Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Guaraná em pó

                         Consequências do uso inadequado de guaraná em pó.

            O uso de guaraná em pó de forma inadequada pode levar a taquicardia? 


Hipótese

           Sim. Apesar de ser um produto natural, ele não pode ser utilizado em grandes quantidades diárias. Apresenta alta quantidade de cafeína (muito superior à quantidade encontrada no café), exercendo efeito estimulante sobre o sistema nervoso central, músculos cardíacos e sistema respiratório. Podendo provocar: ansiedade, irritabilidade, tremores e pela estimulação direta do músculo cardíaco, possivelmente acarretar no aumento de batimentos cardíacos e palpitações.





 Sobre o produto:
O Guaraná Guazill Granutri em pó possui um efeito direto sobre o metabolismo celular, estimulando os processos bioquímicos associados à musculatura e ao sistema nervoso central. Além de cafeína e teobromina, o pó de guaraná contém fibras vegetais, amido, ácido tânico, cálcio, ferro, fósforo, potássio, tiamina e vitamina A. A semente de guaraná moída é tradicionalmente utilizada como fonte de energia, muito útil para acabar com a sensação de fadiga causada pelo esforço intelectual e físico. 

Fundamentos bromatológicos:

      1O produto de maior interesse comercial da espécie Paullinia cupana (conhecida popularmente como guaranazeiro), são as sementes, principalmente por causa de suas propriedades medicinais e estimulantes, nelas são encontrados os maiores teores de cafeína A cafeína age diretamente no sistema nervoso central. Os principais efeitos fisiológicos da atuação da cafeína no organismo humano são o efeito estimulante, o efeito diurético e a dependência química. Tais efeitos são responsáveis pelo aumento da taxa metabólica, do relaxamento da musculatura lisa dos brônquios, do trato biliar, do trato gastrintestinal e de partes do sistema vascular. Após cinco minutos do consumo, a cafeína pode ser detectada em todo o corpo humano, atingindo o seu máximo depois de vinte a trinta minutos. Ela é metabolizada no fígado e tem uma meia vida de cerca de três a seis horas, não acumulando no corpo. A ingestão de cafeína em excesso pode causar vários sintomas desagradáveis incluindo a irritabilidade, dores de cabeça, insônia, diarreia, palpitações do coração. A dose letal para uma pessoa adulta pesando 70 kg é cerca de 10 g, equivalente a 100 xícaras de café ou 200 latas de refrigerante que contenha a cafeína em constituição ou ingerir 50 kg de chocolate. O percentual de cafeína presente nas sementes do guaraná varia de 3,2 a 7%, sendo cerca de seis vezes superior ao encontrado nas sementes do café. 

Legislação:

          De acordo com a Resolução - CNNPA nº 12, de 1978, o guaraná é definido como produto constituído pelas sementes da Paullinia cupana ou Paullinia sorbilis.é designado "guaraná", seguido de sua forma de apresentação. Pode ser classificado com a sua forma de apresentação em: guaraná em sementes; em pó e em bastões.  Como características: O guaraná em pó ou em bastões deve provir de sementes sãs e limpas. O guaraná não deve apresentar indícios de alteração. Não pode conter elementos vegetais estranhos à espécie. Deve apresentar: Aspecto: semente globulosa ou pó fino ou bastões pétreos. Cor: pardo-negra, vermelho-escura ou pardo-avermelhada. Cheiro: próprio. Sabor: amargo e adstringente. Umidade, máximo 7,0% p/p. Resíduo mineral fixo, máximo 2,0% p/p. Resíduo mineral fixo insolúvel em ácido clorídrico a 10% v/v, máximo 0,5% p/p. Cafeína, mínimo 3,0% p/p. Reações características dos componentes secundários do guaraná. Ausência de sujidades, parasitos e larvas. O rótulo deve trazer a denominação "Guaraná" seguida da forma de apresentação.

        De acordo com o Informe Técnico nº 13, de 5 de abril de 2005, Os rótulos dos guaranás devem apresentar a seguinte frase de advertência em destaque e em negrito: “Crianças, gestantes, nutrizes, idosos e portadores de enfermidades devem consultar o médico ou nutricionista antes de consumir este produto”. A quantidade de cafeína presente na porção recomendada pelo fabricante deve ser indicada no rótulo dos produtos. Estes produtos para serem considerados alimentos não podem apresentar no rótulo ou material publicitário indicações terapêuticas e ou medicamentosas, que façam alusão à prevenção, tratamento e cura de doenças, conforme estabelece o Artigo 56 do Decreto-Lei n0 986/69 e o item 3.1 (f) da Resolução RDC 259/02. Não existe nenhuma alegação de propriedade funcional e ou de saúde aprovada para o guaraná. As empresas que possuem estes produtos registrados na Categoria de Alimentos com Alegação de Propriedade Funcional e ou de Saúde deverão adequar os dizeres de rotulagem dos mesmos, retirando as alegações em função da cafeína. Será permitido um prazo para o esgotamento das embalagens atuais dos produtos. O prazo deve ser verificado junto às Vigilância Sanitárias estaduais ou Municipais, onde as empresas estão localizadas.

Discussão:

O guaraná em pó, assim como outros estimulantes naturais e medicamentos controlados, vem sendo utilizado em larga escala pelos estudantes nos últimos anos com o objetivo de se obter maior concentração e se manterem maior tempo acordados, garantindo assim melhores resultados nos exames. O guaraná em pó é bastante conhecido por ser um energético natural que proporciona mais energia e disposição. O uso abusivo de produtos utilizados por estudantes que querem aumentar o nível de atenção e o desempenho é cada vez mais comum. O que eles não sabem é que as consequências desse uso podem ser muito graves. Taquicardia e intoxicação são alguns dos problemas que afligem quem se excede em produtos que contêm cafeína.

         De acordo com o portal G1, um universitário desejava não dormir para estudar mais e melhorar seu desempenho nas provas. Ele tomou 3 colheres do estimulante. Na terceira vez que ele tomou sentiu taquicardia e foi parar no hospital. Isso ocorreu porque o estudante não respeitou a dose recomendada e não procurou saber quais os efeitos colaterais do produto. A quantidade recomendada a ser utilizada é: uma colher de café (pequena) de guaraná em pó com um copo de água em jejum, de preferência pela manhã. 

      2 O processo de intoxicação pela cafeína pode ser desencadeado com a ingestão de 500 miligramas. Sob a ação da cafeína, os efeitos de estresse são aumentados: insônia, agitação, taquicardia, pupilas dilatadas. Durante a digestão da cafeína são gerados 3 metabólitos: a teobromina, um vasodilatador, a teofilina, que expande os brônquios, e a paraxantina, que acelera o metabolismo das células de gordura. No cérebro, a cafeína é confundida com a adenosina, um neurotransmissor que dilata os vasos e inibe a liberação de hormônios relacionados ao bem-estar. A cafeína ocupa o lugar da adenosina e reverte todo o processo. O corpo entende uma situação de alerta e as glândulas suprarrenais liberam adrenalina: o coração acelera, as pupilas se dilatam e os músculos ficam mais rígidos. Em 1g de guaraná em pó, estão presentes 44 mg de cafeína. De acordo com a farmacologista Patrícia Medeiros, da UnB “Estudantes de medicina que passam a noite à base de cafeína chegam ao hospital tão trêmulos que sentem dificuldade para escrever. Para resgatar o sono, têm que tomar remédios para dormir. No fim das contas, também ficam dependentes de medicamentos”

       O guaraná pode ser muito perigoso, principalmente para quem tem insônia ou é hipertenso. O seus efeitos duram aproximadamente seis horas, o ideal é ingerir o guaraná em pó pela manhã, a fim de não perturbar o sono noturno. Quanto a este fator, existe o risco do indivíduo, ao ter o sono comprometido, ingerir nova quantidade pela manhã, em busca do vigor que não foi recuperado à noite, propiciando um quadro de dependência física e psicológica, apresentando, o indivíduo, irritabilidade e dor de cabeça quando não há o consumo do guaraná. É contra indicado para pessoas que sofrem de pressão alta e problemas cardíacos. Mulheres que estão grávidas ou amamentando devem evitar o guaraná e derivados. Além disso, o guaraná não deve ser combinado ou tomado quando formulado com efedrina (como encontrado em bebidas dietéticas e suplementos esportivos), pois isso pode causar batimentos cardíacos irregulares.

Conclusão:

O guaraná tem sido utilizado como um energético natural, estimulante cognitivo, aromas para bebidas, e como um componente em produtos de perda de peso natural. No entanto, ele não pode ser recomendado por causa de seus potenciais efeitos secundários. Dessa forma, não deve ser ultrapassado os valores recomendados e as contraindicações devem ser respeitadas. Seus efeitos adversos deveriam constar no rótulo. Por se tratar de um produto dito como natural, seus efeitos colaterais não são muito conhecidos pela população, levando ao uso excessivo para a obtenção dos efeitos desejados.

 Referências:

1ARAUJO,J ,A. et al. Avaliação Físico-Química do guaraná (Paullinia cupana) em pó utilizado na produção de bebidas estimulantes comercializadas em Zé Doca-MA. Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão.

2A base e cafeína.
Disponível em:
Acessado em :28/11/2016
  
●AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Resolução - CNNPA nº 12, de 1978.Normas técnicas especiais, Brasília, 1978 

●AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Informe Técnico nº 13, de 5 de abril de 2005 Procedimentos para enquadramento na área de alimentos de guaranás nas formas de apresentação de sementes, bastões, cápsulas, comprimidos, tabletes e outras formas sólidas. Brasília,2005.
  
Disponível em:
Acessado em: 20/10/2016

●Pó de guaraná ajuda a emagrecer e melhora desempenho nos exercícios
Disponível em:
Acessado em: 20/10/2016

  Aluna: Marcela de Oliveira Ramos

  DRE: 112205405





Um comentário:

  1. De acordo com a pesquisa feita, pode-se observar que o trabalho foi realizado de maneira adequada, contendo todos os aspectos necessários do ponto de vista bromatológico científico. O tema empregado percorreu toda a estrutura do texto escrito, onde a indagação foi bem proposta e explícita. A hipótese de que o uso de guaraná em pó, de forma inadequada, pode levar a taquicardia é bem evidente, pois há referências científicas, e assim há de se concordar com o exagero no uso deste produto. O guaraná como foi dito, apresenta grande quantidade de cafeína, produzindo o efeito estimulante exacerbado, que muitas das vezes os usuários que são leigos, não se atentam e ultrapassam as recomendações diárias e acabam sofrendo as consequências, principalmente aumento de batimentos cardíacos e palpitações. De acordo com os fundamentos bromatológicos por ¹ARAUJO,J ,A. et al, a cafeína ela atua diretamente no sistema nervoso central, que acarreta nesses efeitos fisiológicos, principalmente o estimulante, e além disso causando irritabilidade, dores de cabeça, insônia e palpitações do coração, ressaltando a indagação proposta, e com isso sendo perigoso para pessoas com insônia ou são hipertensas. Assim como foi publicado, deve-se haver advertências no rótulo do produto antes de consumir, dizendo quais são os usuários que não o devem ingerir, tudo conforme o Informe Técnico nº 13, de 5 de abril de 2005. Portanto, o guaraná em pó por se tratar de um produto especificado como natural, seus efeitos colaterais não são muito conhecidos ou esclarecidos aos usuários, levando ao uso abusivo como estimulante cognitivo, como por exemplo, pelos estudantes com o intuito de se obter maior concentração, mas o que os mesmos não sabem é que o processo de intoxicação se torna cada vez maior, devido aos fatos apresentados, onde o coração acelera, as pupilas se dilatam e os músculos ficam mais rígidos, provocando as taquicardias.

    Juliana Ferreira Simões – Farmácia Integral
    DRE: 113170815

    ResponderExcluir