acessíveis. Como a Bia disse, os estudos tem um enfoque muito grande para o público infantil, mas é complicado pois, sabe-se que muitas vezes uma criança não sabe de fato identificar o que está ocorrendo com seu organismo, então, a credibilidade dos resultados fica um pouco abalada. Por isso, embora o enfoque seja muito voltado p/ese público, grande parte dos estudos clínicos são realizados em adultos. Não tive a oportunidade de citar no presente trabalho, mas um estudo que muito me interessou foi a respeito da possível eficácia do consumo de Yakult na redução de infecções urinárias..é um possível "benefício" também desconhecido pela população, mas que os resultados são promissores. Agradeço o comentário da Nathalia e fico satisfeita que o objetivo do meu trabalho tenha sido alcançado (pelo menos de alguma forma).

    ResponderExcluir
  7. Outro benefício associado ao consumo de leites fermentados é a redução da duração de doenças infecciosas comuns, especialmente em infecções do trato respiratório e gastrointestinal, em idosos. Os pacientes foram submetidos a ingestão diária de 2 doses do leite fermentado. O mecanismo de ação responsável pelo efeito ainda não foi elucidado porém, estudos complementares sugerem que a ingestão de uma mistura de probióticos diminui a ocorrência de bactéria potencialmente patogênicas, responsáveis por doenças infecciosas respiratórias, na cavidade nasal. Outra possibilidade seria o efeito dos probióticos na resposta imune inata e adaptativa.

    Fonte: E. Guillemard, F. Tondu, F. Lacoin and J. Schrezenmeir. “Consumption of a fermented dairy product containing the probiotic Lactobacillus casei DN-114 001 reduces the duration of respiratory infections in the elderly in a randomised controlled trial.” British Journal of Nutrition (2010), 103, 58–68

    ResponderExcluir
  8. Talita Stelling de Araújo25 de abril de 2011 21:47

    Com certeza, como ressaltado pela autora Marcelle Kartnaller, a alimentação funcional é de grande inportância para a prevenção e/ou tratamento diversas desordens na saúde da população. O que torna o alimento funcional é a presença de um elemento que traga benefícios para a saúde, no caso do "Yakult" é a presença do probiótico Lactobacillus casei Shirota, que ajuda a manter o equilíbrio da flora intestinal.
    Porém, os chamados alimentos funcionais devem estar integrados à dieta nas quantidades corretas, caso contrário podem, ao invés de trazer benefícios para a saúde trazer malefícios.
    O sabor agradável dos alimentos funcionais, juntamente com a propaganda exaltando esses benefícios, podem levar ao consumo em excesso dos mesmos, e com isso favorecer o aparecimento de problemas para a saúde, o que não é um fato conhecido pela população, logo acredito ser de grande importância a divulgação desse tipo de informação, e não somente a divulgação dos benefícios.

    ResponderExcluir
  9. A concepção de um produto como o Yakult realmente é uma coisa fantástica porque em vez de pesquisar um novo fármaco ou qualquer outra substância que já tivesse alguma atividade terapêutica o médico que o desenvolveu decidiu seguir o caminho um outro caminho, utilizar um organismo vivo para que vivendo em simbiose com o organismo vivo pudesse tratar o indivíduo, uma idéia totalmente inovadora e genial, pois de um fármaco já se esperaria uma atividade que também fosse maléfica para o organismo, além do que sua eliminação poderia ainda ser rápida, enquanto o alimento funcional pode permitir que o organismo sobreviva no intestino por um certo tempo e aí sendo necessária a sua reposição após expirar o tempo de vida deste microorganismo, sem falar que adesão de adultos e principalmente de crianças, torna-se maior justamente pelo produto não ser encarado como um medicamento mas como um alimento, alcançando a parte da população que teria dificuldade em lidar com essa idéia, e também por ser uma bebida de sabor agradável, atraindo mais adeptos ainda. Sem falar o seu uso contínuo teria uma atividade preventiva quanto a distúrbios intestinais o que foi inovador numa época onde a medicina não era preventiva, mesmo que não seja comum o uso continuo como a ingestão de uma unidade por dia. Contudo não encontrei estudos falando sobre as propriedades maléficas do mesmo, o que me preocupa, pois parece-me uma tentativa de criar uma idéia ilusória de que existem apenas efeitos benéficos no seu uso, não importa o quanto ele seja utilizado, o que soa um pouco como uma tentativa da indústria produtora de nos fazer engolir qualquer essa idéia a qualquer custo, por exemplo, quem não me garante que ele também não poderia ter um efeito maléfico se ao crescer na flora intestinal acabasse por selecionar algum microorganismo que viesse a ser oportunista sendo facilitado o seu crescimento por ausência de outros para competir por espaço e nutrientes?

    ResponderExcluir
  10. Achei muito interessante a abordagem feita no trabalho mostrando a grande variedade de benefícios obtidos com o consumo do Yakult. No entanto, deve- se ter muito cuidado com o consumo deste tipo de produto, principalmente tratando-se de crianças. O Yakult, apesar de ser um probiótico e trazer todos os seus benefícios ao funcionamento intestinal e outros sistemas, como abordado no trabalho, não pode ser substituído pelo leite tradicional, e por ser uma bebida de sabor extremamente agradável, fica muito fácil a criança optar pelo Yakult em lugar do leite. Comparando-se as composições nutricionais referentes a 80 mL de leite integral Parmalat, por exemplo, com 80 mL contidas em uma embalagem de Yakult, é possível notar que este último apresenta menores quantidades de cálcio e proteínas, elementos importantes na dieta nutricional de qualquer indivíduo. Além disso, a quantidade de carboidratos encontrada no leite fermentado, é obviamente muito superior a encontrada no leite comum, não-fermentado. Mas até que ponto, estas grandes concentrações de carboidratos são apenas benéficas para a saúde da criança? Vale ressaltar também a presença de diversos aditivos encontrados nestes leites fermentados (corantes, edulcorantes, conservantes). No entanto, o trabalho abordou de forma muito pertinente os benefícios deste produto probiótico, já que muito se fala de sua “ação” apenas sobre a regulação o transito intestinal, sem grandes embasamentos científicos. Acho que ficaria interessante também se fosse acrescentado ao trabalho uma tabela com a composição nutricional do produto.

    ResponderExcluir
  11. Raphael


    Parabens, gostei do seu trabalho, acho que ele mostra bem a importancia de repor nossa flora intestinal, alem de prevenir doenças graves de uma forma gostosa e barata.

    ResponderExcluir
  12. Lamentável a forma como as pessoas criticam o próximo, é mais fácil desmotivar do que motivar, são picuinhas que não acresceram pelo contrário ao invés de complementar e melhorar preferem julgar.
    Excelente trabalho feito Marcelle.
    A você que fez os comentários ofereço a inteligência e compaixão, para ter sucesso na própria vida e fazer a diferença na sua vida e a do próximo.

    ResponderExcluir
  13. E essas "receitas caseiras" de yakult, funcionam, mantém o benefício na mesma quantidade fermentando em casa?

    ResponderExcluir
  14. "Parabéns, pelo seu blog, e essas notícias que são muito importantes para saúde das pessoas..."

    ResponderExcluir
  15. Eu adoro yakult, tenho uma vizinha que consegue da fabrica pela metade do preço e compro de fardo de 100, eu tinha problemas gastricos e sempre estava com enjoos, tinha gastrite cronica e tomava pantoprazol 40 mg direto, ai comecei a tomar uns 5 yakults por dia e resolvi retirar o pantoprazol, com medo mas tirei, era eu tirar e passava mal de ter que ir pro hospital, não sei se foi a minha mente mas tomo a 5 meses yakult de montão a até substitui meu café por yakult eu adoro o sabor, parabéns pelo blog e pelo esforço.

    ResponderExcluir
  16. O meu intestino funciona como um relógio quando eu tomo Yakult diariamente.

    ResponderExcluir
  17. Além dos beneficios acima citados, fiquei sabendo que o yakut é ótimo para mulheres em periodo de climaterio e menopausa pois neste periodo a flora da região interna da vagina diminui e muitas vezes causa desconforto secura e irritção,além de ingerir em alguns casos é indicado umedecer um absorvente com o yakut e usar por alguns minutos.

    ResponderExcluir
  18. O YAKULT DA ALGUM TIPO DE REAÇAO ALERGICA? TIPO BOLINHAS NO CORPO?

    ResponderExcluir
  19. Adoro yakult. Tenho gastrite causada pela bacteria h. pylori... Medicamentos de nada adiantaram. Tinha crises com dores horriveis. Vivia no hospital com crises.
    Comecei tomar yakult todos os dias pela manha, em jejum. NUNCA mais tive crises de gastrite. Virei fã numero 1 do Yakult. Amooo!!!

    ResponderExcluir
  20. Luciana
    Bom saber anonimo sobre o beneficio do yakult tbm para espantar os intomas do h.pylori. tenho intestino mega preso, nem o remedio paras hipotireoidismo da 100% de jeito, foi só tomar yakult em jejum por 3 dias, PRONTO, esta solto, ótimo. virei fã.

    ResponderExcluir
  21. multiplique seu yakult...

    http://www.postmoney.com.br/share.asp?cp=812366

    ResponderExcluir
  22. meu filho está com infecção intestinal, ele pode tomar Yakult?

    ResponderExcluir