Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

sábado, 10 de agosto de 2013

Refrigerante e celulite: Verdade ou Mito

O consumo de refrigerante tem sido popularmente apontado como um dos principais vilões do aparecimento de celulites.  Seriam estas bebidas realmente um dos fatores contribuintes na formação de celulite? 

RESUMO


A celulite ou fribroedema gelóide (FEG) tem sido uma das principais causas de insatisfação corporal e o maior alvo de tratamentos estéticos realizados por mulheres que buscam melhorar a estética e, desta forma, o bem estar. Neste contexto, há ainda, casos em que a evolução deste evento causa quadros agudos de dor na região acometida e, em algumas situações, até mesmo a imobilização do membro, tornando o tratamento um cuidado preventivo.

Com a intenção de evitar a celulite, há muitas especulações em torno de alimentos e bebidas que colaboram para o seu aparecimento. Muitas destas são infundadas e uma delas relaciona a ingestão de refrigerantes. Por este motivo, este trabalho busca avaliar esta suposição de acordo com os dados disponíveis na literatura.


FUNDAMENTOS BROMATOLÓGICOS

A celulite se caracteriza pela hipertrofia e alteração celular de adipócitos, vasoconstrição do sistema venoso e linfático com consequente edema local e modificação da matriz extracelular onde há tensão das fibras de colágeno arqueadas que tracionam a pele até o interior provocando as depressões em forma de casca de laranja.

          Isto pode ocorrer devido aos seguintes fatores:

·         Predisposição genética;


·         Tipo de corpo, os corpos "mais arredondados, mais curvilíneos, mais femininos", são aqueles que têm mais chance de ter celulite, enquanto que os mais retos são os que tem menos chance, isto porque os hormônios femininos promovem o acúmulo de gordura nas regiões de contorno características do sexo feminino, como braços, coxas, quadris e glúteos. Portanto, o uso de anticoncepcionais e gestação predispõem a formação de celulites;
Fonte: http://blog.multivegetal.com/tag/corpo-curvilineo/. Acesso: 04/08/2013.


·         Hábitos alimentares: dietas altamente calóricas ou de alto conteúdo salino contribuem para a celulite por disponibilizar lipídeos ao tecido adiposo e por aumentar a retenção hídrica, respectivamente;

   

·         Hábitos de vida: o sedentarismo associado às dietas calóricas e antinutritivas não mobilizam os lipídeos armazenados no tecido adiposo que podem, por sua vez, evoluir para o quadro de fibroedema gelóide. O stress, por outro lado, atua aumentando a secreção de catecolaminas que causam a vasoconstrição tecidual, inclusive no tecido subcutâneo e retenção hídrica.




            A relação direta entre o aparecimento de celulites e o consumo de refrigerantes ainda não é bem esclarecido já que há divergências entre autores. De acordo com Fisberg e cols, 2002, não há qualquer relação entre o consumo de refrigerantes e o aparecimento de celulites, visto que em sua revisão de literatura, nos sistemas Medline, Lilacs e Scielo, não encontrou qualquer artigo que associe esta situação ao uso de refrigerantes.  Entretanto, Silva e Mura, 2007, afirmam que refrigerantes ou bebidas carbonadas contém uma quantidade de ácido carbônico, que se dissocia formando íons carbonato, que favorece o endurecimento das fibras, o que facilitaria o surgimento da celulite.

            Entretanto, considerando que estes tipos de bebidas gaseificadas são constituídas basicamente de açúcar, acidificante, extrato de algum vegetal, corante, aromatizante, sal e cafeína (nas bebidas de cola e guaraná), é possível pesquisar a relação destes com o FEG.

Segundo Caroline Klitzke em sua monogragia (2006), a cafeína atua, dentre outros modos, aumentando a síntese e secreção de catecolaminas no organismo que levam a vasoconstrição tecidual, atuando desta forma como um predisponente. Contraditoriamente, este efeito da cafeína também causaria a lipólise tecidual gerando um efeito benéfico. Este atributo da cafeína fundamenta, inclusive, seu uso na forma tópica em tratamentos anticelulites com ultrassom.

            Em uma outra linha de raciocínio, é de conhecimento comum que refrigerantes possuem alto teor calórico, em torno de 21g de açúcares por porção (na Coca-Cola), e isto poderia aumentar a síntese e deposição de lipídeos, outro fator predisponente. E há ainda a contribuição do cloreto de sódio, que estão em cerca de 10mg nestas bebidas conforme informações abaixo, para a retenção hídrica no organismo.




DISCUSSÃO

            Embora pareça muito seguro afirmar que os refrigerantes são os verdadeiros vilões da FEG, não há efetivamente dados que comprovem esta acusação.

            A cafeína se aplicada topicamente, por inibir a fosfodiesterase tecidual, estimula a lipólise, mas por outro lado, sistemicamente atua aumentando a resposta simpática que provoca todos os efeitos discutidos anteriormente e que predispõe a celulite. O balanço destes efeitos é difícil de se determinar sem estudos mais específicos. Mas em termos de comparação, refrigerantes possuem menor teor de cafeína que bebidas estimulantes ou energy drinks, logo não se pode atribuir a culpa a cafeína, pois nenhum estudo mostra ou cita a influência destas últimas bebidas com o aparecimento de celulites, que deveriam ocorrer na utilização das mesmas. E ainda assim, pode-se chegar a uma outra vertente se considerarmos a frequência de consumo entre os dois tipos de bebidas, refrigerantes são mais frequentemente consumidos que energéticos ou estimulantes.

            O açúcar presente em uma porção de 200mL de Coca-Cola está em quantidade ainda inferior a presente em alimentos pré cozidos, como macarrões instantâneos, biscoitos e doces, correspondendo a somente 4% do VDR.

            O sal, por sua vez, está presente quantidade 160 vezes menor que macarrões instatâneos, biscoitos, pós para preparação de alimentos e não corresponde nem mesmo a 1% do VDR, 2g de sódio por pessoa ao dia, segundo a Política Nacional de Alimentos e Nutrição.

                     

CONCLUSÃO        

            O que se pode concluir através destas pesquisas é que enquanto não houver um estudo que investigue diretamente a influência do consumo de refrigerantes com a formação de celulites, estas bebidas podem continuar, erroneamente ou não, como vilões. Entretanto, como em muitos outros problemas em saúde, a resolução de um mal ou doença não se baseia somente na abstenção de um fator, mas no conjunto de fatores, ou seja, retirar o refrigerante de seu cardápio não trará solução se não houver mudança de hábitos alimentares, práticas de atividades físicas, ou até mesmo todas estas atitudes não terão efeito se o problema for simplesmente a hereditariedade ou alteração hormonal fisiológica.      


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


·         FISBERG, M.; AMÂNCIO, O. M. S.; LOTTENBERG, A. M. P.; O uso de refrigerantes e a saúde humana. Pediatria moderna, 2002. p.261-271. <http://www.moreirajr.com.br/revistas.asp?id_materia=1959&fase=imprime> Acesso em 29 de julho de 2013.


·         SILVA, S. C. M. S.; MURA,P. D. J. Tratado de alimentação, nutrição e dietoterapia. 1 Ed. São Paulo: Roca, 2007. p.633-954.




·         KLITZKE, C. L. Recursos Fisioterapêuticos Utilizados para o Tratamento do Fibro Edema Gelóide em Clínicas de Estética na Cidade de Blumenau – SC. Universidade Regional de Blumenau, FURB. 2006


·         OLIVEIRA, A.C.S.S., et all. O Impacto do Consumo de Refrigerantes na Saúde de Escolares do Colégio Gissoni. Revista Eletrônica Novo Enfoque. v.12, p. 68-79. 2011.

10 comentários:

  1. Tainá Machado Martins10 de setembro de 2013 21:13

    A celulite, também conhecida como lipodistrofia ginóide é um quadro inflamatório do tecido celular subcutâneo, principalmente nas coxas e no bumbum. A principal característica dela é a aparência da pele, que apresenta ondulações e, conforme o grau do problema, pode ficar como um "aspecto de casca de laranja". Conforme dito no trabalho acima, estas depressões podem ocorrer devido à predisposição genética, hábitos alimentares como alta ingestão calórica e de sal(causando retenção hídrica), hábitos de vida como sedentarismo e stress. Também estão ligadas ao uso de pílulas anticoncepcionais, tratamento de reposição hormonal, alterações hormonais (principalmente dos níveis de estrógeno) e circulatórias, e fumo. Consumo exagerado de doces e frituras favorecem o acúmulo de gordura subcutânea, e com isso, o aparecimento da celulite. Silva e Mura, 2007, afirmam que refrigerantes ou bebidas carbonadas contém uma quantidade de ácido carbônico, que se dissocia formando íons carbonato, favorecendo o endurecimento das fibras, o que facilitaria o surgimento da celulite. Além do fato de que refrigerantes possuem alto teor calórico e de cloreto de sódio, o que contribuiria, respectivamente, para aumentar a síntese e deposição de lipídeos e retenção hídrica no organismo, ambos fatores predisponentes ao aparecimento da celulite. Portanto, apesar de não haver efetivamente dados que comprovem que o refrigerante contribui para o aparecimento destas ondulações na pele, pode-se concluir que, por este alimento possuir grande quantidade de ácido carbônico, cloreto de sódio e alto teor calórico, existe uma grande possibilidade de ser relacionado ao aparecimento de celulites, visto que resultam em fatores predisponentes à mesma no organismo, como endurecimento de fibras, aumento do tecido subcutâneo e retenção hídrica.

    ResponderExcluir
  2. A celulite é caracterizada principalmente pelo aparecimento de ondulações da pele, dando a esta o aspecto de casca de laranja ou de colchão. É causada por alterações no tecido gorduroso sob a pele, em conjunto com alterações na microcirculação e conseqüente aumento do tecido fibroso.

    O aparecimento da celulite depende de vários fatores, como por exemplo: predisposição genética familiar, fatores hormonais, vida sedentária e alimentação.

    Os refrigerantes, atualmente, possuem uma ampla aceitação em nossa sociedade. Segundo uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde do Brasil, o número de pessoas que está passando a consumir refrigerantes regularmente está aumentando. No ano de 2008, a porcentagem de brasileiros era de 24,6%. A pesquisa realizada no final do ano de 2009 mostrou um aumento para 27,9%. A expansão do consumo desta bebida pode ser atribuído ao fato de que o nosso organismo possui uma resposta muito positiva e saborosa ao refrigerante, pois este possui algumas substâncias como os acidulantes e os corantes que chegam a gerar uma sensação de maior aceitação e melhor sabor para quem ingere a bebida na hora da sede.

    Um dos acidulantes mais utilizado na grande maioria dos refrigerantes é o ácido cítrico.

    O ácido cítrico é usado como conservante natural (antioxidante), sendo conhecido também como acidulante INS 330, dando um sabor ácido e refrescante na preparação de alimentos e de bebidas. Em bioquímica, é importante o seu papel como intermediário do ciclo do ácido cítrico, e é daí que pode surgir um dos motivos da relação entre o consumo de refrigerantes e a celulite. O consumo em excesso de refrigerantes (e de ácido cítrico por conseqüência) acaba fornecendo uma maior quantidade de substrato para o ciclo do citrato. O citrato em excesso acaba sofrendo ação da enzima citrato-liase no citoplasma formando oxalacetato e acetil-Coa. O acetil-Coa formado atua como precursor da síntese de ácidos graxos, aumentando assim a formação de gordura, que por sua vez leva a formação de alterações no tecido gorduroso sob a pele, acarretando assim a formação de estrias e celulite por conseqüência. O citrato derivado do ácido cítrico, além de atuar como substrato para a formação de acetil-Coa, também estimula a enzima acetil-Coa carboxilase,que é fundamental para a lipogênese, levando assim a formação de gordura e celulite.

    Já em relação aos corantes, um dos mais utilizados em refrigerantes é o caramelo.

    O caramelo é obtido pelo aquecimento de carboidratos, isoladamente ou na presença de álcalis, ácidos ou sais de grau alimentício. De acordo com os reagentes utilizados como catalisadores na sua fabricação, o corante caramelo é agrupado em quatro classes distintas (I, II, III e IV) que diferem em suas propriedades coloidais e macromoleculares.

    Além do caramelo a maioria dos refrigerantes possui elevada quantidade de edulcorantes, ou seja, de açucares necessários para conferir o sabor adocicado à bebida.

    Somando a elevada quantidade de edulcorantes e corantes nos refrigerantes, concluí-se que essa mistura perigosa acarretará um aumento da liberação de insulina pelo organismo, que por sua vez acelera o processo de lipogênese (assim como o citrato, a insulina atua como um estimulador da acetil-Coa carboxilase) e conseqüentemente elevando os níveis de gordura corporal, levando a formação de estrias e celulite.

    Em suma, de acordo com as abordagens bioquímicas evidenciadas acima, conclui-se que os refrigerantes possuem uma rica quantidade de substâncias que, mediante o estímulo da formação de gordura, possuem uma influência direta na geração da celulite.

    ResponderExcluir
  3. Interessante, mas a letra é muito miúda

    ResponderExcluir
  4. Thais Lopes Alberto Vasconcellos - DRE 11102670130 de outubro de 2014 19:44

    É um assunto bastante relevante, pois não é desse século que se observa a grande preocupação das mulheres com a estética, principalmente no que tange seu corpo. A celulite é um processo fisiológico que acomete ambos os sexos, mas os hormônios femininos corroboram para a maior tendência das mulheres a apresentarem celulites, além de que, como já foi dito, é alto o percentual de mulheres que se interessam em cuidar do seu corpo e, sendo assim, a atenção para diversos métodos de prevenções e tratamentos estão voltados, diretamente, para essa parte da população.
    Geralmente, a insatisfação das mulheres em relação as suas celulites está associada à insatisfação com seu peso... Afinal, quem nunca ouviu do sexo feminino aquela famosa frase “só mais alguns quilinhos”? Ou seja, é de esperar que a mesma esteja buscando uma dieta com redução calórica e com alimentos ricos em substâncias ditas “saudáveis”. Assim sendo, embora os refrigerantes possuam valores energéticos comparáveis a de outros alimentos tão presentes em nossas dietas diárias, é recomendado que haja a troca de bebidas calóricas que não acrescem nenhum valor nutritivo por bebidas mais saudáveis como água ou até mesmo sucos, que embora contenham quantidade de açúcar semelhantes aos dos refrigerantes, eles apresentam componentes como ácido cítrico, ácido ascórbico, taninos, flavonóides, vitaminas, dentre outros, que são essenciais para processos fisiológicos do corpo e possuem ação antioxidante e digestiva1,2.
    Concluindo, embora não existam estudos que comprovem a direta relação entre os refrigerantes e o aumento de celulites, é recomendado para aquelas que desejam manter uma dieta mais benéfica e, possivelmente, que reduza suas celulites (pois como dito no texto, está ligado a deposição de adipócitos), a substituição ou diminuição do uso dessa bebida por outras mais desejáveis à saúde (água e sucos), que apesar de poderem possuir tanto carboidrato quanto o refrigerante, interferem em outras questões relacionadas ao bem-estar físico e pessoal.
    1GIEEHL, M. R. et al Eficácia dos flavonóides da uva, vinho tinto e suco de uva tinto na prevenção e no tratamento secundário da aterosclerose. In: Scientia Medica, Porto Alegre, v. 17, n. 3, p. 145-155, 2007.
    2 SILVA, A. L. S. Dosagem de Ácido Ascórbico em Frutos Cítricos. In: InfoEscola. Disponível em . Acesso: 30/10/2014.


    Thais Lopes Alberto Vasconcellos - DRE 111026701

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thais Lopes Alberto Vasconcellos - DRE 11102670130 de outubro de 2014 20:12

      Errata do comentário: A celulite não se trata de um processo fisiológico que acomete ambos os sexos, mas sim, de um quadro inflamatório.

      Thais Lopes Alberto Vasconcellos - DRE 111026701

      Excluir
  5. Maria Manuel Gonçalves DRE:11419977331 de março de 2015 18:39

    Gostei muito da abordagem e encontrei um volume interessante (InterfacEHS, vol. 8, nr 3, 2013) que foca no uso da cafeína e efeito deste na celulite. Relativamente ao tema, é verdade que está provado: o gás das bebidas, o gás carbônico – CO2, transforma-se, quando dissolvido na água, em ácido carbônico. O excesso desta substância na derme e hipoderme provoca a acidificação dos tecidos, cujo pH é normalmente levemente alcalino. A alteração do pH provoca o endurecimento das fibras protéicas (colágeno e elastina), que perdem sua capacidade de reter líquido, com diminuição da elasticidade da pele e do tecido adiposo, além de induzir alterações de permeabilidade e resistência dos capilares sanguíneos.Como possível tratamento da FEG, os produtos fitocosméticos podem atuar em diversos aspectos desta afecção, sendo em locais que sofrem acometimento da microcirculação, perda de elasticidade da pele, diminuição endógena da atividade lipolítica e alteração do relevo cutâneo. A análise fitoquímica dos grãos de café registra a cafeína como sua substância ativa, também encontrado em outras partes da planta com exceção das raízes, acompanhada de teofilina e teobromina, hemicelulose e outros carboidratos, ácido clorogênico e trigonelina (ácido-metil-nicotínico), ácidos graxos, esteróis, fenóis, ácidos fenólicos, proteínas e taninos. As folhas contém, além destes mesmos componentes, os ácidos benzóico, cinâmico e ascórbico, quercetina e outros flavonóides. A cafeína é um composto químico classificado como alcalóide do grupo das xantinas e designado quimicamente como 1,3,7-trimetilxantina. É extraído do Coffea arabica.O uso de produtos tópicos a médio e longo prazo indutores da lipólise derivados de extratos vegetais ajudam a melhorar inclusive a aparência da pele. Dentre as substâncias utilizadas com este propósito, destacam-se a utilização do Amarashape,o qual é composto por sinefrina, uma substância extraída de laranja amarga (Citrus aurantium) e cafeína (Coffea arabica), tipicamente presentes em produtos cosméticos destinados ao tratamento da celulite. No sentido de ultrapassar o estrato córneo que constitui a principal barreira à penetração da cafeína e, atingir o tecido subcutâneo, os pesquisadores desenvolvem formulações cosméticas, constituídas por substâncias que promovam a penetração cutânea, utilizando-se veículos, como a incorporação em lipossomas, que depositam os ingredientes ativos no local de ação, de uma forma direcionada e em maior quantidade. Sabe-se que além de manter a estabilidade dos ativos, os lipossomas aumentam a absorção pelas camadas da pele. Há registros de outros ativos cosméticos que apresentam a cafeína associados para o tratamento da celulite como, por exemplo, o Biotannicol(associado a teofilina, glicina, extrato de semente de cola); Cafeisilane(associado ao metilsilanol manurato); Glycosan cafeína(em ciclodextrina).No caso do Slimbuster(associado com fitoesteróis de canola de Brassica campestris L.), estudos mostram a capacidade de estimular significativamente a lipólise, a síntese de leptina em cultura de adipócitos humanos, colágeno, elastina e glicosaminoglicanas em cultura de fibroblastos humanos, a contração de fibroblastos em gel de colágeno, bem como promover a melhora das características histológicas gerais da pele em ensaios ex-vivo. A cafeína, associada ao tiratricol (ácido triiodotiroacético), segundo estudos experimentais, atuam por inibição da fosfodiesterase, enzima que induz a degradação de AMPc transformando-o em 5'AMP inativo, acarretando na manutenção da taxa de AMPc que ativa a proteinoquinase A e, consequentemente, a lipase hormônio sensível (LHS), induzindo a lipólise através da mobilização de ácidos graxos e glicerol. A ação da cafeína pode ser potencializada pela coenzima A e aminoácido L carnitina os quais potencializam os efeitos da cafeína por aumentar o consumo e a quebra dos ácidos graxos livres, induzindo o seu transporte ativo através da membrana mitocondrial, que libera ATP, aumentando a eficiência da triglicéride lipase, facilitando a hidrólise dos triglicéridos.

    ResponderExcluir
  6. Fernanda Pereira de Oliveira DRE 11208696624 de abril de 2016 21:51

    Achei a abordagem do tema bastante pertinente, pois muitas pessoas buscam um único fator para a celulite, quando na verdade esta é causada por um série de fatores e de hábitos em conjunto. Logo é importante não superestimado um em detrimento dos outros, pois para que esse problema seja resolvido deve-se atentar para todos os fatores e não apenas um deles. Sendo assim, deixar de consumir somente refrigerante não seria a solução ideal para acabar com o aparecimento de celulites. Por outro lado é importante destacar também que os malefícios do refrigerante não se limitam apenas ao aparecimento de celulites. Dentre os diversos malefícios podemos citar: desenvolvimento de cáries, osteoporose e gastrite devido à presença de ácidos nos refrigerantes; desenvolvimento de cáries, diabetes e insônia devido ao alto teor de açúcar. Além de estar relacionado com o envelhecimento precoce e desenvolvimento de câncer, uma vez que esse tipo de produto possui diversas substâncias usadas para dar cor à bebida. Esses aditivos químicos são tóxicos para as células do organismo, causando agressões e propiciando o surgimento de câncer

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Partindo da ideia de que não há consenso sobre a origem, de fato, da celulite torna-se difícil questionar o que estimula ou não seu surgimento. Muitas vezes, a genética comanda esse mal na maioria das mulheres. As 3 teorias sobre a etipatogênese seriam:

    1ª hipótese: edema do tecido conjuntivo que acumula uma quantidade significativa da água, sendo causada, primeiramente, pelo acúmulo de proteoglicanos na matriz extracelular. (Clinics vol.63 no.4 São Paulo 2008);
    2ª hipótese: considera as alterações microcirculatórias que envolvem a compressão dos sistemas venoso e linfático como a principal causa de celulite. Essas alterações estão correlacionadas com adiposidade, pois a análise histológica da fase inicial da celulite tem demonstrado adipócitos de formas e tamanhos diferentes correlacionados a edemas e dilatação dos vasos linfáticos. Nas áreas afetadas pela celulite o fluxo sanguíneo é reduzido em 35% (Rossi e Vergnanini 2000);
    3ª hipótese: é focada nas particularidades da estrutura do tecido subcutâneo das mulheres. Estudos realizados no Laboratory of Human Behavior and Metabolism, Rockefeller University (Nova Iorque, Estado Unidos) demonstraram que as mulheres apresentam um modelo difuso de um tecido conjuntivo irregular e descontínuo abaixo da derme. Esta diferença no tecido subcutâneo predispõe nas mulheres ao aparecimento da celulite.

    Temos, a partir dessas abordagens, uma ideia do que pode acarretar a celulite, mas não podemos negar que uma vida ativa e uma alimentação saudável se tornam essenciais para quem almeja um corpo em forma. Dessa forma, o excesso de sódio, açúcar e gases na alimentação, na minha opinião, podem comprometer quem almeja um corpo ideal. Como foi citado na conclusão desse trabalho e eu concordo plenamente é que culpar apenas um fator é errôneo e não traz soluções na maioria dos casos.

    ResponderExcluir
  9. Tenho alguma celulite, mas até consigo ir controlando. Uma dieta saudável e o exercício tem me ajudade bastante. Gostei de ler seu artigo, interessante.

    ResponderExcluir