Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

DIET SHAKE promove o emagrecimento saudável e eficaz?


O Diet Shake foi desenvolvido para auxiliar em dietas de perda de peso. Diz-se ser um alimento adequado para substituir até duas refeições diárias, como por exemplo o café da manhã e o jantar. Cada porção preparada equivale a uma refeição contendo proteínas, carboidratos, lipídeos e 22 vitaminas e minerais. Segundo o fabricante a fórmula é fonte de fibra alimentar, que prolonga a sensação de saciedade e diminui o apetite, auxiliando em um emagrecimento saudável. Além disso oferece os nutrientes exatos que o organismo precisa para o correto e saudável funcionamento. Facilita o emagrecimento e a queima de gordura. Possui menos calorias do que uma refeição convencional (225Kcal com 35g do produto, reconstituído com leite desnatado). O sabor, e a facilidade no preparo são as principais vantagens. Existe em uma diversidade de sabores e também tipos. Será o Diet Shake uma opção saudável e eficiente para entrar em forma?

Legislação:

Os Shakes são regulados a partir da portaria número 30/98. São produtos elaborados para suprir parcialmente as necessidades nutricionais do indivíduo, objetivando propiciar redução de peso corporal. Esses produtos devem ser consumidos sob orientação médica. Esses produtos estão dispensados de registro e devem ter sua fabricação comunicada a ANVISA, de acordo com o disposto na Resolução número 23/2000.


Fundamentos bromatológicos e discussão:

Ingredientes: maltodextrina, soro de leite em pó, leite em pó desnatado, farinha de aveia, clara de ovo desidratada, cloreto de magnésio, mix de vitaminas e minerais, lecitina de soja em pó, cloreto de sódio. Espessantes: goma guar. Aromatizante artificial. Estabilizante: citrato de sódio dihidratado. Edulcorantes artificiais: sucralose. Corantes artificiais, por exemplo no diet shake de baunilha, amarelo crepúsculo FCF e Bordeaux. 
Prestando a atenção na composição nutricional do Diet Shake, e analisando-os separadamente, percebe-se que muitos dos aditivos podem ser tóxicos a saúde.
Por exemplo, os corantes artificiais. Eles apresentam toxicidade de acordo com o tempo de exposição. Podem causar alergias, rinite, broncoconstrição, danificação cromossômica, entre outros. Já os aromatizantes sintéticos, possuem ações irritantes e narcóticas, e a longo prazo podem produzir toxicidade crônica. O uso de sais de sódio, aumentam o consumo diário de sódio e esse aumento, em caso da utilização da fórmula por hipertensos, pode agravar o quadro clínico do paciente. Com relação aos adoçantes artificiais, esses, segundo o INCA estão associados ao desenvolvimento de algumas doenças, inclusive o câncer. No caso, a sucralose especificamente não foi mencionada como causadora de malefícios como a sacarina sódica, o aspartame e edulcorantes em geral. Segundo o INCA, ainda não há evidencias que relacionem o consumo de sucralose com o desenvolvimento de câncer em seres humanos. No entanto, há motivos para o reconhecimento da hipótese de relação entre o uso de adoçantes não nutritivos e o risco de desenvolver a doença e por isso o INCA adotou a recomendação de evitar o consumo de qualquer tipo de adoçante artificial, inclusive a sucralose, para a população sem indicação clínica específica para o uso da substância. Dessa forma, não se pode ter certeza de que a sucralose não representa algum tipo de risco a saúde, precisaria mais estudos e um olhar crítico mais a longo prazo. Nesse meio tempo, melhor evitar. Outro componente do Diet Shake é a Maltodextrina. A utilização de maltodextrina está associada ao desenvolvimento de problemas renais. Pessoas que possuem histórico da doença na família, ao utilizar sem acompanhamento esse suplemento, podem manifestar problemas nos rins. Despois de analisar alguns dos componentes presentes no Shake, e os riscos que esses podem trazer, já conseguimos olhar para essa fórmula alimentar com um olhar mais crítico. Além disso, como muitos alimentos e fórmulas voltadas para o emagrecimento, o diet shake não é diferente. Esse destaca que para ter um resultado satisfatório é necessário a prática de exercícios, maneirar na alimentação, e optar por alimentos mais saudáveis. Porém, é necessário questionar! Será o sucesso do emagrecimento resulta do uso do Shake? Ou esse, é resultado das mudanças de hábito alimentares do consumidor? Acredita-se que quando um indivíduo vai em busca de uma fórmula voltada para o emagrecimento, entende-se que ele deseja um facilitador. Algo que ajude ele a perder peso, sem grandes esforços e mudanças drástica em sua rotina. Se o indivíduo praticar exercícios e maneirar na alimentação, ou seja, fazer escolhas mais sábias com relação a sua alimentação. Sabe-se que essas mudanças são o suficiente para ele emagrecer e alcançar algum resultado.     

Conclusão:
Um pote de Diet Shake contendo 400g custa em média 35 reais. Cada porção deve levar 3 colheres de sopa rasas (35g), reconstituído com 300mL de leite desnatado.  Rendendo aproximadamente 5 dias (duas porções ao dia). Será que esse investimento seria saudável para alcançar o emagrecimento? Esse produto, que contém muitos aditivos, que a longo prazo podem prejudicar de alguma forma a saúde. Além disso, não se tem certeza de que o sucesso do emagrecimento é resultado da utilização da fórmula, ou se é consequência da mudança de hábito do indivíduo que a utiliza, sendo que as indicações do produto expõem que um precisa ser associado ao outro para obter-se bons resultados. Portanto, conclui-se que uma dieta balanceada e a prática de exercícios seriam a escolha mais saudável para se alcançar o emagrecimento. Caso o indivíduo faça uso dos Shakes, é necessário que esse busque orientação médica e nutricional para alcançar seus objetivos com saúde.  

Bibliografia:



Um comentário:

  1. Matheus Luchetta da Fonseca17 de março de 2017 12:49

    Segundo a Proteste, o emagrecimento rápido pela dieta com os shakes pode resultar em perda de músculos e de água, e não de gordura. As análises ainda apontaram que os produtos fornecem proteínas e carboidratos demais, mas gorduras de menos. O teor calórico dos shakes também é baixíssimo, o que os torna desaconselháveis para a saúde.Problemas renais também sao corriqueiros, devido a presença da maltodextrina e de proteinas, uma vez que sua proporçao chega até 32% de proteinas sendo que o recomendado pela protese seria de 10 a 15%. A maioria desses produtos quando analisados saem dos padroes e das quantidades informadas nas embalagens, acarretando na nao perda de peso e em problemas de saúde nos usuários. Em todas alternativas, a mudança de hábitos alimentares e a prática de exercícios físicos são sempre o mais recomendado, salvas exceções.
    DRE:113085874

    ResponderExcluir