Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Suco de Cranberry, até que ponto é benéfico?

O produto Suco de Cranberry pode contribuir para a prevenção de doenças no coração e no canal urinário por ter substâncias que ajudam a prevenir a aderência e reprodução de certas bactérias na mucosa humana
Pessoas com problemas urinários e gastro-intestinais recorrem a este produto uma vez que além de possuir propriedades terapêuticas consiste em um alimento rico em vitaminas, fibras e aminoácidos.
O suco de cranberry também apresenta rica quantidade de antioxidantes, fitonutrientes encontrados nas plantas, relacionados ao combate de doenças cardíacas, câncer e outros males.
Porém alguns detalhes pouco relevados como a quantidade e freqüência de uso ideal, a concentração elevada de oxalato e os possíveis riscos não são totalmente conhecidos, principalmente pelos consumidores

Introdução

Doenças relativas à infecções no trato urinário acometem milhões de pessoas em todo mundo, principalmente do sexo feminino. O tratamento a base de antibióticos pode muitas vezes gerar efeitos colaterais como diarréia, ulcera e até mesmo infecções por outros organismos. Neste contexto, muitas pessoas buscam métodos para prevenção de infecções no trato urinário ou genital.

O consumo de suco de cranberry previne infecções no trato urinário devido à presença de substancia que impedem bactérias de se aderirem à parede do trato urinário. As propriedades antioxidantes deste produto também são importantes para prevenção de câncer e doenças cardíacas [1][2]. O suco de cranberry é recomendado mundialmente como alternativa de prevenção de infecções no trato urinário além de co-adjuvante no tratamento de doenças relacionadas. Muitas pessoas também consomem este produto pelo fato de conter substâncias antioxidantes (como por exemplo, luteína) que podem ajudar na prevenção de câncer.

As questões que emergem neste contexto são: um produto que é vendido com este embasamento, deveria de alguma maneira oferecer alguma orientação ao consumidor (como por exemplo o seu real efeito terapêutico), os possíveis efeitos colaterais de seu consumo indiscriminado e componentes que podem ser nocivos dependendo do perfil do consumidor da freqüência e quantidade de consumo? Além disso, as informações contidas no rótulo são fiéis e estão dispostas de maneira clara?

Dados Nutricionais
(porção de 200ml (um copo)
Quantidade por porção
%VD
Valor energético 110kcal=460kJ
5%
Carboidratos 26g
8%
Proteinas 0g
0
Gorduras totais 0g
0
Gorduras trans 0g
0
Gorduras saturadas 0g
0
Fibra alimentar 0g
0%
Sódio 30mg
1%
Vitamina C 60mg
130%
Ingredientes: Água, Açúcar, Suco concentrado de Cranberry,
Antioxidante Acido Ascórbico. Não contém gluten





Analisando as informações contidas no rótulo, observa-se um ponto questionável. Há sugestão de preparação da bebida com outras frutas, provavelmente para mascarar o sabor amargo da bebida, indicando misturar 250 ml da bebida com 6 morangos, 1 banana e gelo, bater no liquidificador e isto equivale a uma porção. Na tabela de dados nutricionais, os valores são referentes a uma porção de 200 ml. Qual volume considerar?


Codex alimentarius

A Comissão do Codex Alimentarius foi criada pela Organização de Agricultura e Alimentação (FAO) e a Organização Mundial da Saúde (OMS). Um dos objetivos de sua criação era organizar as leis e padrões de rotulagem de alimentos internacionalmente, visando facilitar o comercio entre os diferentes países.

A Comissão do Codex Alimentarius reconheceu que a rotulagem de alimentos é de extrema importância e constitui o principal meio de comunicação entre o produtor e o vendedor de alimentos, por um lado, e o comprador e o consumidor, do outro. Esta é inclusive uma das questões mais polêmicas e de difícil solução enfrentadas pelo comitê; os rótulos confusos de alimentos industrializados.

Analisando as normas referentes às informações contidas no rótulo há um detalhe importante: Uma declaração de ácido ascórbico quando usado como antioxidante não significa, por si só, uma declaração de Vitamina C [3].
Na lista de ingredientes do suco de cranberry há o item Antioxidante acido ascórbico. Nos dados nutricionais, a quantidade de Vitamina C em 200ml de suco de cranberry corresponde a 60mg. Nota-se que esta quantidade é muito maior do que a encontrada na fruta (que varia de 20-30mg/200mg). [4][5]

Ou seja, a alta quantidade de vitamina C presente no suco de cranberry indicada nos dados nutricionais é devido ou a adição de acido ascórbico (anunciado como ingrediente, logo não obrigatoriamente referindo-se a Vitamina C) ou pelo fato de o produto conter suco concentrado de cranberry diluído em água. Neste aspecto, percebe-se que a informação contida no rótulo é vaga e gera margem a dúvidas.

A respeito dos benefícios e efeitos do consumo do suco de cranberry, vale ressaltar alguns pontos. O primeiro ponto que merece atenção é que estudos observaram que o consumo de suco de cranberry pode aumentar a chances de ocorrer cálculos renais. A vitamina C abundante no suco é convertida em oxalato que foi identificado em grande quantidade na urina de pessoas que usaram o produto por tempo prolongado [6][7]. Desta forma, pessoas com histórico de doença renal ou até mesmo que não tenha uma alimentação adequada ao consumirem suco de cranberry com o objetivo de prevenir infecções no trato urinário, correm grande risco de desenvolverem pedras no rim. Este fato é ainda mais alarmante quando se considera que a dose ótima recomendada não é totalmente conhecida. Os estudos a respeito dos efeitos do suco de cranberry não usam como variável a ser testada a quantidade de suco consumida, apenas o tempo e os perfil dos consumidores.

Outra questão que merece ser relevada é que substâncias como proantocianidinas e zeaxantinas presentes no suco de cranberry são capazes de dificultar a aderência de bactérias em mucosas humanas, mas as bactérias que já estão aderidas e colonizando o trato urinário não são afetadas. [8] Assim, alguns sintomas podem ser suavizados, mas a infecção continua. Deste modo o suco de cranberry não deve ser usado como um substituto e sim, se for o caso, como um co-adjuvante no tratamento com antibióticos, como é observado em muitos casos. Neste aspecto é importante considerar que medicamentos que são metabolizados peloCYP2C9 (por exemplo, diazepan, celecoxibe, diclofenaco, fluvastatina, entre outros) podem ter seus efeitos colaterais aumentados, se usados juntos com o consumo do suco de cranberry.[10]
Muitas pessoas consomem este produto por indicação de conhecidos ou também por serem atraídos pelos benefícios prometidos. Porém, o consumo de suco de cranberry apesar de prometer exercer atividade antibacteriana, apenas apresenta provas limitadas a respeito dos benefícios de seu uso a longo prazo contra infecções nas mucosas do trato urinário em mulheres [9]. Além disso, o consumo indiscriminado de suco de cranberry por pessoas que visam prevenir infecções no trato urinário ou aliviar sintomas pode também gerar quadros de diarréia e irritação gastrointestinal. [10]

Diante de tantos pontos a respeito do consumo de suco de cranberry e os benefícios prometidos, é importante relevar também que alguns medicamentos afinadores de sangue (como por exemplo, Varfarina) podem ter seus efeitos diminuidos com o uso de quantidade elevada de suco de cranberry. [11]
Um dos últimos estudos realizados (Julho/2010) concluiu que o suco de cranberry falhou em previnir infecções no trato urinário de mulheres. Ou seja, não promoveu uma maior proteção contra risco de infecção. [12]

Conclusão

O suco de cranberry é consumido mundialmente por muitas pessoas que sofrem de infecções no trato urinário. Diversos estudos comprovaram em parte seus efeitos benéficos, outros concluíram que não houve resultados positivos significativos. Ainda assim é observado seu consumo indiscriminado devido à falta de informações por parte dos consumidores, que se valem apenas dos benefícios alimentícios e das promessas terapêuticas do produto.

Como analisado, isto pode trazer mais malefícios do que benefícios, já que diversos efeitos colaterais e detalhes a respeito do produto e seus componentes não estão devidamente esclarecidos e informados. Enquanto isso, mais pessoas que sofrem com infecções no trato urinário continuarão consumindo o suco de cranberry e se submetendo diversos riscos que o consumo indiscriminado deste produto pode acarretar.

As normas a respeito da produção, registro, rotulagem e comercialização, para os produtos nutracêuticos ainda devem passar por várias modificações visando não apenas orientar o consumidor no que diz respeito a eficácia de seus efeitos prometidos, mas também possibilitar um melhor controle sobre a liberação e comercialização de tais produtos.




Referências

[1] Jepson RG, Craig JC. A systematic review of the evidence for cranberries and blueberries in UTI prevention. Mol Nutr Food Res 51 (6): 738–45, 2007.

[2] Avorn J, Monane M, Gurwitz JH, Glynn RJ, Choodnovskiy I, Lipsitz LA. Reduction of bacteria and pyuria after ingestion of cranberry juice. JAMA 1994; 271 : 751–4

[3] CODEX GENERAL STANDARD FOR FRUIT JUICES AND NECTARS
(CODEX STAN 247-2005)

[4]U.S. Department of Agriculture: Nutrient Data Laboratory -- USDA Nutrient Database

[5] Viskelis P, Rubinkiene M, Jasutiene I, Sarkinas A, Daubaras R, Cesoniene L.J Anthocyanins, Antioxidative, and Antimicrobial Properties of American Cranberry (Vaccinium macrocarpon Ait) and their Press Cakes. Food Sci. 2009 Mar;74(2):C157-61

[6] Journal of Urology, August 2005.

[7] T. McHARG, A. RODGERS* and K. CHARLTON Influence of cranberry juice on the urinary risk factors for calcium oxalate kidney stone formation
Nutrition and Dietetics Division, Dept. of Medicine, and Dept. of Chemistry, University of Cape Town, Cape Town, South Africa

[8] Howell AB, Vorsa N, Foo LY, et al. Inhibition of the Adherence of P-Fimbriated Escherichia coli to Uroepithelial-Cell Surfaces by Proanthocyanidin Extracts from Cranberries (letter). N Engl J Med 1998;339:1085-6.

[9] ScienceDaily (July 25, 2008): How Cranberry Juice Can Prevent Urinary Tract Infections oc 106 (12): 2057– 61

[10] http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/druginfo/natural/958.html

[11] Jonathan L. Aston, BS; Amy E. Lodolce, PharmD; and Nancy L. Shapiro, PharmD Interaction Between Warfarin and Cranberry Juice Pharmacotherapy. 2006;26(9):1314-319.

[12] Cibele Barbosa-Cesnik, Morton B. Brown, Miatta Buxton, Lixin Zhang1, Joan DeBusscher, and Betsy Foxman Cranberry Juice Fails to Prevent Recurrent Urinary Tract Infection: Results From a Randomized Placebo-Controlled Trial
Dept. of Epidemiology, Center for Molecular and Clinical Epidemiology of Infectious Diseases
Dept. of Biostatistics, Dept. of Environmental Health Sciences, University of Michigan School of Public Health, Ann Arbor, Michigan Dept. of Pathology, University of Michigan, Ann Arbor, Michigan



12 comentários:

  1. "um produto que é vendido com este embasamento, com essa propaganda e finalidade"

    Uma coisa é o uso popular, outra coisa é a proposição do produto. Cola é vendida com a finalidade de colar, mas não significa que é a única coisa que você pode fazer com ela.

    Então, acho que seria interessante demonstrar propagandas do fabricante ou de revistas incentivando esse uso que você descreveu.

    "Analisando as informações contidas no rótulo, observa-se um ponto questionável. Há sugestão de preparação da bebida com outras frutas, provavelmente para mascarar o sabor amargo da bebida, indicando misturar 250 ml da bebida com 6 morangos, 1 banana e gelo, bater no liquidificador e isto equivale a uma porção. Na tabela de dados nutricionais, os valores são referentes a uma porção de 200 ml. Qual volume considerar? E outra: a banana e o morango estão sendo considerados na tabela de dados nutricionais?"

    Acho que você perdeu a linha aqui. Vários produtos contém no rótulo receitas de pratos utilizando-os. Me parece bastante claro que os dados nutricionais são referentes apenas ao suco.

    "Na lista de ingredientes do suco de cranberry há o item Antioxidante acido ascórbico. Nos dados nutricionais, a quantidade de Vitamina C em 200ml de suco de cranberry corresponde a 60mg. Nota-se que esta quantidade é muito maior do que a encontrada na fruta (que varia de 20-30mg/200mg). "

    Por outro lado, se ele só declara os 30 mg e adiciona mais 30 e não diz nada, é interessante? Porque, a rigor, você está ingerindo o ácido ascórbico do suco e o adicionado... O Professor já falou que algumas vezes há diferença entre as adições e os micronutrientes in natura, mas não sei se isso se aplica ao caso e talvez fosse interessante expandir um pouco mais essa discussão.

    "Ou seja, a alta quantidade de vitamina C presente no suco de cranberry indicada nos dados nutricionais é devido ou a adição de acido ascórbico (anunciado como ingrediente, logo não obrigatoriamente referindo-se a Vitamina C) ou pelo fato de o produto conter suco concentrado de cranberry diluído em água. Neste aspecto, percebe-se que a informação contida no rótulo é vaga e gera margem a dúvidas."

    Concordo com seu questionamento, mas qual a relevância disso?

    "Deste modo o suco de cranberry não deve ser usado como um substituto e sim, se for o caso, como um co-adjuvante no tratamento com antibióticos."

    Acho muito perigoso esse tipo de recomendação, devido à enorme quantidade de estudos que relatam a ocorrência de interações medicamento-alimento. O suco de Grapefruit, por exemplo, é bem estudado e modifica a atividade das enzimas hepáticas, alterando a biodisponibilidade dos medicamentos. Será que existem estudos semelhantes que isentem o suco de Cranberry desse tipo de interação para que ele possa ser recomendado como co-adjuvante?

    Você mesmo parece indicar a resposta: "é importante relevar também que alguns medicamentos afinadores de sangue (como por exemplo, Varfarina) podem ter seus efeitos diminuidos com o uso de quantidade elevada de suco de cranberry."

    ResponderExcluir
  2. "O consumo de suco de cranberry previne infecções no trato urinário devido à presença de substancia que impedem bactérias de se aderirem à parede do trato urinário."

    Do modo como este produto se apresenta, parece que tem funçäo bactericida ou bacteriostática. Contudo, os estudos que vi a respeito do suco de cranberry dizem respeito a sua utilizaçäo contra as infecçöes do trato urinário nas UTIs nos Estados Unidos. Contudo, säo estudos os quais utilizam posteriormente antibióticos. E mesmo após anos de utilizaçäo deste suco nestas UTIs, para prevençäo apenas de infecçöes do trato urinário. No momento, não há evidências de que cranberry possa ser usado para tratar infecções do trato urinário como um alimento funcional(Cranberry and urinary tract infections, Guay DR, Drugs. 2009;69(7):775-807). Deste modo, o uso destas alegaçoes em saúde para a venda deste suco sáo enganosas e podem ser até deletérias a saúde, uma vez que interage com Varfarina, como foi dado o exemplo, um medicamento amplamente utilizado em UTIs.

    ResponderExcluir
  3. "Analisando as informações contidas no rótulo, observa-se um ponto questionável. Há sugestão de preparação da bebida com outras frutas, provavelmente para mascarar o sabor amargo da bebida, indicando misturar 250 ml da bebida com 6 morangos, 1 banana e gelo, bater no liquidificador e isto equivale a uma porção. Na tabela de dados nutricionais, os valores são referentes a uma porção de 200 ml. Qual volume considerar? E outra: a banana e o morango estão sendo considerados na tabela de dados nutricionais?"

    Creio que o que o rótulo quis dizer é que rende 1 porção, para uma pessoa, para ser tomado de uma vez, seja como preferir, assim como em pacotes de sopa vem dizendo "rende 4 porções" ou "serve 4 pessoas" e sim, concordando com a Gabriela, pra mim também fica claro que os valores permanecem os mesmos do indicado na tabela, sendo que ele sugere usar 250 ml de suco, e na tabela está como porção de 200 ml de suco, mesmo assim, a concentração é sempre a mesma, basta fazer os cálculos. Também fica extremamente claro pra mim que ele não considera as outras frutas na composição nutricional, sendo somente uma sugestão de consumo.

    ResponderExcluir
  4. "O produto Suco de Cranberry pode contribuir para a prevenção de doenças no coração e no canal urinário por ter substâncias que ajudam a prevenir a aderência e reprodução de certas bactérias na mucosa humana"

    "O suco de cranberry também apresenta rica quantidade de antioxidantes, fitonutrientes encontrados nas plantas, relacionados ao combate de doenças cardíacas, câncer e outros males."

    Quem foi que escreveu isso? foi o anunciante?

    Acho que vc deveria especificar onde isso foi encontrado...(site do fabricante, rótulo do produto, propaganda da tv)

    E se possível colocar uma foto/printscreen na sua postagem..

    ResponderExcluir
  5. Estou ciente de que no rótulo não há essa informação, logo não seria uma propaganda propriamente dita (já retirei do trabalho), mas não é conhecimento popular. Está na literatura, diversas pesquisas, com grupo controle, concluíram haver algum efeito benéfico.
    Coloquei referencia de 2 artigos que achei no NCBI, que são estudos a respeito dos efeitos do suco de cranberry. Nesses estudos foram observados redução de infecções no trato urinário e da aderência de bactérias ao trato digestivo em determinados grupos de pacientes que consumiram suco de cranberry por determinado período.
    No próprio site da empresa (http://www.juxx.com.br/) clicando no link “profissionais da saúde” é possível acessar diversas pesquisas realizadas por várias instituições a respeito dos efeitos benéficos do suco de cranberry na prevenção de infecções do trato urinário. O produto é produzido, vendido e recomendado com este embasamento, mesmo este não sendo totalmente verdadeiro (há pesquisas mais recentes provando o contrário, como analisado no decorrer do trabalho).

    ResponderExcluir
  6. Realizei a análise do rótulo de maneira bastante crítica.
    Percebi que nos dados nutricionais o volume relativo a 1 porção era diferente do volume indicado na sugestão de preparação, que também se referia a 1 porção. Estou ciente que basta fazer os cálculos para se obter os dados nutricionais de qualquer volume. Mas achei que merecia ser ressaltado o fato de que o rótulo expôs 1 porção equivalendo à dois valores distintos.
    Quanto ao fato da banana e morango estarem incluídos ou não, agradeço os comentários. Para mim também é obvio que os dados nutricionais são referentes ao suco apenas, mas não sei se o é para todos consumidores, por isso tinha colocado o questionamento. (já retirei do trabalho).

    ResponderExcluir
  7. Percebi que a quantidade de Vitamina C no suco era muito maior que a presente na fruta, que poderia ser devido a adição de acido ascórbico ou pelo fato de ser concentrado. Percebi também que nos ingredientes havia antioxidante acido ascórbico. Neste contexto achei importante ressaltar tal ponto: a origem dessa Vitamina C “extra”. Se fosse devido a adição de acido ascórbico não estaria seguindo as normas do Codex alimentarium (“Uma declaração de ácido ascórbico quando usado como antioxidante não significa, por si só, uma declaração de Vitamina C).
    Achei isto importante, pois pesquisas apontaram que a grande concentração de vitamina C presente no suco de cranberry pode ser biotransformado em oxalato e aumentar as chances de calculo renal.
    [7] T. McHARG, A. RODGERS and K. CHARLTON Influence of cranberry juice on the urinary risk factors for calcium oxalate kidney stone formation
    [6] Journal of Urology, August 2005.

    ResponderExcluir
  8. A respeito de interações medicamentosas, compreendo que deveria ter colocado informações a respeito após dizer que o suco de cranberry pode ser usado como co-adjuvante no tratamento a base de antibióticos. Já adicionei esta informação no trabalho

    ResponderExcluir
  9. O efeito do suco após a instalação da doença é pequeno ou é nulo?
    Tomei Monuril, um remédio de dose única e que, segundo a médica, é o mais forte de todos. Ele não foi 100% eficaz, gostaria de saber se vale a pena tomar esse suco pra ajudar.
    Estou tomando chá de malva, isso tem alguma influência prejudicial se tomado junto a esse suco?

    ResponderExcluir
  10. Alguns estudos a respeito dos efeitos do suco de cranberry, concluíram que substâncias presentes no suco teriam capacidade de dificultar a adesão de algumas bactérias na parede do trato urinário e, desta forma, prevenir infecções. Porém, efeito pouco significativo foi obervado em relação às bactérias que já colonizaram o tecido e iniciaram o processo infeccioso. Desta forma, o consumo do suco de cranberry após a instalação da doença serviria para prevenir a adesão de novas bactérias e possível reincidência da infecção.

    Este antibiótico (Monuril) é geralmente indicado para infecções agudas no trato urinário e possui elevada atividade bactericida. O suco de cranberry, como já mencionado, se mostrou eficaz (em algumas pesquisas) em impedir a adesão de bactérias ao trato urinário, e desta forma ajudando na prevenção da infecção. Com isto, a ajuda seria apenas na possível prevenção de novas infecções. Não encontrei na literatura algum tipo de interação entre suco de cranberry e Monuril. Os principais medicamentos que possuem interação com suco de cranberry estão listados no trabalho. Alguns anticoagulantes também apresentam relatos de interação, porém pequena ou moderada.

    Quanto ao chá de malva, este é indicado para irritação da garganta, tosse, congestão nasal, bronquite asmática, inflamação intestinal e por ai vai.
    Não encontrei na literatura qualquer tipo de interação entre chá de malva e suco de cranberry.
    Desta forma não há teoricamente nenhum risco ou possibilidade de alteração do efeito tanto do suco de cranberry ou do chá de malva se consumidos juntos.

    Vale ressaltar que alguns chás vendidos em lojas muitas vezes não passaram por controle de qualidade tão rígidos e eficiente quanto dos medicamentos vendidos em drogarias, podendo ter inclusive espécie diferente da descrita no rótulo.
    É importante lembrar também que apesar de diversas pesquisas comprovarem os efeitos benéficos do suco de cranberry, há estudos (mais recentes) que concluíram o contrário. Um dos últimos estudos, feito com 319 mulheres concluiu que o suco de cranberry não promoveu uma maior proteção contra risco de infecção.

    ResponderExcluir
  11. Thiago de Paiva Garcia25 de abril de 2011 22:12

    Thiago de Paiva Garcia DRE:107354100

    No trabalho acima muito foi citado da interação alimento-medicamento entre o suco de cramberry e diversos fármacos, mas pouco foi esclarecido sobre os mecanismos que norteiam esse processo.
    O warfarin foi o mais citado e um primeiro artigo (Li Z et al. Cramberry does not affect prothrombin time in male subjects on warfarin. J Am Diet Ass, 2006) mostra que o uso concomitante das duas substâncias não afeta o tempo de protrombina, indicando que o mecanismo dessa interação não está relacionado à produção e/ou ativação ou inibição dos fatores de coagulação do sangue.
    No entanto, outro artigo (Pham DQ, Pham AQ. Interaction potential between cranberry juice and warfarin. Am J Health Syst Pharm 64 (5): 490–4, 2007) indicam que o mecanismo dessa interação é por meio da inibição da CYP2C9, principal isoenzima responsável pela metabolização do S-warfarin, sendo assim, aumenta a concentração desse fármaco no organismo, podendo gerar sangramentos e/ou hemorragias.
    Embora não completamente elucidado, esse fato mostra que diferente do indicado no trabalho o possível efeito do suco de cramberry sobre o warfarin é muito similar ao efeito sobre o diazepan, celecoxibe, diclofenaco, fluvastatina e outros, tendo seu efeito aumentado e não diminuído como relatado no trabalho.

    ResponderExcluir
  12. Camilla Sant'Anna Pimenta7 de maio de 2011 22:33

    Ao se observar o rótulo referente ao suco de cranberry, nota-se a divergência entre a porção colocada na tabela nutricional e aquela encontrada na sugestão de ingesta do suco. Porém, como já foi falado, os 250mL referidos como uma porção podem somente indicar que é uma quantidade individual, para ser ingerida uma única vez. Já os 200mL que aparecem na tabela nutricional, é um valor que segue uma padronização para produtos líquidos, onde se baseia em uma porção de um copo de 200mL. Não há equívoco, neste caso, uma vez que basta fazer a correlação entre a porção padrão e a sugerida pelo fabricante, a fim de descobrir a quantidade de nutrientes que está sendo ingerida.
    Com relação ao valor de Vitamina C estar excedendo o valor médio encontrado nestas frutas normalmente, já está sendo explicado na descrição dos ingredientes que compõem o suco. Ao colocar no rótulo que para a manufatura do produto final utilizou-se suco concentrado de Cranberry, acaba-se por chegar a conclusão que todos os compostos encontrados no suco extraído estão em uma concentração maior do que a encontrada na fruta in natura, uma vez que não foi utilizado o suco idêntico ao extraído.
    Outro ponto importante de ser salientado sobre o artigo apresentado é que o autor aponta que a quantidade de vitamina C maior do que a encontrada normalmente nas frutas, possa ser devido a adição de ácido ascórbico que estaria sendo contabilizado como vitamina C. Neste caso, preciso discordar, uma vez que o ácido ascórbico é utilizado muitas vezes em formulações, não devido à sua ação como vitamina C, propriamente dita. Em muitos produtos, encontramos substâncias de extrema importância que podem sofrer oxidação no processo de manufatura e armazenagem, chegando ao consumidor já sem as propriedades pelo qual foi procurado. Neste caso, o suco de cranberry se encaixa perfeitamente. Como se sabe bem, as substâncias encontrada no suco de cranberry que serão importantes para a sua atividade como um potencial preventor de infecção urinária, sofrem oxidação muito facilmente, perdendo a sua atividade. Ao adicionar o ácido ascórbico, ele atuaria apenas como um protetor das propriedades do produto final, atuando como um antioxidante e evitando a degradação das substâncias ativas do suco de cranberry. Como estas substâncias também possuem características antioxidantes, a adição de uma outra substância com uma maior capacidade de sofrer oxidação do que elas, é bastante relevante para a proteção das suas propriedades. Neste caso, a adição de ácido ascórbico se daria não para o aumento da quantidade de vitamina C do suco, mas como um aditivo para proteção da formulação.

    ResponderExcluir