Apresentação

Espaço para a apresentação e análise de estudos e pesquisas de alunos da UFRJ, resultantes da adoção do Método de Educação Tutorial, com o objetivo de difundir informações e orientações sobre Química, Toxicologia e Tecnologia de Alimentos.

O Blog também é parte das atividades do LabConsS - Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde, criado e operado pelo Grupo PET-SESu/Farmácia & Saúde Pública da UFRJ.Nesse contexto, quando se fala em Química e Tecnologia de Alimentos, se privilegia um olhar "Farmacêutico", um olhar "Sanitário", um olhar socialmente orientado e oriundo do universo do "Consumerismo e Saúde", em vez de apenas um reducionista Olhar Tecnológico.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016


Shakes para emagrecimento X Reeducação Alimentar


Não precisa ter feito uso para conhecer os shakes de emagrecimento. São aqueles usados para substituir refeição(ou refeições), quase sempre com uma mulher de ótima forma na embalagem. Porém, seria benéfico seu uso? A realização de uma reeducação alimentar teria resultados melhores e mais duradouros em comparação à essas delícias rápidas e práticas que são facilmente vendidas em drogarias e online?


Descrição do(s) Produto(s)


Um dos Shakes avaliados foi o Diet Way

Shake Herbalife - Um dos mais vendidos e polêmicos


Fundamentos Bromatológicos


A Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN) recomenda que as calorias ingeridas diariamente estejam assim dividas :
 

Nutrientes
SBAN (1990)
Proteínas
10-12%
Lipídios
20-25%
Carboidratos
60-70%


 A alimentação de 3 em 3 horas  provoca acelera o metabolismo, aumentando a queima de gordura e ajudando no processo de emagrecimento. Ao se consultar com um nutricionista, tenha em mente que não irás passar fome, muito pelo contrário, na maioria das vezes as pessoas assustam, pois terão que comer mais do que comiam e o que irá mudar é a qualidade desses alimentos (KLEINER, 2002).

Não é de hoje que muitos profissionais da área da saúde criticam o consumo desse tipo de shake industrializado – especialmente quando o objetivo é substituir refeições. "Os shakes (caseiros ou escolhidos sob orientação) são boas opções para substituir lanches intermediários ou, em último caso, situações esporádicas onde não exista tempo para realizar uma das principais refeições. Porém, também é necessária a orientação de um profissional nutricionista no preparo dos shakes, para que haja o fornecimento adequado de nutrientes" - Afirma Pâmela Miguel, nutricionista da Clínica de Nutrição Funcional de São Paulo.


Legislação

O regulamento técnico que trata dos alimentos para controle de peso, popularmente chamados de shakes, é a Portaria SVS/MS n. 30/98. Esses produtos são definidos como alimentos especialmente formulados e elaborados de forma a apresentar composição definida, adequada a suprir parcialmente as necessidades nutricionais do indivíduo e que sejam destinados a propiciar redução, manutenção ou ganho de peso corporal. Esses produtos não visam substituir uma alimentação equilibrada e devem ser consumidos sob orientação de nutricionista ou média. A regulamentação brasileira para esse tipo de alimentos está amparada nas recomendações do Codex Alimentarius, programa conjunto da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) e da Organização Mundial da Saúde (OMS). A ANVISA não possui uma lista dos shakes comercializados no Brasil, pois atualmente esses produtos estão dispensados de registro e devem ter sua fabricação comunicada ao órgão local de vigilância sanitária, de acordo com o disposto na Resolução n. 23/2000. Entretanto, a ANVISA está revisando os procedimentos administrativos para os produtos dispensados de registro a fim de implementar um sistema de notificação que permitirá conhecer maiores detalhes desses e outros alimentos.




Discussão

Em Fevereiro de 2016, a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor – Proteste realizou um teste com os seguintes shakes: Bio Slim, Diet Shake, Diet Way, Herbalife e In Natura. E observou-se taxas excessivas de carboidratos e proteínas e gordura a menos do que deveriam, o que pode acarretar na perda de músculos (massa magra) e água em vez de gordura corporal, como prometem as embalagens e as tabelas nutricionais presentes nos rótulos destes produtos;

Além disso, o consumo excessivo de proteína promovido pelos shakes, não deveria ultrapassar 10 a 15% do valor energético do produto, porém, em média, todas as marcas apresentam 32% de proteína. 

Quanto à quantidade de gordura, a pesquisa da Proteste mostra que os níveis aparecem muito abaixo do normal em todas as marcas, comprometendo a absorção de vitaminas e a síntese de hormônios: "As vitaminas A, B, E e K só são completamente metabolizadas em conjunto com a ação das gorduras no organismo. Quando não ingerimos gordura suficiente para metabolizá-las, corremos o risco de desenvolver anemia e, em pessoas mais velhas, desnutrição.


Já com relação às fibras, os shakes deveriam ter cerca de 10 g por porção, porém nenhum deles chega perto deste valor.

Lübeck et al, no artigo Antecedentes e Consequentes da Intenção do Uso de Emagrecedores mostram um interessante organograma quanto ao uso de emagrecedores e possíveis consequências destes, que incluem o ganho de peso entre outros problemas:
Organograma sobre uso de emagrecedores - Lübeck et al, 2016.

Por fim, ao comparar o emagrecimento com pessoas que praticaram reeducação alimentar, Felippe, F. et al demonstra um estudo com grupos que realizaram e não realizaram uma RA. Aqueles que não seguiram a RA, demonstraram uma diminuição no consumo médio de porções do grupo dos cereais, leguminosas e laticínios e um aumento no consumo de porções do grupo das carnes, óleos e gorduras, enquanto aqueles submetidos à reeducação alimentar tiveram um aumento no consumo de frutas e hortaliças e diminuição no consumo de açúcares e doces, resultando consequentemente em uma alimentação saudável e balanceada.




Conclusão

Com  a  acessibilidade  crescente  à internet,  de  fato estamos  expostos  a  um  mundo  de informações  diversas, dentre  elas, estão  as  inúmeras  dietas  rápidas  indicadas  por  qualquer pessoa   com   promessas   de   perda   de   peso   acelerada. A   publicidade   possui um   papel significativo no combate a essa prática, levando o indivíduo a ficar mais atento e motivando-o à  busca  de  informação,  a  fim  de  que  procure  por orientação profissional.  Desta  forma  é possível  fazer  com  que  as  pessoas  compreendam as  consequências  da  adesão  dessas  dietas, consideradas muitas vezes como "milagrosas” (BASTOS, J., 2015).

Os  dois  pilares  fundamentais  do  emagrecimento  são  a  alimentação balanceada  e  a  atividade  física  combinada.  Sobretudo,  ambos  não  se sustentam sem o terceiro pilar, que fundamenta o equilíbrio psicoemocional enquanto suporte no comportamento diante dos fatos na realidade (SILVA, A., 2013). 

Não há como definir ao certo o que é melhor para cada pessoa - a utilização de shakes ou praticar RA, porém é necessário que se faça uma avaliação nutricional com um profissional para certificar como a dieta para perder peso irá prosseguir. É de extrema importância estarmos atualizados com os produtos novos que saem no mercado, porém, torna-se essencial ter cautela para possíveis futuras ilusões geradas pelo marketing da empresa. 

Por fim, uma reeducação alimentar pode demorar mais para mostrar resultados na balança, porém estes parecem ser mais proveitosos e diversificados em comparação à restrição alimentar à um copo sabor morango.


Referências Bibliográficas

Felippe, F. et al. Qualidade da dieta de indivíduos expostos e não expostos a um programa de reeducação alimentar. Revista de nutrição, v. 24, n. 6, p. 4-8, 2011. 

SILVA,  Anabel  de  Sales.  O  terceiro  pilar  do  emagrecimento.  In:  ENCONTRO  PARANAENSE, CONGRESSO BRASILEIRO DE PSICOTERAPIAS CORPORAIS, XVIII, XIII, 2013. Anais.  Curitiba: Centro    Reichiano,    2013. 

Lübeck, R.; Sampaio, C.; Vieira, M. Antecedentes e Consequentes da Intenção do Uso de Emagrecedores. Revista Organizações em Contexto, v. 12, n. 24, p. 307-325, 2016. 

KLEINER, Susan M.; GREENWOOD-ROBINSON, Maggie. Nutrição para o treinamento de força. São Paulo. Editora Manole, 2002.

Bastos, J. Milagrosas ou Perigosas? Os Riscos Causados pela Desinformação sobre Dietas. Sergipe: , 2015

http://www.nutriweb.org.br/n0202/recomend.htm


http://www.drogariaminasbrasil.com.br/fitness/diet-light/diet-shake/diet-way-shake-sabor-chocolate-420g.html


https://www.dietaeboasaude.com.br/wp-content/uploads/2016/07/Produtos-Herbalife-Para-Emagrecer-e-Viver-Saudavel.jpg

Emily Rocha Fonseca
DRE 111474417

Um comentário:

  1. Lucas Malvezzi de Macedo - Farmácia UFRJ, 10º período16 de março de 2017 21:16

    A procura pelo emagrecimento de forma rápida e eficaz está cada vez mais sendo procurada por diferentes pessoas e, muitas vezes, as alternativas apresentadas não suprem as necessidades, mínimas, nutricionais.
    A apresentação de um shake que promete a perda de peso de maneira saudável atrelado a um foto de um mulher em forma, usa de marketing para que a população use sem nenhum tipo de restrição.
    Como foi mencionado no trabalho existem necessidades mínimas de ingestão de carboidratos, proteínas e lipídios de acordo com A Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição. Porém foram observadas taxas excessivas de carboidratos e proteínas e gordura a menos do que deveriam, o que pode acarretar na perda de músculos (massa magra) e água em vez de gordura corporal.
    A forma mais eficaz, e mais recomendada, para perda de peso continua sendo a prátia de exercícios físicos aliada a uma alimentação balanceada com o auxílio de uma nutricionista.

    ResponderExcluir