Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Achocolatados em pó: deveriam ser utilizados tanto pelas crianças?

Introdução

     A pirâmide alimentar é um gráfico que distribui os grupos alimentares e as proporções que cada um deles deve ser ingerido e serve como um roteiro para uma alimentação saudável. O açúcar está no topo da pirâmide alimentar, o que significa que seu consumo deve ser reduzido.

Figura 01: Pirâmide Alimentar

     Analisando a quantidade de açúcar nos achocolados Nescau/Nestlé, Toddy/Pepsico, Ovomaltine/AB Foods, Nesquik/Nestlé e Santa Amália/Santa Amália, através dos rótulos de cada embalagem, pode-se observar que os achocolatados possuem uma grande porcentagem de açúcar. Uma colher de chocolate em pó pode atingir o limite diário de consumo de açúcar de uma criança.

Figura 02: Quantidade de açúcar nos achocolados Nescau/Nestlé, Toddy/Pepsico, Ovomaltine/AB Foods, Nesquik/Nestlé e Santa Amália/Santa

     As crianças possuem o uso diário de achocolatados, por conta do leite, que é essencial na alimentação da criança, pois possui cálcio, que é um nutriente que não pode faltar para a criança. Porém, o excesso de consumo de açúcar predispõe a criança a doenças crônicas como diabetes, colesterol alto e obesidade.

Fundamentos Bromatológicos

     Este trabalho será focado nos achocolatados Nescau/Nestle e Toddy/Pepsico.
     O achocolatado Nescau/Nestle possui o seguinte rótulo:

Figura 03: Embalagem e rótulo do Nescau/Nestle

     Como visto no rótulo, o achocolatado Nescau/Nestle possui 17 gramas de carboidratos em uma porção de 20 gramas, sendo 15 gramas de açúcar. Então 75 % da porção é açúcar.
     Já o achocolatado Toddy/Pepsico possui o seguinte rótulo:

Figura 04: Embalagem e rótulo do Toddy/Pepsico

     De acordo com o rótulo, o achocolatado Toddy/Pepsico possui 19 gramas de carboidratos em uma porção de 20 gramas, sendo 18 gramas de açúcar. Então, possui 90% de açúcar na porção.
     O açúcar é um termo genérico para carboidratos cristalizados comestíveis, principalmente sacarose, lactose e frutose. Especificamente, monossacarídeos e oligossacarídeos pequenos. São moléculas orgânicas formadas por carbono, hidrogênio e oxigênio. A sua principal característica é o sabor adocicado.

Legislação e Discussão

     De acordo com a Resolução - CNNPA nº 12, de 1978, chocolate é o produto preparado com cacau obtido por processo tecnológico adequado e açúcar, podendo conter outras substâncias alimentícias aprovadas. O chocolate, de acordo com a sua composição, pode ser classificado em chocolate em pó - produto obtido pela mistura de cacau em pó com açúcar.
     Nesta mesma resolução é mencionado que o açúcar empregado no preparo do chocolate deve ser normalmente sacarose, podendo ser substituído parcialmente por glicose pura ou lactose e é expressamente proibido adicionar gordura e óleos estranhos à qualquer tipo de chocolate, bem como, a manteiga de cacau.
     Nos rótulos dos achocolatados Nescau/Nestle e Toddy/Pepsico não é mencionado qual açúcar é empregado em seu preparo, apenas é mencionado a quantidade de açúcar que possui.

Conclusão

     Como mencionado anteriormente, as crianças possuem o uso diário de achocolatados, por conta do leite, que é essencial na alimentação da criança, por ser rico em cálcio. Mas é importante lembrar que o leite não é o único alimento rico em cálcio. Alimentos como iogurtes, queijos, algumas verduras verde-escuras, gergelim, coentro, entre outros, também são ricos em cálcio, e podem ser substitutos do leite com achocolatado.

Referências Bibliográficas

•Resolução - CNNPA nº 12, de 1978
Disponível em: http://www.anvisa.gov.br/anvisalegis/resol/12_78_chocolate.htm
Acessado em: 03 de Janeiro de 2017
•Açúcar em Achocolatados em Pó
Disponível em: http://sites.uai.com.br/app/noticia/saudeplena/noticias/2014/03/25/noticia_saudeplena,147978/voce-sabe-a-quantidade-de-acucar-que-tem-nos-achocolatados-em-po.shtml
Acessado em: 23 de outubro de 2016
•Rótulos
Disponível em: http://reaprendi.blogspot.com.br/2013/08/rotulos-hora-da-verdade.html
Acessado em: 23 de outubro de 2016
•Mundo das Marcas - Toddy
Disponível em: http://mundodasmarcas.blogspot.com.br/2006/05/toddy-o-seu-companheiro-de-aventuras.html
Acessado em: 23 de outubro de 2016

Aluna: Flávia Lopes Nascimento Moraes
DRE: 110180162

Um comentário:

  1. De acordo com a pesquisa feita, pode-se observar que os achocolatados comerciais consumidos pelas crianças possuem uma quantidade de açúcar muito grande, quase beirando um limite máximo de 25 g recomendado por dia, segundo o periódico científico Circulation. A publicação diz que “crianças e adolescentes de 2 e 18 anos devem ingerir, no máximo, 25 g (100 calorias) de açúcar adicionado por dia”, lançado pela Associação Americana do Coração (AHA). Os achocolatados são produtos que muitos pais utilizam como forma de dar energia para seus filhos, além da mistura com o leite para o consumo de cálcio, mas como já foi dito, de 75% a 90% dos achocolatados em pó, correspondem somente a açucares adicionados, que podem causar prejuízos para a vida das crianças. Com isso, deve-se pensar em maneiras diferentes de consumo de cálcio, visto que alega-se que os achocolatados são consumidos principalmente em função do leite. Uma alternativa viável para se fazer, seria tomar apenas o leite puro e ver se o paladar agrada, ou também através de outros alimentos, por exemplo. As análises das marcas Toddy e Nescau, ambas a cada 20 g do produto, possuem, respectivamente, 18 g e 15 g de açucares, o que é muita coisa para uma criança, podendo desencadear doenças como cáries nos dentes, aumentar o risco de obesidade, hipertensão, diabetes, colesterol e triglicérides, o que, por sua vez, eleva a probabilidade de desenvolvimento de doenças cardíacas na idade adulta. Portanto, não é muito recomendado o uso diário de achocolatados como via de ingestão do leite, pelas crianças, com a finalidade de se obter um nutriente como o cálcio, que também pode ser consumido através de outros alimentos que o possui.

    Referências bibliográficas: Vos, B. M.; et al. Journal Circulation. AHA Scientific Statment - Added Sugars and Cardiovascular Disease Risk in Children. August 22, 2016.

    Juliana Ferreira Simões – Farmácia Integral
    DRE: 113170815

    ResponderExcluir