Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Vanádio é um bom suplemento mineral para atletas?

O vanádio é encontrado em uma série de alimentos, incluindo salsa, cogumelos, frutos do mar e alguns grãos. A sua absorção é extremamente ineficiente, pois apenas cerca de 1% do vanádio que uma pessoa come é absorvido pelo organismo. Os seres humanos precisam de pequenas quantidades, porém ainda não se chegou a um consenso, e sabe-se que a dieta média fornece 6 –18 mcg diárias.

A partir de 1980 o vanádio começou a chamar atenção quando estudos mostraram uma capacidade de melhorar a resistência à insulina de ratos quando suplementados com o seu sulfato. Já em 1985, estudos demonstraram que o vanádio no músculo esquelético altera o metabolismo de glicose de modo semelhante ao da insulina, aumentando a expressão de GLUT4, e também a taxa metabólica basal e consequentemente favorecendo a queima de calorias. No entanto, atualmente a evidência de que sulfato de vanádio e outros suplementos com vanádio são úteis no tratamento da diabetes humana, é limitada e controversa, pois a maioria dos estudos foram realizados em animais e alguns desenvolveram anemia, baixas contagens de glóbulos brancos, colesterol alto, dano renal grave e doenças cardíacas, tornando assim a janela terapêutica muito estreita.

O problema é que o vanádio tem sido comercializado como um suplemento esportivo para fisiculturistas e outros que desejam diminuir o apetite e peso corporal, mas não há evidência de que ele aumenta o desempenho e também não parece ter um efeito sobre a glicemia de quem não é diabético ou apresenta resistência à insulina, e por isso não é recomendado devido aos resultados ditos anteriormente.

Caso ainda se queira fazer o uso, deve-se dosar rigorosamente a sua concentração, pois 30 mM de sulfato de vanádio na corrente sanguínea de um adulto médio, é tóxico.

Encontra-se facilmente na internet tabletes contendo 2mg de sulfato de vanádio e também em farmácias de manipulação.


Referências:

DOMINGO, José L.; GÓMEZ, Mercedes. Vanadium compounds for the treatment of human diabetes mellitus: A scientific curiosity? A review of thirty years of research. Elsevier, [S.L], v. 95, p. 137-141, set. 2016.

J, K. et al. Insulin-mimetic property of vanadium compounds. Postepy Biochemii, Szczecin, v. 62, p. 60-65, fev./mar. 2016.

UNIVERSITY OF MARYLAND MEDICAL CENTER. Vanadium. Disponível em: <http://www.umm.edu/health/medical/altmed/supplement/vanadium>. Acesso em: 11 mai. 2017. 

Um comentário:

  1. Prezados,
    Procuro algum contato do responsável pelo LabConsS ou pelo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ. O site do LabConsS não está direcionando ao email. Falo em nome da editora Edebê Brasil. E-mail: jessica.nascimento@edebe.com.br

    ResponderExcluir